Respeitem o educador Paulo Freire, o brasileiro com mais títulos de Doutor Honoris Causa

Arte, Cidadania, Comunicação: Paulo Freire, educador brasileiro - FrasesAscânio Seleme
O Globo

Paulo Freire, o mais importante educador brasileiro e um dos maiores do mundo, completaria hoje 99 anos. Inúmeras homenagens e palestras sobre o professor e sua obra serão realizadas nos próximos 12 meses em comemoração ao seu centenário. Ele é o brasileiro com mais títulos de doutor Honoris Causa. São 41, inclusive das superuniversidades de Harvard, Cambridge e Oxford.

Autor de 19 livros, com edições em incontáveis línguas, Paulo Freire dá nome a 31 ruas e praças no Brasil, além de 302 escolas, municipais, estaduais e privadas. Respeitem Paulo Freire.

FAZENDAS E INCÊNDIO – Além da evidente má vontade da União com o meio ambiente, da falta de fiscalização adequada, da seca, dos ventos e do difícil acesso, um fator econômico serve de combustão para as queimadas do Pantanal.

Diversas fazendas foram divididas ao longo dos últimos anos e muitas pararam de produzir, demitiram peões e fecharam suas porteiras. Essas áreas são as mais desguarnecidas e descuidadas, por onde o fogo se alastra sem impedimento. Outras fazendas, cinco no Mato Grosso do Sul, são investigadas pela Polícia Federal por queimadas intencionais.

DANDO LINHA – Fabricantes de linhas do interior de São Paulo tiveram queda nas vendas de até 80% no início da pandemia. Apavorados, fizeram muitas demissões achando que a crise demoraria e a recuperação econômica só teria início em 2021.

Cinco meses depois, uma dessas fábricas já opera no azul, ou no azulão, com vendas 120% maiores do que antes da crise sanitária. A concorrência chinesa ficou muito cara.

EUA DESBANCADOS – Para quem acha que o problema alcança somente países pobres, este dado pode surpreender.

O Federal Reserve dos Estados Unidos, o FED, similar ao nosso Banco Central, informou na semana passada que um em cada quatro americanos não tem conta bancária ou tem apenas uma conta pagamento.

Significa que 82 milhões são desbancarizados nos EUA.

23 thoughts on “Respeitem o educador Paulo Freire, o brasileiro com mais títulos de Doutor Honoris Causa

  1. Ascânio Selene é um dos melhores jornalistas do O Globo. Leitura obrigatória, as quintas e sábados.
    Sua homenagem ao Educador Paulo Freire, intelectual consagrado em escola global, seu bestseller Pedagogia do Oprimido, é uma obra prima.
    Pois bem, no Brasil de hoje, o mandatário principal, eleito pelo povo, desconhece Paulo Freire, e quando perguntado sobre o escritor, escarnece da sua importância.
    Por que descemos tanto ao fundo do poço e mais, uma vez lá, continuamos cavando.

      • Jad Bal Ja,

        Os salários aviltantes dos professores;
        seus vencimentos são pagos com atraso;
        faz sete anos que não recebem nada de reajuste salarial;
        a corja de deputados, o antro de venais, entendeu cobrar do mestre inativo a Previdência, que antes não lhe era debitada porque havia contribuído por mais de 25 anos;
        escolas caindo aos pedaços;
        não há segurança nas escolas;
        professores apanham dos alunos e de seus pais;
        salas de aulas, banheiros, cozinhas, pátios, janelas, portas, luz e hidráulica sem manutenção;
        o transporte coletivo é miragem;
        os mestres não fazem cursos de reciclagem;
        o descaso pela educação é gritante … eu te pergunto:
        Essa é a maneira apropriada de reverter o método de ensino de um dos “maiores lixos produzidos na América latina”??!!

        A culpa do péssimo e deprimente ensino advém somente de Paulo Freire?
        Mas, então, o que fez o congresso que jamais mudou o método de Freire, antes que ocasionasse esse baixo nível que tu o acusas?

        Che, quanta impropriedade em um texto tão lacônico.

  2. A educação no Brasil desde o pós Regime Militar até o final da era PTista, passando pelo PNA, PNE e LDB, não se sabe até hoje, de onde se deve partir e onde se quer chegar. Isto tanto com crianças, jovens secundaristas, e nossos universitários. Confundem Projeto de Educação com métodos educacionais, onde até pessoas da área educacional chegam ao absurdo de consider “o MÉTODO Paulo Freire” como um PROJETO EDUCACIONAL, quando simplesmente não passa de um método entre tantos outros.
    Paulo Freire, cujo “maravilhoso método de ensino” jamais produziu um escritor, um cientista, um filósofo ou mesmo um executivo competente, limitando-se a transformar milhares de coitadinhos em igual número de coitadinhos. É o patrono de uma educação nacional que produz analfabetos funcionais em massa e cujos estudantes obtêm sempre as piores notas nos testes internacionais. Se 41 universidades acham esse cidadão o máximo, 41 universidades deveriam ser fechadas. Paulo Freire é um sujeito oco, o tipo acabado do pseudo-intelectual militante. Sua fama baseia-se inteiramente no lucro político que os comunistas obtêm do seu método. Esse método, aliás, não passa de uma coleção de truques para reduzir a educação à doutrinação sectária. Um dia teremos vergonha de ter dado atenção a este lixo educacional.Se alguém ainda tinha alguma dúvida, o ranking do Pisa provou de uma vez por todas que a tal “pátria educadora”, que encheu péssimas universidades com péssimos alunos formados por péssimos professores, era apenas um embuste. Distribuir diplomas a pessoas de baixa inteligência, nenhum talento, estúpidas, cotistas, etc, é como carimbar o traseiro de bois e vacas que estão indo para o abate (neste caso justificável).
    Universidade é para quem realmente tem talentos, gosta de estudar e tem uma inteligência privilegiada. Sua prioridade é produzir conhecimento e não formar mão de obra, e muito menos ainda formar militantes revolucionários sonham implantar o comunismo no país. Para formar profissionais e mão de obra qualificada, existe o ensino técnico e profissionalizante.
    As oportunidades que devem ser oferecidas a todos é a de uma boa formação de base!
    Depois, onde por meio da meritocracia, serão revelados aqueles mais capazes de ir para a Universidade PRODUZIR CONHECIMENTO. Transformar todo mundo em universitário apenas para não ferir a autoestima do jovem maconheiro que usa piercing no nariz e alargador na orelha é algo completamente estúpido!
    Tudo que o governo do PT conseguiu foi queimar centenas e centenas de bilhões de reais para produzir o pior, o mais idiota, o mais ignorante, o mais analfabeto, e por consequência o mais mimado, alienado e arrogante aluno do mundo!
    Nivelaram todo mundo por baixo, destruíram qualquer possibilidade de formar uma verdadeira elite intelectual para o país!
    São mais de duas décadas jogadas inteiramente na lata de lixo da história. Trocaram a meritocracia (de alunos e professores) pela “universalização”, pela “política de cotas” e pela “ideologização”.
    Nós gastamos trilhões em 20 anos para produzir uma geração de mimadinhos(as), estúpidos, deprimidos, feminilizados, vazios, idiotas e arrogantes que votam no PSOL e PT e morrem de medo de se tornar adultos. Uma legião de falsos graduados sem possibilidade de emprego, endividados com o FIES, caminhando para a meia idade, morando com os pais e frequentando a marcha da maconha porque precisam urgentemente legalizar seu suicídio.
    “Universidade não é para todos, e sim para os que se habilitam”.
    Um projeto de educação nacional não pode se confundir com “MÉTODOS EDUCACIONAIS ” (tipo método Paulo Freire).

  3. Um debate nos níveis rasteiros que propõe Cidadão Brasileiro deveria ser desconsiderado plenamente.

    Que tenhamos todos nós nossas ideias e pensamentos, mas não podem ser contrários à lógica, contestar fatos, irem de encontro à realidade.

    Quando a ideologia sobrepõe-se à verdade, ela ocasiona comentários de autorias desconhecidas, justamente pela vergonha que passaria o identificado pelas asneiras e ofensas postadas gratuitamente.

    Se Paulo Freire é repudiado por Bolsonaro e seus miquinhos amestrados, será que fariam o mesmo com Machado de Assis, por exemplo?
    O célebre escritor de renome nacional e internacional, tinha uma forma de interpretar a ideologia muito própria.

    Desconfiando de toda doutrina que se arvorasse em dar esperanças para o destino do gênero humano, o autor das Memórias Póstumas se apartava, discreta, mas firmemente, das correntes filosóficas e das ideologias políticas dominantes na segunda metade do século XIX.

    Os intelectuais brasileiros que estavam chegando à maturidade entre os decênios de 1860 e 1870 tinham à sua disposição, pelo menos, três vertentes doutrinárias: o liberalismo democrático, monárquico ou republicano (que Nabuco batizaria de “novo liberalismo”), o positivismo e o evolucionismo.

    Naquela altura já se verificava razoável sincronia entre a nossa vida intelectual e as correntes europeias de pensamento.
    O Machado que emerge das crônicas dos anos 1860 optou pela primeira corrente que selaria a sua militância jornalística, no começo francamente inconformista, depois matizada por jocosidades de superfície.

    Será provavelmente correto afirmar que o liberalismo democrático de Machado em seus anos de maturidade era coerente, mas abstinha-se de toda e qualquer adesão partidária, mostrando-se avesso a atitudes públicas que denotassem sentimentos radicais.

    No campo das principais doutrinas filosóficas do tempo, nem o positivismo nem o evolucionismo o atraíram. Pelo contrário, a concepção progressiva e progressista da história da humanidade, partilhada pelos discípulos de Comte e Spencer, parecia-lhe um contrassenso digno de irrisão.

    (continuo)

  4. (continuando)

    Portanto, Cidadão, e passo a contestar veementemente o que postaste de Paulo Freire, o educador esteve preso e exilado durante a ditadura militar nos anos 60.
    Paulo Freire comentou em uma entrevista, em 1994, como a história molda os discursos, e que ele já não era mais demonizado como fora antes.

    A história é mesmo curiosa, já que nos últimos anos o nome de Freire voltou às rodas de alguns setores da sociedade, que veem no educador um doutrinador e propagador do comunismo. Mas, afinal de contas, qual era a proposta de Freire para a educação?
    Por que ele é tão odiado por alguns e tão amado por outros?

    De acordo com o biógrafo Sérgio Haddad, que em breve lançará um livro sobre a trajetória de Freire, o texto do inquérito divulgado logo depois que o educador partiu para o exílio afirmava que ele era “um dos maiores responsáveis pela subversão imediata dos menos favorecidos”.
    Essa frase diz muito sobre a metodologia de Paulo Freire e por que ela gerava tanto incômodo.

    O método tratava uma maneira de educar intrinsecamente ligada à vida cotidiana — e por isso também à política.
    O educador era contra o que chamava de “educação bancária”, que colocava o professor como detentor do conhecimento e o aluno apenas como depositório. Para ensinar, de acordo com ele, era preciso partir da experiência do aluno e do que ele conhecia.

    Foi assim que um grupo de professores, sob sua liderança, ensinou 300 adultos a ler e escrever em menos de 40 horas, na cidade de Angicos (RN), em 1963.
    A metodologia envolvia ensinar os fonemas por meio de palavras que faziam parte do cotidiano dos trabalhadores, como tijolo. A alfabetização em massa inspirou o Plano Nacional de Alfabetização, que foi arquivado e nunca mais retomado depois da queda de Jango em 1964.

    Inicialmente, a experiência de Freire foi financiada pela Aliança para o Progresso, do governo dos Estados Unidos, que acreditava que a alfabetização era um caminho para combater o avanço do comunismo no Brasil – PRESTASTE ATENÇÃO, Cidadão?!

    O governo militar, no entanto, viu nela um perigo iminente de revolta dos “menos favorecidos” – credo, mas é o que venho escrevendo há tempos sobre o ódio de Bolsonaro pelos pobres e miseráveis!
    Isso porque Freire acreditava na educação como ferramenta de transformação social, como forma de reconhecer e reivindicar direitos.

    De acordo com uma reportagem publicada pela ONG Repórter Brasil (pesquisei para não escrever asneiras), muitos atribuíram uma greve dos trabalhadores em Angicos, que reivindicavam carteira de trabalho assinada e repouso semanal, às discussões ocorridas durante a experiência de alfabetização de Paulo Freire.
    Ao ensinar a escrever a palavra “trabalho”, os professores também levantavam discussões sobre o assunto, e os alunos chegaram inclusive a ler artigos da CLT (que barbaridade)!

    Um outro ponto sensível aos militares da época tocado por Freire e o Plano Nacional de Alfabetização era o direito ao voto. Na época, apenas quem sabia ler e escrever poderia votar. Ou seja, Paulo Freire estava formando leitores e eleitores críticos, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica.

    O método proposto por Paulo Freire inicia-se pelo levantamento do universo vocabular dos alunos. Através de conversas informais, o educador observa os vocábulos mais usados pelos alunos e a comunidade e, assim, seleciona as palavras que servirão de base para as lições.

    Dentre os fundamentos que envolvem a educação libertadora pode – se citar: conhecimento;
    dinamização;
    aplicação.
    Nesse sentido, conhecendo o seus alunos pode – se desenvolver a melhor didática juntamente com a prática pedagógica correspondente

    Esta educação libertadora proposta pelo autor tem como pilares fundamentais o diálogo a ação.
    A busca pela definição do conteúdo a ser abordado inaugura um processo de diálogo entre educadores e educandos através da investigação do universo temático dos educandos ou o conjunto de temas geradores do conteúdo.

    O método interdisciplinar, hoje em dia, exige-se que a educação de Jovens e Adultos atue dentro de uma perspectiva social onde o indivíduo deve ser ensinado não só a escrever bem ou resolver problemas geométricos, mas saber como estas questões podem ajudá-lo no seu dia-a-dia.

    Em outras palavras, Cidadão, é o que quer Bolsonaro através de um processo de ensino como único:
    Manda quem pode, obedece quem precisa!

    Concretiza a sua ideia da seguinte maneira:
    Ao povo resta, então, obedecer e outorgar poderes!

    Che, um pouco mais de respeito aos personagens brasileiros que efetivamente contribuíram para o desenvolvimento do povo, pois salutar e patriótico!

  5. Não temos que nos ater a um sr. Que Tira direitos de futuros trabalhadores tira dos pobres deste pais, e não pode – se dizer nada deste Sr. Bolso naro, agora já do Dr. Paulo Freire e outra história, Dr, Acadêmico, Educador, Professor e até Jornalista tem a ensinar ao povo Brasileiro, a minha opinião.

  6. Quado dep. federal há tempo era contra a reforma da previdência e quando chegou presidência Já aprovou a reforma tirando direitos do trabalhador Brasileiro de se aposentar, tirando de quem não tem nada pobres – isso esta certo e correto, eu respondo Claro que Não e não tem como esta certo Errado total.

  7. Barbaridade, tchê! Quanto barulho por nada! Basta ver o nível educacional de esgoto em que nos encontramos, com tantos doutores semianalfabetos, quando não de todo analfabetos!

    • Che Lafaiete,

      Fosse assim como escreveste, tu serias um desses analfabetos;
      fosse dessa forma que conceituas Paulo Freire, e não haveria médicos de renome internacional que fizeram suas faculdades no Brasil;
      fosse assim como descreveste, e não teríamos pontes, elevadas e metrôs;
      fosse do jeito que te manifestaste, e não teríamos excelentes escritores e jornalistas;
      fosse desse maneira que criticas a educação, sequer professores haveria tanto em nível municipal, estadual e federal.

      Agora, se tomas por exemplo a educação e conhecimentos de Bolsonaro, ex-militar, mente limitada, sem cultura, sem conhecimentos, sem criatividade, medíocre, incapaz, então me rendo perante o teu comentário, pois o presidente seria o exemplo indiscutível do que afirmas.

      Vou mais longe:
      Sua metodologia dialógica foi considerada perigosamente subversiva pelo REGIME MILITAR, o que rendeu a Freire o exílio. O educador, entretanto, não deixou de produzir e nesse período escreveu algumas de suas principais obras, dentre elas, a Pedagogia do Oprimido.

      Por outro lado, se a educação é este esgoto que postaste, e faz alguns anos que Freire está fora da educação nacional, pergunto:
      MAS NÃO FIZERAM NADA PARA MUDAR POR QUÊ??!!

      Mais:
      Os miquinhos amestrados de Bolsonaro seriam piores, pois não li nenhum texto que mencionasse os erros de fato do método de Freire, a não ser que era … comunista, outra injustiça.

      Se fosse esse o caso, então, ser comunista, a antiga União Soviética e atual Rússia, acusa um dos MENORES ÍNDICES DE ANALFABETISMO DO MUNDO, apenas e tão somente 0,6%!

      Em compensação, o Brasil possui 7% (dados de 2019) de analfabetos absolutos, e ultrapassa 30% de analfabetos funcionais, que apenas sabem assinar o nome!

      Abraço, Lafaiete.
      Saúde e paz.

      • Respeitado Sr. Bendl, longe de mim, a anos-luz de mim qualquer comparação ou referência a “educação e conhecimentos” do desgovernaste que nos desgoverna. Fiz apenas singela e ligeira referência à incontestável situação esgotal em que se encontra a (des)educação nacional, e não é de hoje. Claro que, como em todos os fenômenos que ocorrem, há honrosas exceções. Respeitosamente!

        • Meu caro Lafaiete,

          Agora entendio o teu recado.
          Mil perdões pelo minha péssima compreensão do que escreveste, minhas desculpas sinceras e constrangidas.

          De fato – e agora concordo contigo plenamente -, o ensino/educação no Brasil é deplorável, humilhante, ofensivo, e não que o culpado seja Paulo Freire.

          Excelente, Lafaiete!

          Espero que perdoas a minha ignorância, mas como não estudei sob o método do educador, eis o resultado.

          Um forte abraço, parceiro.
          Saúde e paz.[
          Te cuida, meu!

          • Estimado e respeitável Sr. Bendl, meus parcos e precários conhecimentos não os adquiri pelo tal método. Pelo visto, escapamos por pouco! Saúde e Paz!

    • Haremhab,

      Se eu fosse levar em conta o teu comentário, eu diria que tens plena razão quanto ao nível da educação no Brasil.

      Olha, vou te dar um conselho, e de graça:
      Antes de postares a tua opinião te informas, assim jamais passarás por aperreios desnecessários.

      Prá tua informação:
      CUBA é o país mais alfabetizado do mundo!
      A taxa é zero, de analfabetos.

      Cuba se encontra à frente das nações mais ricas do mundo nesse particular:
      Japão, Escandinávia, Alemanha, Austrália, Canadá, Rússia …

      Se a questão é ser admirador de Fidel para que diminuamos nosso nível de analfabetismo, porra, então que cada esquina das ruas de todas as cidades brasileiras que pendurem cartazes do barbudo!

      Ou preferes Bolsonaro segurando um fuzil??!!

      • Bom dia!Prefiro educação de qualidade e desenvolvimento, vide Coréia do Sul, há 30 anos atrás, país pobre, investimento pesado, atualmente desenvolvido, exemplo para outros, saudações!

        • Bom dia.

          Bom exemplo.
          Mas, não te esqueces que a Coréia do Sul sempre teve a prestimosa ajuda americana.

          Quanto a Cuba … o bloqueio de toda a movimentação comercial da ilha, seja em adquirir, seja em vender.
          Logo, esse índice invejável PARA O MUNDO, de alfabetização total, advém exclusivamente da política implantada pelo governo que, se é ruim política e economicamente, em termos educacionais dá um banho no resto do planeta!

          Vamos separar as partes, Haremhab, de modo que sejamos justos.

          Saudações.

        • De modo que eu me fundamente mais com relação à Coréia do Sul e sua aproximação com os Estados Unidos, enquanto esta é um país desenvolvido e ótimos índices de IDH, o seu vizinho, o do Norte, sem o Tio Sam por perto … é o oposto.

  8. Bom dia.

    Bom exemplo.
    Mas, não te esqueces que a Coréia do Sul sempre teve a prestimosa ajuda americana.

    Quanto a Cuba … o bloqueio de toda a movimentação comercial da ilha, seja em adquirir, seja em vender.
    Logo, esse índice invejável PARA O MUNDO, de alfabetização total, advém exclusivamente da política implantada pelo governo que, se é ruim política e economicamente, em termos educacionais dá um banho no resto do planeta!

    Vamos separar as partes, Haremhab, de modo que sejamos justos.

    Saudações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *