Revelações sobre Lava Jato dão margem a ataques exagerados ao ministro Moro

Resultado de imagem para moro + the interceptCarlos Newton

As reportagens do site The Intercept Brasil sobre a captura de informações nos celulares do então juiz Sérgio Moro e de importantes procuradores da Lava Jato, especialmente o coordenador Deltan Dallagnol, estão tendo, realmente, um efeito devastador. Mas não podem chegar a ponto de tornar anuláveis inquéritos e julgamentos da Lava Jato.

É claro que os organizadores do já apelidado “Wikileaks de Curitiba” tiveram um trabalho enorme para selecionar os trechos mais censuráveis em mais de dois anos de mensagens. E na verdade não conseguiram pinçar afirmações capazes de efetivamente destruir ou invalidar o consistente trabalho da Lava Jato.

FIRME DETERMINAÇÃO – Nas mensagens selecionadas não se vê adulteração nem manipulação de provas – o que se constata é a firme determinação de punir os criminosos de colarinho encardido que desviaram bilhões do povo brasileiro, em benefício próprio.

Em nenhuma delas se constata a existência de uma “conspiração” para destruir Lula e o PT, como tentam fazer crer determinados jornalistas ligados ao site “The Intercept”. Pelo contrário, o que aparece é a incerteza de que a Lava Jato realmente conseguiria “limpar o Congresso”. E há outra mensagem que chega a ser infantil, com troca de “parabéns’ pelos resultados obtidos.

PADRÕES DA JUSTIÇA – Na realidade, juiz e procurador só devem se relacionar nos autos ou no gabinete, onde os magistrados também podem atender diretamente aos advogados, segundo a legislação em vigor (Estatuto da Advocacia).

Nas mensagens interceptadas, não há nada de grave  para os padrões de Justiça brasileira, em especial da Suprema Corte, onde raramente ministros se declaram suspeitos quando têm de julgar pessoas amigas, podendo acontecer inclusive encontro de juiz e réu na calada da noite, sem agenda, como ocorreu entre o ministro Gilmar Mendes e o réu Michel Temer.

Há também o caso emblemático do ministro Dias Tofolli, hoje presidente Supremo e que não se considerou suspeito para libertar o amigo íntimo José Dirceu, concedendo-lhe um habeas corpus “de ofício” que a defesa nem havia pedido. E não aconteceu nada a Mendes nem a Toffoli, rigorosamente nada.

QUESTIONAMENTO – São ministros como eles que certamente irão enfatizar que o conteúdo das revelações do “The Intercept” é muito forte e abre margem até para questionar a atuação de Sergio Moro como juiz. 

Já existe um pedido de suspeição de Moro para julgar Lula que foi rejeitado pelo relator Edson Fachin, mas segue sob análise da Segunda Turma do STF, com pedido de vista de Gilmar Mendes. É aí que mora o perigo.

Espera-se que este país não tenha decaído a ponto de deixar de reconhecer a importância do trabalho dos jovens procuradores, delegados, auditores e juízes que levaram adiante a Operação Lava Jato, enfrentando com destemor os mais organizados e influentes criminosos do país.

###
P.S.Vamos com calma, porque a bancada da corrupção, que é majoritária nas instituições brasileiras, agora vai partir com tudo para destruir a Lava Jato, e é preciso resistir. (C.N.)

85 thoughts on “Revelações sobre Lava Jato dão margem a ataques exagerados ao ministro Moro

  1. Rhuan foi esquartejado, fritado e colocado em malas pela mãe e sua companheira. Um ano antes elas cortaram seu pênis e o mantiveram fechado em casa sem ir à escola. Cinco anos atrás ele foi sequestrado da guarda de seus avós no Acre e elas fugiram para o DF. Crime bárbaro nitidamente de doentio ódio heterossexual. Ops! Mas isso não pode existir. Só o contrário.
    Alguém viu esta notícia na foice, estadao, JN, etc? Jamais divulgarão isso. Calhordas ativistas.
    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2019/06/03/interna_cidadesdf,759663/rhuan-maycon-sofria-maus-tratos-antes-de-morrer.shtml

  2. Este juiz Sérgio Moro realmente é um herói brasileiro. Expor a sua vida para lutar contra o sistema mostra uma grande coragem, ele hoje, não tem vida pois vive rodeado de seguranças. Que Deus cuide dele para que possa ajudar o país a sair do fundo do poço que entrou nestes trinta anos de comunismo.

    • Até que ele ia indo bem, mas, infelizmente, tb aderiu ao sistema político podre, mesmo sabendo que o congresso imposto pelo dito-cujo sistema podre é imexível, ou ilimpável, como diria o ex-ministro do Collor, Rogério Magri, ídolos dos Bolsonaro, e daí fica a impressão de que foi tudo por nada, ou seja, tudo pela promoção de Moro e Dellagnol, ministro da justiça, procurador geral da república, e, quiçá, futuros ministros do STF, da velha república 171 do sistema político podre, forjado pelo golpismo ditatorial, do partidarismo eleitoral e dos seus tentáculos, velhaco$, sob o teto da qual vale tudo pelo poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, sob o teto da qual até vaca voa, como disse o velho Ulysses, sendo o velho “tudo como dantes no velho quartel de Abrante$”, o resumo da ópera, como diz o HoMeM, o inimitável.

  3. Meu ponto de vista é que isto é caso de reciprocidade. Assim sendo a Justiça tem que atuar igual como os Governos Americano ou Inglês procederiam, julgar, cumprir a pena e depois deportar o estrangeiro. Quem tem imunidade é o dito deputado que depende da autorização da câmara, já o estrangeiro não!

  4. Aqui está uma reportagem com um mínimo de respeito pelo leitor e que naturalmente não se encontra na nossa imprensa marrom e vermelha. Vejam com ela é longa, pois abrange vários aspectos da questão em pauta, ao contrário das da nossa imprensa que só se preocupa em fofocar

    “De ‘fato muito grave’ a ‘não tem nada ali’, as reações ao vazamento de supostas mensagens entre Moro e Dallagnol
    André Shalders – @andreshalders
    Da BBC News Brasil em São Paulo

  5. Se Moro estivesse trocando mensagens com Cristiano Zanin, orientando-o sobre a defesa de um investigado, qual seria a reação dos bolsolesadinhos? É normal juiz interagir com acusação e defesa?

    • James Pimenta, meu caro … o MDB dos históricos deu poder ao MPF de até ESPIONAR (como é agora o caso de hackers) … visto que a PF é judiciária, né???

      A PF não é espiã … cabe então a Espionagem ao próprio MPF.

      Sds.

      • Lionço, o método está em andamento, verdades e mentiras são aproveitadas para sustentar algumas teses.
        Se as instituições não podem investigar, quem o fará?
        No momento adequado se pinça Montesquieu, no outro Brecht.

        • James Pimenta, meu caro … a PF é judiciária; ou seja: investiga fato acontecido para se fazer Justiça, se necessário. A PF não é espiã – é de investigação.

          Também … a ABIN é do Executivo … e não pode interferir nos outros Poderes Constitucionais, né???

          Então, está mais que claro na CIDADÃ que a Inteligência (Espionagem) cabe ao MPF … quando o fato está acontecendo … … … depois do fato pronto – aí é da PF!!!

  6. O texto anunciado, trata-se tão somente da manifestação pessoal de dois cidadãos brasileiros indignados pelo mesmo motivo. Se isso for crime, mais da metade dos brasileiros serão presos. Que palhaçada é essa? Não que seja de minha conta, mas esta The Intercept Brasil, recebeu esta patacoada, sem graça, com objetivo nebuloso e a publicou em que situação?

  7. O que observa é que a turma do partido do crime que aqui frequenta está mesmo forçando a barra como sempre, para ganhar suas demandas com meias verdades ou mentiras mesmo.

    Essa é mais uma que não cola e nem vai colar.

  8. Fala sério! Luladrão, CONDENADO em terceira instância, réu em mais 10 processos, quer reclamar de que? Pelo que fez de mal ao país, mereceria prisão perpétua. Sorte dele e azar nosso que isto não existe no Brasil. Alguém ainda tem dúvidas que o “Alma mais honesta da história deste país” , além de criminoso convicto é um tremendo embusteiro?
    Viva Sergio Moro! HERÓI do Brasil!

  9. Independente se Moro agiu certo ou errado, a verdade é que os vencedores nessa invasão de privacidade de hackers – que não serão presos, evidente -, os vitoriosos serão os corruptos de todas as matizes e origens, exatamente como é composto o antro de venais, vulgo congresso nacional.

    O país do contrário quer culpados soltos, impunes, pois deseja ardentemente que os honestos, os que lutam contra os ladrões, estes sejam presos!!!

    E, sobre tais combatentes, de guerras honestas, sãs, a mídia nacional vendida, inescrupulosa, antiética, desonesta, quer vê-los sangrar!

    Sem querer mudar de assunto, mas fazendo uma analogia entre as causas que redundaram na Segunda Guerra, historiadores atuais afirmam que o dia 1º de setembro de 39 foi uma data simbólica, pois o conflito havia tido vários inícios ou indícios que ocasionariam a maior guerra da história:
    Guerra Civil Espanhola;
    Invasão dos japoneses na China, Manchúria;
    A Batalha de Khalkhin Gol, nome que se dá aos enfrentamentos que aconteceram entre União Soviética e tropas do Exército Kwantung (Japão) entre maio e agosto de 1939.

    De certa forma, acontecem episódios parecidos com o Brasil de hoje:
    Miséria, pobreza;
    desemprego;
    ameaças aos idosos de ficarem sem o salário mínimo;
    a corrupção sendo vencedora em todos os momentos da vida nacional, e com o apoio explícito do STF;
    a estagnação econômica;
    juros extorsivos;
    insegurança;
    saúde deteriorada;
    infraestrutura caótica;
    sonegação de impostos,
    educação precária.

    Em suma:
    País irrecuperável!!

    Mas, percebe-se o descontentamento do povo.
    Caso Moro perder essa questão, de ter sido INVADIDO NA SUA PRIVACIDADE, porém o que importa são as suas conversas com o MPF, o pretenso escândalo contra esse baluarte da moral e ética, a meu ver teremos alguma encrenca deflagrada, que vem amadurecendo há tempo, não fosse a letargia do povo, a sua alienação, a sua irresponsabilidade consigo mesmo e com o seu país, e me reporto ao fato mais dantesco da vida nacional desde o seu descobrimento, o Confisco de Collor!

    Gente que se matou, que faliu, que morreu sem poder fazer as suas cirurgias, negócios desfeitos – total mudança na vida do cidadão!

    O cenário é quase igual, ou seja, está para acontecer algo de muito grave, na eventualidade de essa guerra contra Bolsonaro e Moro prevalecer, sem trégua, sem sensatez!

    • Meu caro conterrâneo Bendl, fiquei um pouco decepcionado ao ler suas palavras. Parece que está havendo uma justificativa para o malfeito. Talvez eu seja um pouco radical nessas coisas, mas sempre fui assim. Acho que o fim não pode justificar os meios. Também lembrei do episódio da divulgação do áudio do diálogo entre Dilma e Lula. Num vídeo o então juiz Moro disse que o importante era que conversas pouco republicanas deveriam vir a público. Um abraço.

      • Vidal, meu gaudério,

        Tudo bem contigo?

        Olha, meu caro, ando meio relativista com relação aos poderes constituídos neste País.

        Se eles são os exemplos de desonestidade, corrupção, de uma justiça somente para o povo, enquanto os ladrões do erário seguem impunes, exigir que um Juiz Federal mantivesse decoro, ética, cuidados extremados com o ladrão e genocida, a meu ver se trata de algo contraditório, desvantajoso para os lesados – eu, tu, nós, eles -, e altamente danoso ao Brasil.

        Vidal, falando sério, com sinceridade, ainda mais de um gaúcho para o outro.
        Resgato a célebre máxima popular com relação ao Criador:
        “Deus escreve certo por linhas … tortas”.

        Beneplácitos e considerações com criminosos, e exigências absolutas com a Justiça quando em busca desses ,meliantes, penso que pretendemos ser mais realistas que o rei.

        Abração.
        Saúde.

    • Caro Bendl,
      Você tem toda a razão. Sem dúvida, quem está atacando o ministro Moro são os bandidos criminosos da política, que não se conformam da Lava Jato estar limpando o país.
      A insegurança é muito grande. Ainda na noite de sábado para domingo bandidos estouraram o caixa do Banco do Brasil que fica em frente a Praça Seca, antiga moradia do jogador de futebol Nilton Santos. da minha casa, que fica mais ou menos a 1 Km de distância, ouvi-se o estrondo.
      A pergunta que fica: será que com a “democracia” que temos, em que os 3 poderes não se entendem vamos fazer do Brasil um país melhor
      Um Abraço

      • Jacob, meu grande amigo,

        Obrigado pelo comentário.
        Alegro-me que tenhas concordado comigo, sinal que estou sendo coerente em meus pensamentos.

        Quanto à nossa famigerada e falsa democracia, a cada dia ela se mostra deturpada, adulterada, conspurcada.

        Inacreditável que a desonestidade, a corrupção, os roubos incalculáveis que a quadrilha do PT praticou contra o povo e país, a mídia queira colocar tais ilicitudes e crimes acima da justiça, prevalecendo os direitos de um bandido em detrimento ao prejuízo e lesão sofridos pela nação e seus cidadãos!

        Se tais sinais de bizarrices indicam novos tempos, que Deus nos ajude, Jacob.

        Abração.
        Saúde.

  10. Gostaria que você CN, demostrasse onde está a ilegalidade nesse assunto. Seus coleguinhas de imprensa adoram uma bagunça. Muitos deles comprados pelo sistema. Isso não vai dar em nada. Acho que devemos lançar o nome do juiz Moro para presidente, iria deixar os corruptos e a esquerda alucinados.
    sdç.

  11. Isso parece apenas a última versão daquilo que o falecido Alberto Dines criticava como “jornalismo fiteiro”, que se desenvolveu a partir de certa época no Brasil, quando a mídia passou a divulgar comunicações alheias obtidas quase sempre de forma ilegal, sem se preocupar em ouvir as partes envolvidas, nem questionar as ações e os interesses dos vazadores. Naturalmente todo mundo acha ótimo quando atinge aqueles de quem não se gosta. Se acaso se tratasse de uma hipotética interceptação de uma conserva entre um juiz e os advogados de Lula, aí isso seria uma terrível violação de sigilos e uma ameaça à democracia, e assim seria amplamente condenado pelos ‘pilares da sociedade’.

    • Quando os vazamentos seletivos, que são o principal modus operandi da Lava Jato há cinco anos, atingem a classe política, todos acham lindo. Agora, Moro e Dallagnol estão sendo vítimas daquilo que foi a regra da Lava Jato contra seus alvos, e seus partidários reclamam….. Vazamento só é bonito quando é contra meus alvos, não?

      • Marcos, meu caro … não estou reclamando de nada … o que está sendo divulgado simplesmente está causando alvoroço porque a maioria dos Juristas ainda pensam com as Constituições de 1946 e 1967 … … … o MDB dos históricos mudou muita coisa … quer con-FERIR???

        Na de 1946 o PGR era demissível “ad nutum” … e quando incomodava o Presidente; podia ser sumariamente demitido.

        Na de 1967 não consta tal dispositivo … porém, podia ser cassado, né???

        Nas de 1946 e 1967 são uns 5 artigos sobre MP … na de 1988 são uns 20 kkk KKK kkk

        Um aperto de mão.

        • Já disse que vc tem o direito de discordar de mim. De minha parte, sustento que Moro agiu de maneira IMORAL E PARCIAL ao atuar como assistente acusação, e demonstrou ser parcial já naquela ocasião em que vazou a conversa de Lula e Dilma gravada quase duas horas após a ordem de suspensão da escuta. Foi um ato ILEGAL, tanto que ele pediu desculpas após ser repreendido pelo
          Teori Zavascki. Agora é cômico ver Moro, Deltan e seus pártidário reclamarem de vazamento ilegal, quando, como já disse , a regra nos cinco anos de Lava Jato foi o vazamento seletivo.

          • Francamente, continuo achando que devo ter tocado em algum nervo, para dar motivo a esse interminável ping-pong. Nem me importo que minha opinião seja respeitada ou não. O problema é essa crença da militância petista de que tem o monopólio da virtude, que sua palavra é por fina força a melhor e a definitiva. Políticos corruptos no Brasil são quase todos, com escassas e geralmente duvidosas exceções, e até poderia me resignar a isso. Mas é difícil conviver com as perorações petistas de que eles são as criaturas mais puras do universo, incansavelmente perseguias por uma conspiração maligna mais complicada do que aquela teria matado Kennedy, segundo aquele filme do Oliver Stone. Nenhum petista jamais admitiu qualquer coisa errada feita pelo partido, a exceção foi Palocci, o ex-futuro presidente agora devidamente execrado pela militância. Em nome dessa crença na pureza, a militância infernizou a vida de Joaquim Barbosa, o Moro de seu tempo, acusado de todos os malfeitos possíveis, até que ele se aposentasse precocemente, e mesmo então continuaram acusando-no de corrupto, venal e espancador de mulheres, até que ele consentiu em apoiar Haddad para presidente, e de alguma forma se redimiu em parte, por se mostrar de alguma forma útil ao partido.

          • Você não cansa de patrulhar tudo que eu escreva, né?
            O fato é que sites petistas adoraram as acusações contra Joaquim Barbosa e lhes deram ampla repercussão. Se fossem acusações contra alguém alinhado ao partido, teriam saído em defesa desse alguém. Houve casos assim. Quem falou em monopólio da virtude? Eu mesmo, porque a militância petista não cansou de achincalhar qualquer que afastasse da linha oficial petista. A Marina Silva foi uma que deixou de prestar desde que saiu do PT, ao qual prestou uma vida inteira de serviços, e foi detonada como “capacho de banqueiros” que iria fazer o povo passar fome.
            Amanhã responderei seu eventual próximo comentário.

          • Por que vc está saindo do assunto aqui? Questionar não é patrulhar. Não me interessa o que os petistas fizeram na época, o fato é que não foram só eles que atacaram Barbosa quando ele tentou se lançar candidato. Aliás Barbosa foi atacado por aqui mesmo e não só por petistas.

          • Saindo do assunto? Meu assunto aqui sempre foi o fato a duplicidade de padrões da propaganda petista. Contra os outros, vale qualquer coisa. Dos outros pode-se exigir que sigam normas que os acusadores não seguem.
            Agora mesmo não estão aplaudindo a obtenção ilegal de informações Moro de insignificâncias?
            Quando ao Joaquim Barbosa, não me referi às especulações sobre a candidatura dele, mas a toda a difamação que ele sofreu depois que se tornou relator do Caso Mensalão,
            A mim me interessa o que os petistas fizeram no passado, porque o que temos agora não é um caso isolado, é um procedimento padrão. Como já disse, contra os outros vale tudo, violar sigilos de dados, usar fofocas de redes sociais como acusação fática, e por aí vai. E ainda por cima essa demolir qualquer um que tenha a infelicidade de se por no caminho do PT, porque ninguém pode prestar contra o partido.
            O PT se elevou a repositório de toda a virtude contra um mundo mal composto de todos quantos não lhe servem. Sei que vai dizer que isso é coisa da política e tal, mas o PT elevou isso a uma crença absolutista, à qual todos devem por obrigação aceitar. Essa propaganda insistente é o pior aspecto da política petista, ainda pior que as malfeitorias praticadas por ele no poder, e o único motivo de eu estar me dando ao trabalho de lhe estar escrevendo. Se o PT fosse apenas corrupto, mentiroso, incompetente, poderia viver com isso, não seria difícil num país onde toda a classe política é assim, com as duvidosas exceções de praxe. Mas ser exigido a acreditar sempre que o PT é bom, maravilhoso, puro e santo, e todo mundo que lhe critique é insanamente mal, é insuportável. Essa obsessão em doutrinar, em fazer aos outros acusações que seriam abomináveis se de alguma forma feitas contra os que acusam, em querer provar que perceber os erros do governo é sinal de falha cognitiva ou de caráter, e quem critica o petismo é no mínimo uma criança tola que precisa ser redimido, ou então é um aleijão moral, ofende profundamente quem possui algum pingo de senso crítico. C. S. Lewis escreveu uma vez que pode ser preferível ser governado por barões ladrões que por intrometidos morais onipotentes. A ganância do barão ladrão moral pode em algum momento ser saciada, mas os moralistas intrometidos onipotentes nos atormentam sem fim.
            E os petistas tem agido ao mesmo tempo barões ladrões e intrometidos morais onipotentes.

          • A duplicidade petista não justifica a duplicidade de parte do eleitorado bolsonarista que aplaudiu Moro quando ele vazou ilegalmente o áudio da conversa de Dilma e Lula. Divulgar um áudio de conversa gravado depois de quase duas horas apóa a ordem de suspensão não foi uma violação? Vc aplaudiu aquilo? E os cinco anos de vazamento seletivo da Lava Jato? Também são um procedimento padrão. Vc aplaude isso? Não adianta invocar o PT para justificar certos procedimentos ilegais, Pedro. O PT já está fora do poder há mais de dois anos. As ilegalidades do PT não justificam os vazamentos seletivos que a Lava Jato em nome do combate à corrupção. As ilegalidades do PT não justificam a conduta antiética de Moro e Dallagnol.

          • Você não já repetiu todas essas coisas vezes suficientes?
            As informações divulgadas por Moro na Lava Jato foram em decisões fundamentadas e como todas essas decisões podiam ser contestadas em instâncias superiores. Vazamentos de informações infelizmente sempre ocorreram e sempre foram aplaudidos pelos petistas quando atingiam e atingem seus desafetos, e somente quando eventualmente atingidos, vem dizer que um erro não justifica outro.
            Como já isso, esse moralismo de ocasião é o aspecto mais deletério do lulismo, e o único motivo de me dar ao trabalho de tecer esses comentários aborrecidos. E continuarei respondendo, ainda não estou com disposição de lhe deixar com a última palavra.

          • Podem ter sido fundamentadas mas o timing em que foram divulgadas foi escolhidos a dedo. E não adianta dizer que foram aplaudidos por petistas porque o que está em questão aqui é a conduta do imoral e antiética do Moro.

          • Claro, sempre o que está em questão é o que vai contra os interesses do grupo. Violar sigilos de dados alheios não está em questão, não é?
            Sabe, toda essa arenga me recorda a fábula do lobo e do cordeiro, como se alguém pudesse discutir as acusações do lobo como se fossem coisa que fizesse sentido. Claro que não eram, o lobo apenas inventava histórias para justificar seu desejo de comer o cordeiro. Do mesmo jeito, o importante aqui é arranjar seja o que for e como for, para destruir Moro e toda possibilidade de se combater a corrupção nesse país, coisa que o PT passou anos prometendo antes de chegar ao poder e não o fez, exceto pela criação da Lava Jato que acabou não desempenhando o papel esperado de varrer tudo pra baixo do tapete.
            As acusações a Moro não são sérias, não importa o quanto você diga que são. O Newton não pensa assim, e muitos outros que escrevem aqui também não.
            Se insistir em repetir as mesmas coisas, farei o mesmo.

          • De que grupo vc está falando? Não tente imputar atitudes em minha pessoa que não exitem Pedro. Nunca justifiquei a violação do sigilo do Francelino. Foi vc que tentou justificar a conduta antiética de Moro com ela. Destruir Moro? Melodramático demais. Não chego a tanto. Me dou por satisfeito ao constatar, juntamente com várias outras pessoas, que a aura de herói imparcial dele está caindo por terra.

        • Estou falando do PT, cara. Nunca quis lhe impingir nada, apenas fiz ontem um comentário em tom de crítica e desabafo sobre o cinismo e a hipocrisia dos políticos do partido e de seus associados e desde ontem você me aporrinha por isso. Nunca disse que você disse isso ou aquilo outro, falo dos trocentos blogues pró-PT que há anos vem demolindo reputações de pessoas que tem a infelicidade de em algum momento ficar no meio do glorioso caminho petista. Porque se preocupa tanto em pautar o que um zé-ninguém feito eu, cuja opinião não vai mudar nada, pode ou não dizer? Ninguém pode ter uma opinião diferente, ainda que eventualmente defeituosa, ainda mais quando não vai fazer diferença nenhuma no curso das coisas do mundo?
          A minha birra é contra a hipocrisia dos que cobram uma ética que nunca praticaram e nem praticam, e com absoluta desproporção. Já disse que não vejo relevância nas informações vazadas, o Newton disse a mesma coisa. Você ficar falando as mesmas coisas de novo e de novo não vai mudar minha opinião.

          • Não pretendo mudar a sua opinião nem pautar ninguém, apenas questionar, não nenhum mal nisso. De fato, imaginei que vc estivesse me impingindo a pecha de petista, mas já que não é assim, me dou por satisfeito. Encerrando-esta discussão por aqui. Tenha uma boa tarde.

      • Certamente os amigos do Palocci que vazaram para a mídia os dados bancários do caseiro Francenildo acharam muito bonito, não? Os petistas sempre aplaudiram vazamentos e interceptações contra seus desafetos, antes de chegarem ao poder e durante o tempo em que o exerceram.

        • Uma ilegalidade não justifica a outra. Fiz o comentário acima porque quando Sergio Moro vazou a conversa de Lula e Dilma, gravada quase duas horas depois de suspensa a escuta, muitos aplaudiram.

          • Não justifica, mas a moda foi lançada a partir do “jornalismo fiteiro” praticado pelo menos desde os nefastos tempos de FHC, quando era amplamente festejada pelos petistas e assimilados, que não pensavam que a prática pudesse ser usada em desfavor deles.

          • Como disse a nota da redação do Blog, na matéria sobre a análise da BBC sobre o caso, mais equilibrada que a brasileira, Moro era o
            Juiz que autorizava buscas policiais e prisões preventivas e temporárias.
            Por isso eram inevitáveis comunicações eventuais com procuradores. É o velho problema do juiz de instrução ser o mesmo que julga o processo no final. O Brasil nunca teve condições de fazer como a França e ter um Juiz de instrução para cuidar e inquéritos e outro para julgar, isso implicaria em duplicar o aparato judiciário. Numa visão ‘purista’ a imparcialidade do juiz ficaria comprometida por ele ter cuidado do inquérito e autorizado diligências, mas isso tem isso aceito no Brasil, porque não tem como ser de outro jeito.
            http://www.tribunadainternet.com.br/em-meio-a-exageros-e-hipocrisia-a-bbc-news-faz-um-relato-equilibrado-do-caso/

          • Comunicações eventuais em dois anos de conversas? Se fosse necessário comunicação entre juiz e procurador, que se fizesse oficiando-se, não em particular, combinando operações e discutindo processos. E se houvesse esse tipo de comunicação com a defesa de algum réu da Lava Jato, vc acharia natural?

          • Você pensa que juízes, promotores e advogados nunca se comunicam fora de petições? Há casos a serem analisados pontualmente. No caso em questão, como tem sido noticiado aqui, uma questão sem gravidade está sendo hiperventilada por razões políticas. Mas decisões judiciais obviamente politizadas como aquele habeas-corpus do desembargador Favretto são consideradas inatacáveis.

          • Comunicar-se é uma coisa. Orientar e coordenar ações de um operação em modo privado é outra. Há conversas registradas num intervalo de tempo de pelo menos dois anos. Procuradores são parte no processo e Moro é julgador. Não há imparcialidade quando os dois mantém contato da maneira como aparecem nas conversas, que não tem nada de pontuais.

          • Os juristas ouvidos pelo intercept tinham de dizer algo que soasse agradável aos ouvidos de Greenwald, senão suas opiniões não seriam publicadas, não é?
            Olha, se meu comentário das 13:18 te aborreceu tanto, lamento, não foi minha intenção. Esta queda de braço sem fim é chata para todos. Mas sinto muito, não vou concordar com sua opinião. Não importa o quanto insista, pode ficar com a última palavra, não tenho tempo nem disposição de rebater indefinidade, coisas que você certamente deve ter.
            Mas reitero que o caso não demonstra a relevância que vocês querem dar. Mas reitero a minha primeira opinião, de que se fossem contatos com a defesa de Lula seria coisa normalíssima e aí o hacking seria um crime gravíssimo. Assim como foi ‘normalíssimo’ a defesa de Lula entrar com um habeas-corpus contra a condenação dele, que depois de meses virou coisa urgente, justamente na hora em que um amigo do peito estava de plantão no TRF4, Nisso nada havia de ‘errado’, porque ‘erradas’ são só as coisas que atentam contra o partido. Se tal coisa não fosse tão ofensiva à inteligência, poderia calar.

          • Aborrecido? Absolutamente! Lamento se lhe passo essa impressão.
            Vc tem todo o direito de não concordar com minha opinião. Não faço parte de certa parcela de comentaristas intolerantes, apenas coloco meus pontos de vista e, como vc já pôde constatar, sem grosserias nem ofensas. Dou-me por satisfeito com seu comentário de 17:46. O que Moro fez é IMORAL E ANTIÉTICO sim, e ele demonstra seu um julgador parcial, que atua como assistente da acusação. Quanto a um eventual contato com a defesa de Lula, não seria normalíssimo não, porque juiz não é assistente de defesa, como não é assistente de acusação. Deve se manter equistante de defesa e acusação. Não haverá repercussões legais dessa matéria, mas no final dessa história o Rei está nu. Tenha uma boa noite.

          • Se não haverá repercussões legais, qual a razão dessa insistência interminável em rebater minha opinião? Não entrei aqui para te contestar, queria apenas me expressar. Tenho escasseado meus comentários na TI para evitar situações como essa. Mas tua insistência me obrigou a passar o dia te respondendo. Mantenho minha opinião de que não houve erro nas conduta de Moro e dos procuradores. E não lembro de nenhum rasgar de vestes da parte de petistas contra as ações de Favretto, e de outras figuras da magistratura leais à causa, pelo contrário, todos disseram que o então plantonista do TRF4 havia provado que ‘o rei estava nu’. O rei que estava nu, e há muito tempo, não é aquele de quem você está falando.

      • Humm … vazamento seletivo? Que o MPF foi aparelhado por petralhas e assemelhados, não há dúvidas … mas isso aí é uma armação criminosa, em todas as suas dimensões. Os envolvidos deveriam processar, individualmente, o responsável pelo site.

  12. “Os promotores da Lava Jato não são vítimas: eles são o oposto”, foi o que respondeu o jornalista ( ganhador do Pulitzer) Glenn Greenwald à nota emitida pelo MPF sobre #VazaJato; o editor do The Intercept Brasil ainda disse que tem mais coisa por vir…”

    “O arquivo fornecido pela nossa fonte sobre o Brasil é um dos maiores da história do jornalismo. Ele contém segredos explosivos em chats, áudios, vídeos, fotos e documentos sobre Deltan Dallagnol, Sergio Moro e muitas facções poderosas. Nossas reportagens acabaram de começar”, disse Greenwald.

    Revista Forum

    https://www.revistaforum.com.br/editor-do-intercept-brasil-diz-que-vazajato-apenas-comecou-e-rebate-nota-do-mpf/amp/?fbclid=IwAR0DuqxcGlm3x-ZZXGz9Ak-D4VXVXfE4ruGSIjfWQN0Om5L9eAvsTM5bMR4

  13. A experiência do comando político da esquerda no Brasil, regida pelas cartilhas do italiano Antonio Gramsci, foi um desastre.
    Cogita-se que nesse nefasto período em que a esquerda passou a participar da política brasileira, de modo parcial de 1985 a 2002, e totalmente a partir da posse de Lula, nunca se roubou tanto do erário público nacional.
    O “roubo” nesse período teria sido em torno de 10 trilhões de reais. Essa gigantesca quantia foi estimada pelo ex-Juiz de Direito e hoje Ministro da Justiça, Sérgio Moro.
    Para tristeza da esquerda brasileira, o único crime revelado em VAZAMENTO é o próprio vazamento.
    Mais não precisa se dizer sobre o imbróglio que a esquerda brasileira quer provocar com esses vazamentos.

  14. João Amaury Belem, meu caro … não foi de Gramsci que tiveram orientação … foi de Althusser!!!

    Quem deu diretrizes na GeoPolítica da Educação foi o General Meira Mattos.

    Sds.

  15. A gazelinha americana não responderá criminalmente?Cabe revogar seu visto, persona non grata e expulsão? É o que a petralhete está merecendo, desestabilizando um país no qual é convidado…

    • Foi a dondoca querendo aparecer com Neymar que pagou e caro, sem saber com quem se metia e agora esta empresa que recebeu o fruto de um crime, divulgou, quer ganhar dinheiro e de quebra destruir as esperanças de um país aliado mais limpo. Se tivessem alguma dignidade, nem precisava expulsar. Rato se enxota.

  16. Mas Newton, pelo amor de Deus, é caso de nulidade absoluta. Vamos ter um mínimo de empatia. Se fosse qualquer um de nós o réu, como cada um se sentiria caso soubesse que o juiz, que deveria julgar com isenção, imparcialidade e equidistância das partes, estava agindo de modo a orientar, instruir a acusação do Ministério Público, atuando como promotor, como assistente da acusação? E ainda agindo como se a Polícia Federal fosse sua subordinada, sugerindo inversão de realização das fases da investigação?

    DECRETO-LEI Nº 3.689, DE 3 DE OUTUBRO DE 1941. Código de Processo Penal.

    “Art. 254. O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser recusado por qualquer das partes:

    (…) IV – se tiver aconselhado qualquer das partes;”

    • Considerando é claro que há materialidade dos crimes cometidos e que o foco era a sumária apuração dos fatos, qual seria a influência disso em relação a punição dos culpados? Quer dizer agora que Moro está sendo acusado de influenciar nas decisões dele próprio? Acho que a essa altura ninguém tem o direito de ser tão ridículo a ponto que dizer que toda investigação deva ser anulada.

  17. Parabéns Sr. Carlos Alverga …seu primoroso comentário …foi no figado do nosso amigo Carlos Newton..não há o que defender Sr.. CN …o que vimos foi uma depredação da norma legal da CONSTITUIÇÃO FEDERAL … sobre a cidadania … temos que seguir as regras da norma legal …o Sr. Lula ..teve obstado seus direitos civis …tudo para eleger um estátua ignóbil que no palanque certa vez usou a mão de uma criança como arma para matar”esquerdas”… A lava Jato…passou por cima da lei..não se justifica.. então teriamos que justificar o erro… Parabéns Sr. Carlos Alverga …
    devemos primar pela justiça na forma da lei… fora disso é CRIME .
    YAWHE SEJA LOUVADO…sempre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *