Remuneração média de aposentados e pensionistas: R$ 927

Pedro do Coutto

Em portaria publicada no Diário Oficial, edição de 7 de janeiro, o ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, revela que a remuneração média de 30 milhões de aposentados e pensionistas do INSS no mês de dezembro foi de 927,75 reais. Aliás, todos os meses o titular da Pasta publica o valor dos vencimentos médios atribuídos aos segurados, incluindo os que continuam a trabalhar e assim descontam, juntamente com seus empregadores, para a receita previdenciária. Mas esta é outra questão.

O aspecto essencial relativo à média de 927 reais, vale frisar que pouco acima do salário mínimo em vigor, é a ínfima influência que será produzida, em matéria de contenção de despesas, do corte de 50% aplicado às pensões por morte fixado,, em recente Medida Provisória da presidente da República que começará a ser examinada pelo Congresso Nacional quando reabertos os trabalhos parlamentares.

É verdade, mesmo considerando-se a injustiça da iniciativa, que a MP abrange os serviços públicos federais, estaduais e municipais. Neste plano poderá refletir algum efeito concreto. Mas na área do INSS, o resultado do absurdo será muito pouco superior a zero. Basta raciocinar sobre a média de 927 reais, a qual não pode sequer sofrer qualquer incidência percentual, quanto mais 50%, já que nenhuma aposentadoria ou pensão poderá ser inferior ao piso básico. No caso o governo sofrerá um abalo político absolutamente desnecessário, sem contrapartida de qualquer redução de gastos, por mais inapropriada que seja.

BORTOLOTTO

Por falar em corte de despesas apreciei muito o comentário do técnico Flávio José Bortolotto, publicado na edição de ontem deste site, focalizando a renda per capita brasileira em confronto com a carga tributária nacional, que alcança nada menos de 36% do Produto Interno Bruto. Aliás, desejo assinalar que me honram muito os comentários do companheiro colaborador quando neles sou citado.

Voltando ao tema, destaca Bortolotto que a renda per capita brasileira oscila em torno de 14 mil dólares anuais, valor que, em nossa moeda, significa aproximadamente 2 mil e 500 reais por mês na sua visão. Está correto. Isso de um lado. Se outro, 36% do PIB correspondem a 1 trilhão e 989 bilhões de reais, já que o Produto Interno Bruto encontra-se projetado numa escala de 5,5 trilhões de reais, aproximadamente 2 trilhões de dólares. O PIB dos Estados Unidos, o maior do mundo, só para comparar, é de 17 trilhões de dólares, um terço mais ou menos do Produto Mundial.

Nossa renda per capita, portanto é baixa, (Produto Interno dividido pelo número de habitantes) enquanto a carga tributária é muito alta. A incidência dos tributos, como se constata, é bastante elevada influindo diretamente na estrutura dos preços e para a retração do mercado de consumo, fator importantíssimo para o desenvolvimento econômico, já que qualquer sistema produtivo encontra-se obviamente voltado para o consumo, exceções confirmando a regra.

Para Flávio José Bortolotto, com razão, em nosso país não deve ser tarefa difícil colocar em prática uma redução de despesas públicas da ordem de 66 bilhões de reais, incluindo as da União, os 27 estados da Federação e os quase 6 mil municípios. Portanto, não se vê como necessário,tampouco faz sentido, o corte proposto de 50% para as pensões deixadas pelos aposentados do país.

12 thoughts on “Remuneração média de aposentados e pensionistas: R$ 927

  1. Está evidente este projeto desumano de Dilma Rousseff e PT, destruir os aposentados e pensionistas, fazendo com esta política da redução de quem ganha acima do salário mínimo se equiparar ao mesmo, ou seja, quer que todos os aposentados e pensionistas do Brasil ganhe apenas 1 salário minimo, esta senhora que se diz perseguida política, que foi torturada e agora ela desconta tudo em cima dos aposentados e pensionistas, fico perplexo com a posição de políticos e justiça que apenas assistem passivamente este estelionato oficial, é de doer em quem tanto trabalhou e hoje recebe 1 salário mínimo, que país é este, sempre está na frente dos índices de péssimo país, até no futebol já estamos ficando pra trás, taxa de juros nem pensar, somos campeões, mas o povo não quis que continuasse, agora ature até 4 anos, infelizmente.

  2. E a vaca tossiu. Depois ainda tem petista que vem com o discurso cinico de ‘trabalhismo’. Nesse momento há dezenas de milhares de trabalhadores terceirizados sem o salário e o 13.º ! Onde está a combativa pelegaiada da CUT? Curtindo um carguinho extremamente bem remunerado nos Sesis da vida?

  3. Muito me honra ter sido citado elogiosamente em seu artigo, pelo grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO. Verdade é que, isso é mais fruto de sua enorme gentileza, do que propriamente mérito meu. Muito Obrigado.
    A remuneração média de Aposentados e Pensionistas do Regime Geral de Previdência Social ( Iniciativa Privada ), que abrange +- 28 Milhões, é de R$ 927/mês, constituindo-se em grande Injustiça. Infelizmente ainda gera um Deficit de +- R$ 30 Bi/ano. Excesso de Seguro Desemprego, Auxílio Doença, Pensões, etc.
    A remuneração média de Aposentados e Pensionistas do Regime Próprio de Previdência Social ( Funcionários Públicos), que abrange +- 01 Milhão, é de R$ 2.500/mês. Infelizmente também gera um Deficit de +- R$ 65 Bi/ano, só a parte da União, sem contar o Deficit dos Funcionários Estaduais e Municipais.
    Vemos que esses dois Deficits, o dos Trabalhadores da Inciativa Privada ( +- R$ 30 Bi/Ano ), e Funcionários Públicos da União ( +- R$ 65 Bi/Ano), mais os do Funcionalismo Estadual e Municipal, tudo com viés de alta, pressionam violentamente o TESOURO. Junto com os Juros da Dívida Pública, os Deficits da Previdência Social são os maiores problemas de nossa Administração Pública.
    Isso explica, mas não JUSTIFICA. É necessário achar mecanismos para diminuir esses Deficits e remunerar mais JUSTAMENTE os Aposentados e Pensionistas, principalmente os do Regime Geral de Previdência Social, que ganham em média R$ 927/mês. É possível.

    • Flávio, bom dia. O problema é que ‘misturaram’ faz tempo, previdência social com assistência social. Previdência é ciência atuária, já assistência é outra coisa, não que não deva existir, mas deve ser paga e contabilizada a parte.

      • Não lembro as datas, porém, houve uma época que separaram a previdência da assistência (até acreditava ainda que continuavam assim). Então, como diz em seu comentário que voltaram a misturar alhos com bugalhos fica, novamente, difícil para a sociedade, separar o joio do trigo e consequente origem e destino dos recursos. É isso?

    • Caro Flávio.

      “A remuneração média de Aposentados e Pensionistas do Regime Geral de Previdência Social ( Iniciativa Privada ), que abrange +- 28 Milhões, é de R$ 927/mês, constituindo-se em grande Injustiça. Infelizmente ainda gera um Deficit de +- R$ 30 Bi/ano. Excesso de Seguro Desemprego, Auxílio Doença, Pensões, etc.”

      Tenho uns números um pouco diferentes, mas são de 2011. De toda forma, se a média é baixa para as aposentadorias da iniciativa privada, imagina então se considerarmos que a grande maioria ganha abaixo da média.
      Quanto ao setor público, se o governo contribuísse com a parte dele, assim como são obrigadas as empresas da iniciativa privada à contribuir, não haveria déficit e sim superávit.
      Um abraço.

      http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2012/01/aposentadorias-realidade-dos-numeros.html

  4. Aposentados e as Mentiras do PT

    Perdas salariais alcançam 84,38%, segundo um levantamento da COBAP revela que de 550 mil a 600 mil aposentados em todo o país vão passar a receber o piso previdenciário de um salário mínimo, devido à falta de aumento real.

    Desde a implantação do Real, em julho de 1994 e a partir da política de valorização do salário mínimo, iniciada em 2003, os aposentados e pensionistas do INSS sofrem perdas acentuadas em suas rendas, pois não são contemplados pelo Governo Federal com reajustes acima da inflação. Em termos percentuais, as perdas salariais já alcançam 84,38 % no período de setembro de 1994 a janeiro de 2015.

    Perdas salariais separando os governos:
    1. Governo FHC foram de 26,6%;
    2. Governos Lula foi de 42,61%
    3. Governo Dilma já alcança, em apenas quatro anos 15,17 %.

    Só para lembrar as mentiras do PT:
    Lula antes de ser eleito:
    “Vamos entrar ainda este ano com um projeto para que o aposentado no Brasil possa viver como vive [o aposentado] na Europa.”
    Lula da Silva, no programa Silvio Santos
    (1989)

    Em 2010 apesar passar na Câmara e no Senado projeto de lei, que acaba com o Fator Previdenciário, Lula veta o mesmo poucas horas da estreia da seleção na Copa da Africa do Sul.
    “Lula veta o fim do fator previdenciário”

    http://www.pstu.org.br/node/15597
    Anúncio foi dado pelo ministro Guido Mantega a poucas horas da estreia da seleção na Copa. Luta dos aposentados, porém, garante reajuste de 7,7%, maior que os 6,14% negociados pelas centrais sindicais com o governo.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
    Dilma promete não acabar com o fator previdenciário se reeleita
    Estadão, 22agosto2014, no RS
    http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,dilma-promete-nao-acabar-com-fator-previdenciario-se-reeleita,1548161

    Este é o PT cavando sua reeleição Exterminando os Aposentados

    “Cada povo tem o governo que merece!”
    Conde Joseph-Marie de Maistre (Savoia, 1 de Abril de 1753 — 26 de Fevereiro de 1821) escritor, filósofo, diplomata e advogado.

  5. Oi Nik RJ faz sentido… não tinha pensado nisso… podemos acrescentar os “onibois” quentões e transportes coletivos requentados… = fornos móveis, saunas em movimentos, latas de sardinhas circulantes… mas tudo isso vai passar… vem aí o BBB 15…

    • ahahaha
      Muito boa essa, Antônio Rocha. Enquanto as câmaras de gás dos nazistas usavam o Zyklon B, os nossos ônibus matam de calor mesmo… Não precisa nem vedar o veículo… Com sensação térmica de 50 graus pra cima ninguém sobrevive…..rsrsrsrs
      Um abç

  6. Prezado Sr. MARTIM BERTO FUCHS, muito me honra também o criador da Teoria ” CAPITALISMO SOCIAL” se dirigir a mim alertando que se a média das Aposentadorias/Pensões do RGPS é de R$ 927/Mês, com 13 Salários/Ano, a grande maioria ( +- 75%) ganha mesmo o Salário Mínimo de R$ 724/Mês, com 13 Salário/Ano, até ontem, agora R$ 788 que ainda não receberam.
    Muito bom o seu artigo anexo, que expõe a situação das Aposentadorias/Pensões em final de 2011. Os números são coerentes com os meus.
    Regime Geral de Previdência Social.
    22 Milhões de Trabalhadores Urbanos Aposentados/Pensionistas – CLT
    Superavit R$ 21 Bi.
    6,2 Milhões de Trabalhadores Rurais – CLT
    Deficit R$ 55,6 Bi
    Saldo do RGPS como um todo, Urbanos e Rurais, DEFICIT DE R$ 34,6 Bi.

    1,1 Milhão do Regime Próprio de Previdência Social ( Funcionários Públicos )
    Deficit de R$ 56 Bi.

    Total dos Deficits em final de 2011, R$ 90,6 Bi.

    Como os Deficits vem crescendo a +- 10%aa, para final de 2014, deveremos ter um Deficit nos 2 Regimes de +- R$ 115 Bi. Tudo com viés de alta contínua.

    Pelos dados que o senhor brilhantemente apresentou, para se fazer Justiça, e melhorar a situação dos Aposentados/Pensionistas do RGPS ( Trabalhadores da Iniciativa Privada), que são os mais sacrificados, o Setor Rural (Agribusiness) deveria contribuir com bem mais, e principalmente o GOVERNO que é Empregador como as Empresas Privadas, contribuir pela Folha de Pagamentos como estas, em 22% dela. Abrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *