Renan comanda rebeldia do PMDB para reaver a Transpetro

Ricardo Brito
Estadão

Portador da insatisfação do PMDB no Senado por ter perdido influência na reforma ministerial feita pela presidente Dilma Rousseff, o presidente da Casa, Renan Calheiros (AL), avisou a ministros que o partido não aceitará perder as indicações para o segundo escalão no governo. Em reunião na sexta-feira na casa do presidente do PMDB e vice de Dilma, Michel Temer, Renan disse aos ministros Aloizio Mercadante (casa Civil), Ricardo Berzoini (Comunicações) e Pepe Vargas (Relações Institucionais) que se isso ocorrer o partido vai declarar independência automática em relação ao Palácio do Planalto.

Dono da maior bancada, com 19 dos 81 senadores, o PMDB do Senado considera que foi “humilhado” por Dilma na reforma, conforme mostrou ontem reportagem do Estado. O partido decidiu não dar mais apoio irrestrito ao governo Dilma.

No primeiro mandato da petista, o partido comandava as pastas de Minas e Energia, do Turismo e da Previdência Social. O partido avaliava que na mudança do primeiro escalão – após ter sido, no final do ano passado, o principal fiador da aprovação do projeto que permitiu ao governo abandonar o cumprimento da meta fiscal de 2014 – seria agraciado com, pelo menos, dois ministérios de peso. A bancada mirava conquistar as pastas das Cidades e da Integração Nacional, ministérios com bons orçamentos e capilaridade no Nordeste, reduto da cúpula peemedebista.

DILMA NÃO ATENDEU

Na reforma, entretanto, Dilma não atendeu aos pedidos da cúpula do PMDB, embora tenham garantido quatro pastas: mantiveram os ministérios de Minas e Energia e do Turismo e ganharam o da Agricultura – embora a senadora Kátia Abreu não tenha sido considerada cota do partido e sim da própria presidente – e a Secretaria da Pesca.

Os peemedebistas assistiram a aliados com baixa representatividade no Senado, como o PSD de Gilberto Kassab, que elegeu três senadores, e o PROS, que não conquistou nenhum cadeira na Casa, levarem os ministérios, respectivamente, das Cidades e da Educação.

RENAN DESMENTE

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou no final da tarde nota na qual nega insatisfação com a montagem do governo da presidenta Dilma Rousseff. O texto cita o “noticiário de hoje” e diz que as insinuações nesse sentido são “improcedentes”.

“Como presidente do Congresso Nacional, o senador Renan Calheiros está de férias e distante das negociações envolvendo a formação do governo, que é uma tarefa mais afeita aos dirigentes partidários e à presidente da República”, diz a nota.

No texto, Renan “desmente as insinuações quanto a possíveis retaliações aventadas nas notícias e reitera, como fez na posse da presidenta Dilma Roussef, que o governo e o país podem contar com o Congresso Nacional”.

Por fim, o presidente do Senado nega que já esteja em campanha, entre seus pares, para se reeleger como chefe da Mesa Diretora da Casa, e afirma que essas negociações só começarão após a posse dos novos senadores e reunião do PMDB.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Faltou a matéria dizer que realmente o descontentamento do PMDB é enorme, mas Renan comanda a rebeldia em causa própria, para não perder a bilionária presidência da Transpetro, que é de sua “cota pessoal” desde o início do primeiro governo Lula e o presidente Sergio Machado está afastado, por corrupção. E a rebeldia só está começando. Se a situação de Dilma se agravar nos escândalos de corrupção, o PMDB a empurrará para o abismo, digo, impeachment. (C.N.)

9 thoughts on “Renan comanda rebeldia do PMDB para reaver a Transpetro

  1. Esse tipo de coisa só mostra o nível da classe política deste país. A coisa é explícita, sem nenhuma vergonha, coisa que, aliás, perdeu-se há muito tempo nas chamadas “casas do povo”. Esse renan (minúsculas mesmo) então, é de um cinismo e hipocrisia a toda prova. Ele é uma radiografia do que é o pmdbANDIDOS. Como toda a policalhada, ele nega algo que é inegável, e confirma o que todos já sabemos: os interesses deles SEMPRE em primeiro lugar. O resto (país, povo, nação), é o resto mesmo. Estamos perdidos mesmo. Pobre país.

    • Concordo com Sr. Rogério Alves.
      Os políticos(existem as exceções, claro) de há muito perderam a compostura , a vergonha , o sentimento da ética e da moral.
      O Brasil com essa gente, principalmente depois que o PT se apoderou do governo central, virou um grande cabaré, um lupanar.
      É, realmente, constrangedor.

  2. Sr. Rogério.
    Colocação correta na classificação dos atuais ”mandatários” .
    Agora, francamente, temos muita e muita gente boa, competente e honesta
    neste nosso Brasil. Acredito ! Porém, não chegam lá, principalmente os honestos !
    Vejam a composição do ministério. A maioria, olhem bem, CONFESSADAMENTE
    IGNORANTES da área. Só ignorantes ? O pior que não. E são 39.
    O exemplo maior, entendo eu, é o de Ministro dos Esportes.
    Com referência as ”casas do povo” . DO POVO ???
    Mudando um pouquinho do assunto chego até pensar, sobre o ”mensalão”.
    que quem levou a maior pena, (não discuto), deveria estar em casa
    esperando a condenação dos CORRUPTORES, que estão aí leves e soltos.
    Participando do alto comando, dando as cartas e comandando mesmo.
    Falando grosso e grosserias. Mas o que podemos esperar de GROSSOS ?
    E a desonestidade ? A TORTO E a esquerda !!!

  3. Reitero que para os parlamentares a vitória nas urnas significa se apossarem do Brasil!
    A recompensa pela eleição é o poder, que é negociado com o Executivo conforme seus interesses e conveniências no desenrolar de suas atividades no Congresso.
    Jamais o povo é o motivo principal, da mesma forma nossos problemas estruturais, saúde, educação e segurança.
    O fundamental para deputados e senadores é o dinheiro, além das oportunidades inúmeras de participarem de esquemas ilícitos e aumentarem significativamente seus ganhos.
    Renan, na sua função de presidente do Congresso, sabe que tem condições de enfrentar a presidente Dilma, ainda mais que o seu partido tem a vice-presidência da República, afora ser a bancada que oferece o apoio maior ao governo no Parlamento, portanto, canta de galo, ao exigir que partam dele algumas nomeações, quer dizer, receber dividendos de seus apaniguados pelas indicações que partiram de sua iniciativa, de sua “cota” pessoal de cargos a serem distribuídos para amigos fiéis (entenda-se dispostos a quaisquer “negócios”).
    A perda desta prerrogativa diminui a renda, a influência, o poder.
    A frase não é minha, mas é inegável que o mal do Brasil se chama Congresso Nacional, uma chaga que carregamos e que vem minando nossas forças, sem que tenhamos como saber nos livrar desta doença que nos têm corroído a esperança de cura e de dias melhores.
    Enquanto enfraquecemos, ela se torna mais resistente, e pelo simples fato que também não nos preocupamos em desenvolver medicamentos mais potentes para combatê-la e, desta forma, vai tomando conta de nosso organismo por completo.
    Solução?
    A radical, ou seja, uma cirurgia que extirpe esse cancro definitivamente, mesmo sem anestesia.

  4. Se fosse um presidente de coragem em cadeia nacional fazia um pacto( não com esses caras toma lá da cá) ,mas sim com o povo e daí um novo começo se verdadeiro não haveria mídia venal que impedisse com o papo aqui esta virando um república bolivariana,uma Venezuela ,Cuba e tantas besteiras mais tudo que for para melhoria do povo eles são contra e por terem o poder comunicação ficam minando tudo pois temem um povo consciente que exigem seus direitos, mas isso realmente é uma utopia.O R$ infelizmente fala mais auto.

  5. Caro Francisco Bendl … saudações!!!

    1 – Pela nossa Constituição Federal CIDADÃ de 1988 quem DISPÕE sobre os assuntos da União é o Congresso Nacional, com sanção do Presidente da República.

    2 – Diz também que o Poder Executivo é exercido pelo Presidente da República, com AUXÍLIO dos Ministros.

    3 – Dá ao Presidente da República o poder de emitir Medidas Provisórias.
    … … …
    Quem não segue o espírito da CF??? Tanto os Presidentes quanto o Congresso!!!

    As Medidas Provisórias não são constitucionalmente para serem editadas em situações comuns!!!
    E o Congresso tem admitido tal irregularidade!!!
    … … …
    O que Eduardo Cunha tem mostrado em sua campanha para Presidente da Câmara dos Deputados é que pretende seguir a Constituição Federal CIDADÃ de 1988!!! e o Regulamento da Câmara dos Deputados!!!

    2015 PROMETE chegarmos na DEMOCRACIA constitucional … não na crise!!! !!! !!!

Deixe uma resposta para Rogério Alves Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *