Ricardo Salles testa blindagem, mede forças e ataca Eduardo Ramos: “Chega dessa postura de #mariafofoca”

Salles provoca a ala fardada do governo e lava a roupa suja 

Simone Kafruni
Correio Braziliense

O ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) mandou nesta quinta-feira, dia 22,  um duro recado ao ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, em sua conta no Twitter, deixando claro que está disposto a enfrentar os generais no governo.

Disse que tem “enorme respeito e apreço pela instituição militar”, que “não estiquei a corda com ninguém” e que atua “da forma que entendo correto”. E provoca: “Chega dessa postura de #mariafofoca”. O ataque de Salles a Ramos repercutiu, com os radicais apoiadores de Jair Bolsonaro reproduzindo a hashtag #mariafofoca e atacando os militares que fazem parte do governo.

DESAUTORIZAÇÃO – É o segundo entrevero envolvendo a ala fardada do governo em 24h. O primeiro foi a desautorização do presidente ao ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, que havia assinado um protocolo de compra da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan, que vem sendo defendida pelo governador João Doria, de São Paulo.

O começo do desentendimento veio à tona em uma nota da jornalista Bela Megale, do site de O Globo, que disse que a decisão de chamar para as bases os aproximadamente 1,4 mil fiscais do Ibama e do ICMBio que estavam em campo combatendo as queimadas, por causa da precária situação financeira das duas autarquias do ministério, pegou os militares de surpresa e “jogou a pressão” para os generais.

RECURSOS – Isso porque, como o vice-presidente Hamilton Mourão é o chefe do Conselho Nacional da Amazônia e lidera, com o Ministério da Defesa, as ações de combate ao desmatamento na Amazônia e no Pantanal, tem nas mãos todos os recursos para tais operações.

Mourão e Salles haviam se estranhado anteriormente. O vice chamou o ministro de “precipitado”, quando anunciou, em agosto, medida semelhante de suspender temporariamente o trabalho das equipes do Ibama e do ICMBio. Naquele momento, os recursos surgiram –– tal como agora, quando o Ministério do Desenvolvimento Regional destina R$ 30 milhões para pagamento de dívidas.

9 thoughts on “Ricardo Salles testa blindagem, mede forças e ataca Eduardo Ramos: “Chega dessa postura de #mariafofoca”

  1. Bagunça Nacional !
    Acho que estes “ilustres” Ministros das Trapalhadas não tem tempo para trabalhar…
    Vivem fazendo uma merda atrás da outra e perdem um tempo precioso tentando justificar estas estúpidas cagadas.
    E o País afundando…
    A incompetência grassando…
    E o povo se lascando, cada vez mais…
    Inacreditável !
    Credo !

  2. Marginais de quinta categoria comandando o país.Basta vamos as ruas para retirar esses assassinos do poder enquanto a tempo.

    • Entre o Ricardo Salles e os ministros militares, sem pestanejar fico com os generais Ramos e Braga Netto.
      Esse tal de Ricardo não fala coisa com coisa e ainda está destruindo a imagem do Brasil no exterior, como um defensor do boi, da boiada e da devastação das Florestas. Ele está se lixando para as queimadas. Péssimo ministro.
      Sei não, mas, sinto o cheiro de fritura rondando os generais. O presidente gosta muito do Salles, caso contrário, já teria pedido o boné dele. Mas, não fica atrás, do Salles, o incrível direitista negacionista, olavista, Ernesto Araújo, o pior Ministro da história do Itamaraty. Idade Média perde para isso tudo daí.

  3. Como ainda pode ser considerado um advento recente, nós, humanos não descobrimos nem 10% do potencial maligno das Redes Sociais. No caso desses dois ministros, por que o ofendido não chamou o colega, privadamente, e não desabafou com ele?
    Por enquanto: golpes, futricas, difamações, propagandas enganosas etc. Lucubro noites a fio, assistindo ao Youtube, cerca de 80% do seu conteúdo são mentiras, pois não conferem com outras fontes – quando comparadas e/ou com o plausível que cada racional depreende – segundo a sua leitura de mundo. Demonizando uns; sacralzando outros. Se fôssemos aplicar as receitas de remédios miraculosos, prescritos no Youtube, tadinhos de médicos, farmacêuticos, donos de funerária e de todos os que compõem a cadeia lugúbre. Ou seja: o receituário “youtubano” se resume numa panaceia só.
    MULTIFUNCIONAL: Agora, nos EUA, as Redes Sociais dos Estados Unidos estão, dentre outras coisas, servindo à nobre função de colher assinaturas, dos apoiadores de Trump, visando a reunir quorum que embase a expulsão do milionário, George Soros, daquele país?
    No Chile, Redes Sociais estão sendo usadas para convocar cristófobos, piromaníacos, iconoclastas para incendiaram e destruírem templos cristãos; o governo tem-se mostrado impotente ou conivente diante daquela escalada insana.
    Aos cristãos, cada igreja que esquentam pelas chamas, representa o esfriamento de milhões de devotos e dizimistas. O netinho ao lato da vovó pergunta: “Vó, se essa igueja é de Deos, cumo telolista consede dirtuir ela, hein?” -Menino, vai cuidar da tua lição, seu perguntador de bosta!
    Na Nigéria, para detonarem igrejas cristãs, os militantes não precisam de recursos midiáticos, já que cada fanático possui um chip À LA Bin Ladden no cérebro!

  4. Esse Ministreco tem o DNA da Quadrilha do Fhcorrupto…
    Está atolado até o pescoço em denúncias de corrupção…
    Está tudo em casa.

  5. Bolsonaro tentou dar um golpe militar em maio, revela revista
    Presidente tentou articular um golpe jurídico-militar contra o STF
    Fonte: undefined – iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-08-05/bolsonaro-tentou-dar-um-golpe-militar-em-maio-revela-revista.html

    Eis a razão do ódio dos radicais bolsonarianos contra os militares!
    Bem que eles tentaram dar o golpe, mas prevaleceu o bom senso de comandantes de tropas que descartou a idéia e disseram que não dariam guarida para aventuras golpistas. Até mesmo porque eles sabem que dar um golpe é relativamente fácil o dificil é administrar o golpe e as instituições no dia seguinte.
    Conclusão , não vai ter golpe, e mesmo que houvesse, não seria para manter um idiota como o Bolsonaro no poder.
    Isso explica todo esse ódio devotado aos miltares “cagões -na visão deles)” que não quiseram dar suporte a suas aventuras golpistas. Aliás gostaria de ver Salles e os filhotes do Mandrião pegando em armas. Seriam alvejados no 1° vacilo.

  6. As FFAA estão divididas em 2 alas:

    a) ala nacionalista
    b) ala entreguista

    A ala entreguista é essa que está com o Bozo atualmente no poder (general de pijama Heleno, general Mourão, Luis Ramos,…)

    A ala nacionalista, preservarei alguns nomes para não dar ao gado bolsonarete a chance de querer chama-los de “comunistas”

    Mais adiante essas alas dentro das FFAA irão se confrontar. Provavelmente muitos irão cair. Coisas muito sinistras esperam mais à frente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *