Renan e seu disco arranhado…

Bernardo Mello Franco
Folha

A cada vez que o calo da Lava Jato aperta, o senador Renan Calheiros abre fogo contra o governo. O script foi repetido na última sexta, em vídeo sobre a atuação do Senado no primeiro semestre.

Com a imagem desgastada pelo petrolão, o peemedebista voltou a investir na rejeição à presidente Dilma Rousseff. Reclamou da política econômica e descreveu o ajuste fiscal como “irracional” e “tacanho”.

“Não tenho oráculo para profetizar o desfecho dessa crise, muito menos o tempo de sua duração. Mas estamos na escuridão, assistindo a um filme de terror sem fim”, afirmou.

Em tom professoral, ele chamou o governo de “perdulário”. “É preciso cortar. Cortar ministérios, cortar cargos comissionados, enxugar a máquina pública, fazer a reforma do Estado e ultrapassar, de uma vez por todas, essa prática superada da boquinha e do apadrinhamento”, disse.

Seria um discurso elogiável, se o autor não estivesse sob investigação no Supremo por causa dos seus afilhados na Petrobras. O mais notório deles, Sérgio Machado, comandou a Transpetro por quase 12 anos.

Revelando um talento desconhecido para a meteorologia, Renan previu novas chuvas e trovoadas sobre o Planalto. “Não diria que será um agosto ou setembro negros, mas serão meses nebulosos”, avisou.

Ao reclamar da Lava Jato, o senador disse ser alvo de acusações que se repetem como um “disco arranhado”. É verdade, mas a culpa não está com quem o investiga.

Há um mês, o peemedebista virou réu por um escândalo que veio à tona em 2007, quando ele foi acusado de receber propina de um lobista da Mendes Júnior. Oito anos depois, Renan e a empreiteira se reencontraram no noticiário do petrolão.

###
PS
O colecionador Fernando Collor está com saudade de seus carrões. Ele pediu ao Supremo a devolução da Lamborghini e da Ferrari que a PF apreendeu na Casa da Dinda.

31 thoughts on “Renan e seu disco arranhado…

  1. “Em tom professoral, ele chamou o governo de “perdulário”. “É preciso cortar. Cortar ministérios, cortar cargos comissionados, enxugar a máquina pública, fazer a reforma do Estado e ultrapassar, de uma vez por todas, essa prática superada da boquinha e do apadrinhamento”, disse.”

    Quem dera que pensasse realmente assim, e, algum dia agisse, levando em frente essas providências. Não precisaria aumentar juros, diminuir a renda dos aposentados da iniciativa privada, levar a economia à recessão, ou pior ainda, levar a empresa Brasil à beira do precipício, pois as medidas que estão tomando, levará milhares de empresas privadas ao endividamento e posterior falência. Mais uma vez.
    Os investidores estrangeiros agradecem. Vai estar cheio de galinha morta, só depenar.

    • Perfeito, Sr. Fuchs. Até 2018 vai ser só arrebentação.

      A mulher é uma louca e vai fazer justamente o que o Mantega jurou que ela faria: levar a sua política econômica até às últimas consequências!

    • E quem dera que ele começasse dando o exemplo e cortando aí pelo menos para um quarto a estrutura do Senado, que é absolutamente escandalosa e para atender a oitenta e um senadores conta com mais de seis mil funcionários, entre de carreira e terceirizados, que custam por ano um bilhão e meio de reais…

  2. Sr.Newton, e Bendl., vejam este texto interessante,

    Primeiro dia de aula, o professor de ‘Introdução ao Direito’ entrou na sala e a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila:
    – Qual é o seu nome?
    – Chamo-me Nelson, senhor.
    – Saia de minha aula e não volte nunca mais! – gritou o desagradável professor.
    Nelson ficou desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala.Todos estavam assustados e indignados, porém ninguém falou nada.
    – Agora sim! – vamos começar .
    – Para que servem as leis? Perguntou o professor.
    Seguiam assustados ainda os alunos, porém pouco a pouco começaram a responder à sua pergunta:
    – Para que haja uma ordem em nossa sociedade.
    – Não! – respondia o professor.
    – Para cumpri-las.
    – Não!
    – Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
    – Não!
    – Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!
    – Para que haja justiça – falou timidamente uma garota.
    – Até que enfim! É isso, para que haja justiça. E agora, para que serve a justiça?
    Todos começaram a ficar incomodados pela atitude tão grosseira. Porém, seguíamos respondendo:
    – Para salvaguardar os direitos humanos…
    – Bem, que mais? – perguntava o professor .
    – Para diferenciar o certo do errado, para premiar a quem faz o bem…
    – Ok, não está mal, porém respondam a esta pergunta:
    “Agi corretamente ao expulsar Nelson da sala de aula?”
    Todos ficaram calados, ninguém respondia.
    – Quero uma resposta decidida e unânime!
    – Não! – responderam todos a uma só voz.
    – Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
    – Sim!
    – E por que ninguém fez nada a respeito? Para que queremos leis e regras se não dispomos da vontade necessária para praticá-las? Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais! Vou buscar o Nelson – disse. Afinal, ele é o professor, eu sou aluno de outro período.

    Aprenda: Quando não defendemos nossos direitos, perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia.

    • Pois eis a Tribuna da Internet como palco para nossas reclamações e brados por justiça, por nossos direitos aviltados!
      A aula que copiaste e colocaste como exemplo de omissão por parte da maioria dos alunos, se encaixa perfeitamente na forma como nós, brasileiros, estamos tratando com esta questão da corrupção e desonestidade institucionalizadas:
      Com total permissão!
      Assim, permitindo que nossos direitos sejam absolutamente renegados pelo governo, a nossa dignidade se esvai na justa medida desse consentimento, motivo pelo qual constatamos a falta de união do povo, e a sociedade fragmentada através de interesses e conveniências, abolindo simplesmente o que leva uma nação adiante, o bem comum!
      Parabéns pela matéria, Armando, pois ela traduz com fidelidade este momento que estamos vivendo no Brasil, de total desleixo e menosprezo a nós mesmos.
      Outro abraço.

  3. Pelo menos não sou bajulador de ladrão; não puxo o saco de político corrupto e desonesto; não escrevo contra o povo em defesa de parlamentares venais, traidores da Pátria e do povo brasileiro!
    E não escrevi dessa forma como mencionaste, pois também adquiriste outra característica do político, que tanto admiras e reverencias: a mentira.
    Escrevi que poderiam me chamar de sem vergonha, mas não safado e nem ordinário.
    Tais palavras eu as destino a gente sem dignidade, a pessoas que apenas levam em conta seus interesses e conveniências e deixam de lado o correto, o decente, o honesto.
    Te olha no espelho e entenderás o que quero dizer.

  4. Vou rezar por ti.
    Estás precisando de muita ajuda espiritual.
    Percebe-se o quanto tu estás perdido, pois se pertencesses à minha família tu já estarias curado!

  5. Deprimente e decepcionante as ofensas que recebi por parte de dois indivíduos com estudo superior e experiência de vida porque relativamente idosos.
    Inexplicáveis as reações com tamanho ódio, raiva, e repúdio à minha pessoa.
    Os comentários insultuosos foram deletados pelo Mediador, que agradeço, ao mesmo tempo que eles comprometiam o blog na qualidade que pretende, desconsiderando o árduo trabalho que tem Carlos Newton para oferecer este espaço na Web.
    Muito antes de me ofenderem, certamente estão agredindo a Tribuna da Internet, que merece respeito, e não comentários tão escabrosos como os registrados e agora deletados.
    Acho mesmo que ambos precisam de aconselhamento espiritual diante do que escrevem, e cujo objetivo é um só:
    Humilhar, degradar, em um misto de preconceito social e intelectual – haja vista eu ser um simples taxista -, que deve fazê-los adoecer pela minha ousadia de postar meus pensamentos, conceitos e interpretações sobre os assuntos em tela.
    O dia de hoje seria motivo suficiente para eu me retirar de novo do blog, no entanto, os que leram as ofensas viram que não partiram de mim, e ambos os personagens são conhecidos pelos exageros e palavras de baixo calão, afora insultos pessoais injustificáveis e inapropriados à Tribuna, que os caracterizam também.
    Desta forma, ao final deste abençoado dia de sábado, quase meia-noite, sigo adiante, e firme, entendendo finalmente que, se eu revidar, será para pedir a Deus que os ajude, e consiga fazê-los refletir sobre o papel tão desgastante que escolheram, desnecessário e desagregador.
    Boa noite, a todos.

      • Caro Pedro Rios,
        Se tem alguém admirador deste blog e de seus comentaristas sou eu.
        Obrigado pelo apoio e incentivo. Tentarei não te decepcionar, prometo.
        Um abraço do meu tamanho, meu caro, e uma excelente semana que ora inicia.

  6. Caríssimo Werneck, um homem sábio,
    Não sou virtuoso, ao contrário, um pecador, um homem com defeitos.
    Tenho lutado muito contra essas ofensas desnecessárias. Às vezes, extrapolo os limites também, diante desse meu reconhecimento que sou uma pessoa muito comum, e a falta de estudos me impulsiona para resolver as questões na mesma intensidade e jeito, com desrespeito e má educação.
    Newton, Dr.Béja, alguns amigos, têm sido incansáveis em me orientar a respeito, que eu deixe de lado os insultos, que eu siga adiante.
    Confesso que me violento quando lhes obedeço e não revido na mesma proporção ou maior, mas eles estão com a razão, e humildemente devo considerar os seus avisos e conselhos para o meu próprio bem e nível deste blog, que não merece comentários como os publicados ontem, sábado.
    Obrigado quanto ao ensinamento de Buda, aquele que conheço, que é da paz, da contemplação, e não o outro, de mandar o homem e seus familiares que nele não acreditam ou não obedecem para o inferno!
    Um forte e caloroso abraço, Werneck.
    Sinto-me honrado e orgulhoso com a consideração que tens para comigo, mais um motivo que tenho para fortalecer a minha defesa contra essas agressões gratuitas.

  7. Continua com o teu desabafo, quem sabe tu não melhoras?
    Quanto a iludir desavisados, eu conseguiria iludir o Werneck?
    Carlos Newton?
    Dr.Béja?
    Bortolotto?
    Fallavena?
    Wilson Jr?
    Wagner Pires?
    Schlossand?
    Caio Efrom?
    Froes?
    Tamberlini?
    Carlos Cazé?
    Antônio Rocha?
    Isac Mariano?
    Nélio jacob?
    Camilo, Muriaé, MG?
    Francisco Vieira?
    César – Fortaleza?
    Martim Fuchs?
    Armando?
    Dorothy?
    Almério Nunes?
    Carlos Vicente?
    Roberto Nascimento?
    Ednei Freitas?
    Dr.Alverga?
    Guilherme Almeida?
    J.Falavigna?
    E mais uma quantidade de comentaristas que esqueço o nome neste momento – meu perdão por isso -, eu teria esta capacidade prodigiosa de enganar, de iludir, com a Bíblia nas mãos ou não?!
    Mais a mais, jamais foi esta a minha intenção, pois não sou político, senador, por exemplo, basta ler qualquer comentário meu nesses três anos que frequento este espaço.
    Segue o meu conselho:
    Limpa este coração rezando, e com muita fé.
    Que Deus te abençoe.

  8. Ainda não rezaste o suficiente.
    Tenta.
    Faz um esforço em nome da tua própria saúde física e mental, e para com esta obsessão.
    Observa os termos deste teu comentário acima é vê se não estás me agredindo gratuitamente.
    Vai ser outro registro teu deletado, pois o Mediador tomou a decisão de não admitir mais este tipo de insultos pessoais.
    Eu entendi e não mais respondo como estás fazendo, simples.

    • Pedro Rios,
      Estou aprendendo a ter paciência.
      Confesso que as aulas têm sido difíceis, quase que incompreensíveis, mas devo me concentrar e assimilar a técnica.
      Outro abraço.

  9. Querida Mara,
    Observa que pedi perdão aos comentaristas que eu esquecera os nomes, e o teu foi um deles, lamentavelmente.
    Por favor, considera a minha idade como fator principal a este esquecimento imperdoável, embora tu saibas que tenho especial admiração pelas mulheres que escrevem neste espaço democrático, a maioria composta de homens, então as encrencas eventualmente.
    Se há um comentarista que defende com ardor a participação feminina sou eu, e mais uma vez te peço perdão pela lapso involuntário.
    Um abraço caloroso, forte e amistoso, minha querida Mara.

  10. Renan, Cunha, Dilma, Lula, Collor, FHC, Sarney e companhias sao uma ofensa a cirurgia plastica.

    Com tanta grana nao conseguiram amenizar a sua horripilante cara de pau.

    Antes mesmo de morrerem, puseram o Brasil em decomposiçao.

    Putrefaçao, gas sulfidrico, esse e o cheiro que senti no plenario do senado quando estive la em visita ha poucos dias.

    Chaves, o Hugo, nao o Chespirito, entendedor e hoje morador ilustre, afirmou certa vez que apreciava o perfume sulfidrico de George Bush Segundo.

  11. Aprende de uma vez por todas ou terás mais um comentário deletado por ofensas pessoais, que o Mediador não as quer mais em seu blog, e com razão:
    REZA, REZA, REZA!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *