Renan enfrenta Dilma e quer abrir caixa preta das estatais

O presidente do Senado, Renan Calheiros, fala à imprensa ao chegar no Congresso Nacional (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Congresso tem obrigação de fiscalizar, diz Renan

Mariana Jungmann

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje que a nomeação de dirigentes de estatais, ministérios e autarquias é prerrogativa do Poder Executivo. A declaração de Dilma foi uma resposta a um anteprojeto de lei apresentado ontem no Congresso Nacional, pelos presidente do Senado e da Câmara, Renan Calheiros (PMDB-AL) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que pretendem incluir algumas dessas autoridades na lista das que precisam passar por sabatina e aprovação dos senadores.

Renan voltou a defender hoje um projeto de lei que regulamente a gestão das empresas estatais e negou que o anteprojeto apresentado por ele e Cunha tenha a finalidade de promover uma interferência do Poder Legislativo nas empresas geridas pelo Executivo.

“O papel do Legislativo é fiscalizar o Executivo, e vice-versa. O papel do Executivo é fiscalizar também o Legislativo. Nisso, os poderes são complementares. Não há absolutamente interferência. O que há é um desejo da sociedade que se abra a caixa preta das estatais. Que isso fique absolutamente transparente. O país cobra isso”, afirmou.

TRANSPARÊNCIA

O presidente também evitou relacionar o projeto diretamente aos recentes escândalos de corrupção na Petrobras e disse que o objetivo é que todas as empresas sejam fiscalizadas, inclusive essa. Questionado se o objetivo será acabar com as indicações políticas para os cargos nas estatais, Renan minimizou a questão. “Esse aspecto ,com relação à indicação dos nomes, é apenas um aspecto da lei. Não é o fundamental. O fundamental é a transparência, que se abra a caixa preta”, disse.

Além de formularem um anteprojeto sobre esse assunto, o presidente do Senado e o da Câmara também elencaram uma comissão com deputados e senadores para discutir o texto e transformar a proposta em projeto de lei. O objetivo é aprovar a matéria nas duas casas o quanto antes.

Segundo Renan, a comissão terá 30 dias para apresentar o projeto de lei complementar sobre o assunto. Assim, ele teria condição de entrar em votação antes do recesso parlamentar, que começará dia 17 de julho.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA briga entre a presidente Dilma e a dupla Renan/Cunha é altamente salutar ao país. Pela primeira vez nas últimas décadas os presidente do Senado e da Câmara não se curvam ao Planalto e defendem o interesse público. É uma ironia do destino, que deve ser reconhecida como um fato extremamente proveitoso. (C.N.)

10 thoughts on “Renan enfrenta Dilma e quer abrir caixa preta das estatais

  1. GOVERNO COMPLEXO, CÚPULAS POLÍTICAS PERPLEXAS

    Desde as eleições de 2014 as cúpulas políticas anunciavam o ‘ajuste fiscal’ como consequência quando, na verdade, passou a gerador da crise inflamada. A grande imprensa fragiliza Dilma Rousseff com factoides ampliando o potencial de grupos, econômicos em especial, controladores do poder e intolerantes à presidente (evidências dessas manobras linco abaixo). O que se passa nas entranhas da República poucos entendem porque informações são escassas, mas há episódios saltam aos olhos e cada um é livre para fazer suas conclusões. Problema é enxerga-los e sem percepção da realidade a chance é grande de errar, na dúvida a razão e o bom senso sobrepor às fontes suspeitas ou notícias enganosas.

    É preciso diferenciar o governo, amplo e plural como define o ministro Manoel Dias (PDT), da instituição Presidência, limitada frente ao contexto. A presidente Dilma não toca convento e antes fosse possível esperar ações mais efetivas diante do conservadorismo. Basta conhecer a realidade para que as expectativas se reduzam diante dos fatos. Abrir fogo contra a Presidência se ações nefastas vêm do Congresso é que não resolve. O contraste é evidente e antes assim ao Brasil paz e amor com as cúpulas uníssonas celebrando, desde que das divergências resultem conclusões satisfatórias, sem abalos institucionais capazes de abreviar o tempo de quem se mostra propensa a ajustar no melhor sentido enquanto tramam pra piorar.

    DECADÊNCIA POLÍTICA – A inversão de valores se aprofundou com a decadência politica nas últimas décadas e Dilma quebra ovos pra fazer omelete, só míopes não enxergam que há tempo a presidente tenta reverter práticas como “dando que se recebe” ou “toma-la, dá-cá”, antes acentuadas. É fácil concluir isto se graduados lulistas como os freis Betto e Boff vêm a público reconhecer que em 12 anos nenhuma mudança estrutural foi feita, lamentando as concessões dos governos petistas.

    A rigor, o lulismo carrega erro maior cometido nos anos 80 e 90 ao navegar em canoas furadas da mídia e de grupos econômicos para impor-se em obstáculo à ascensão de Leonel Brizola, levando o PT a aprovar Lei de Patentes ou negar as escolas integrais. Essas e outras concessões de subida foram bem mais nocivas, sob lógicas concretas e históricas pelo que se evitou avançar em 20 anos, culminando com vícios praticados no poder.

    Como reconhecem Frei Betto e Leonardo Boff, se a coisa vinha ruim não será agora que pode piorar desde que amenizem o inconformismo com uma presidente de luz própria. A fala de Lula no programa do PT foi sintomática, lembrou a Era Vargas como nunca e sem menção a Dilma http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1614720872077511&set=t.100006188403089&type=3&theater

    O ex-ministro Ciro Gomes resumiu bem a questão, nos seguintes pontos: 1. “Brasília está dominada por uma coalizão de gatunos e incompetentes” (cúpulas dirigentes); 2. A presidente Dilma Rousseff “é exceção, porque é honrada e tem espírito público” (merece repeito); 3. No Congresso Nacional “há ladrões convocando CPIs e bandidos acusando gente séria de ser bandido” (omisso diante de questões superiores); 4. “Alguém fure meu olho com uma razão técnica para a taxa de juros ser dessa altura, não há razão” (13,25% é loucura).

    (1) Dilma descolou de Lula após reeleita, embora alguns ainda considerem como dantes http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1548716375344628&set=t.100006188403089&type=3&theater

    2) Michel Temer na coordenação política do governo, outros dizem que ele carrega junto a faixa presidencial http://www.facebook.com/473760999380338/photos/pb.473760999380338.-2207520000.1431018583./805706762852425/?type=1&theater

    (3) Enquanto isto, até FHC divide entre antes e depois do atual mandato http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1614720872077511&set=t.100006188403089&type=3&theater

    (4) As versões e os fatos, mídia planta seus focos para satisfazer ao ‘Deus mercado’ http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1623640261185572&set=a.1382649428617991.1073741827.100006188403089&type=1&theater

  2. E antes, o senado e a câmara não faziam isto! Fiscalizar é da natureza destas instâncias. Chega hilário o Senador Rena falar em “caixa preta”. Publicamente reconhece que o senado/câmara não cumprem com seus deveres e que já sabiam que tinha muita coisa errada.
    Devem estar atolados até o último fio de cabelo. Estão tentando uma portinha para sair de fininho.
    Como diz a presidente Dillma, “nunca se apurou tanto como nos nossos governos”.
    mas não foram os governos petistas que apuraram nada! A única “apuração” é a de prepararem as pernas para correr, em breve, muito breve.

  3. ahahahahaahah
    O porco canalha que pagava despesas da amante com o dinheiro de um lobista falando em caixa-preta….
    Só mesmo nesta republiqueta de merda….

  4. A Dilma precisa ler o art. 84 da constituicao que diz que devem ser sabatinados ‘outros funcionarios definidos em lei ‘ O Congresso pode legislar quando bem entender.

  5. A presidente Dilma Rousseff é que não se curva aos dirigentes do Congresso. Convenhamos, isto vem desde que ela decidiu enfrentar Eduardo Cunha, contrariando Lula que tentou demove-la disso e compor com seu amigo.

  6. A gente tem mais é que torcer mesmo para que essa briga entre a ANTA PRESIDANTA e os notórios presidentes da Camara e do Senado não tenha mesmo fim.
    Acho que aqui cabe o velho ditado de que DEUS ESCREVE CERTO POR LINHAS TORTAS! Moralização das instituições públicas sendo conduzidas por Renan Calheiros e Eduardo Cunha.
    HAJA LINHA TORTA NISSO!

    • É exatamente isso que está ocorrendo, amigo Willy Sandoval. Papai do céu está escrevendo certo por linhas tortas. Jamais se viu um Congresso assim tão operantes.

      Abs.

      CN

  7. Meu caro CN, atribuir à dupla Cunha-Calheiros qualquer atitude em direção à defesa do interesse público chega a ser hilário se não tivesse partido de um jornalista tão experiente quanto você.

  8. Vc se engana pq não sou nem nunca fui petista. Não sou vesgo, entretanto, e sei o q está por trás de toda essa midiática campanha contra o governo petista. Nada a ver com corrupção! No Brasil a corrupção é aceita desde q o governo seja alinhado ao grande capital internacional e nacional, nesta ordem. A ética política convive muito bem com a corrupção até pq é a partir dela q se financiam as campanhas eleitorais. Ao político só não é dado o direito de se insurgir contra o sistema internacional nem se deixar flagrar por deslize. Dessa forma é triturado pelas engrenagens institucionais. Indago: por que o Sarney, ACM, Mestrinho, Amazonino, Quercia, Maluf, Yeda Crusius, Richa, Aécio, Serra, FHC, Cabral, Aloysio Nunes, Daniel Dantas e muitos outros nuca foram e não estão presos? Pq somente petistas foram presos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *