Renan diz que país não aguenta outro impeachment e defende saída de Temer

Resultado de imagem para renan calheiros

Temer precisa facilitar a saída, afirma Renan

Júnia Gama
O Globo

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), postou nesta segunda-feira uma mensagem enigmática nas redes sociais na qual, segundo confirmou posteriormente, defende a saída do presidente Michel Temer do cargo e a realização de eleições indiretas. Para Renan, o país não aguentará passar mais uma vez por um processo de impeachment e, por este motivo, Temer deveria facilitar a própria sucessão.

Por meio de assessoria, Renan afirmou que quer uma eleição de acordo com o que prevê a Constituição e que Temer deve entender a necessidade de sua saída da Presidência. “Temer deve facilitar a saída dele e compreender que já cumpriu seu papel. Impeachment, o Brasil não aguenta mais. Com o processo de Dilma Rousseff, foram dois anos sangrando”, disse.

BUSCAR UMA SAÍDA – No vídeo postado em suas redes sociais nesta segunda-feira, Renan classifica de “equívoco” a ação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pela apresentação de um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. O senador defende ainda que é preciso “construir uma saída” e que o presidente deve ajudar neste processo. Mas, Renan não foi claro ao apontar que saída seria esta, com ou sem Michel Temer, o que suscitou dúvidas sobre sua posição e o levou a confirmar que defende a saída de Temer.

“A OAB se equivoca ao pedir o impeachment. O impeachment, como se sabe, não traz consigo uma solução para a crise. Pior, pode agravá-la. Falo isso com a responsabilidade de quem conduziu o processo anterior. Precisamos construir uma saída, na qual se garanta eleições gerais em 2018 e uma assembleia nacional constituinte. Fora isso, é o imponderável. Tenho absoluta convicção que o presidente da República compreenderá seu papel e ajudará na construção de uma saída”, afirma Renan.

O SUCESSOR – De forma reservada, o líder do PMDB já começou a pensar em nomes para substituir Temer. Segundo interlocutores de Renan, ele começará a se reunir informalmente com senadores para debater sobre possíveis candidatos para o cargo. A avaliação de Renan é que dificilmente o presidente irá conseguir se manter na cadeira até a próxima semana.

No domingo, Renan divulgou nota na qual afirmava que, se algum delator o procurasse para falar em propina ou caixa 2, “mandaria prendê-lo”. O senador confirmou, por meio de assessoria, que esteve com o ex-diretor de Relações Institucionais da JBS Ricardo Saud, mas negou que eles tenham tratado de atos criminosos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGExcelente matéria de Júnia Gama. No Congresso, Renan ainda é a melhor fonte de referência. Se ele já está negociando o sucessor de Temer na eleição indireta, é sinal de que o governo realmente acabou. (C.N.)

13 thoughts on “Renan diz que país não aguenta outro impeachment e defende saída de Temer

  1. Na verdade, dar voz a este cangaceiro é de uma inutilidade sem par.
    Este verme apela despeja lixo da boca.
    A sua importância reside apenas em jornalistas dando corda a asneiras que diz.

  2. Como era mesmo o nome daquela jornalista que teve um caso e uma filha com Renan? Parece que ele está sendo processado por ter supostamente usado uma empreiteira para financiar o se caso. Mas é no STF! No hurry!

  3. Se o coroné-mor está negociando algo, o povo vai levar ferro, como sempre.
    Enquanto este canalha não for preso o país não anda. Afrontou o Código Penal e nada. Nem a Carminha de Calcutá encarou. Acórdão geral entre “azelites” coloniais do atraso.

  4. Só gostaria de saber que está por detrás da denúncia da JBS. Afinal, o Meirelles que ainda tem participação lá é o ministro da fazenda do Temer. Ele não sabia de nada? Ou é o judas do presidente? Estaria ele fazendo o jogo de quem? Toda esta história está mais podre do que as gravações que foram dirigidas para obter as respostas. As gravações vão ser anuladas e o Temer vai sobreviver. Se isto ocorrer o Meirelles é a bola da vez pois está clara a traição. De uma forma ou de outra o Brasil caiu no abismo. Se cassarem o Temer o sucessor por via indireta vai ser um bandido. Se o Temer ficar, ele também é um bandido. Eleição agora, vai eleger um bandido. Solução? Entregar a chave para o Maduro.

    • Não penso do mesmo modo – o Brasil não caiu em abismo nenhum. Quem está próximo do abismo é o Temer. Ele bem que poderia renunciar para facilitar a transição. Do jeito que está não dá para o seu governo se sustentar. Melhor seria assumir que a sua hora chegou, mudar para um lugar aprazível, curtir a família, tocar piano, fazer poesias (que ninguém vai recitar). Seria melhor do que o que ele faz: fingir que é líder, responder a expedientes todo dia cercado de cafajestes, dar ordens ao garçon que lhe serve café.
      “Chaque réussite a son histoire d’erreurs derrière elle, et chaque erreur guide un peu plus vers la réussite.” Allons, marchons!

  5. O Brasil não aguenta mais crápulas, cafajestes, corruptos, demagogos iguais a este. Este já deveria estar mofando na cadeia se o stf não fosse tão lerdo.

  6. Muito bom dia! de NADA adiantará retirar essa corja da política porque o sistema é podre e feito para não funcionar. Simples assim! Não vejo saída fácil!

  7. Vamos retirar a atual corja que está no poder e em cumprimento à Constituição, realizar eleição indireta.

    Mas, infelizmente será eleito um desses crápulas que são os verdadeiros caciques do Congresso.

    Alguem mais isento, que são poucos por sinal, não terá a mínima chance.

    Então…….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *