Roberto Freire acha que ainda não é hora de impeachment

Bernardo Mello Franco
Folha

A aprovação da primeira MP do ajuste fiscal afastou as condições de se iniciar um processo de impeachment contra Dilma Rousseff. A avaliação é de um dos principais líderes da oposição: o presidente do PPS, Roberto Freire.

Para o deputado, a votação da última quarta mostrou que o governo ainda consegue formar maioria na Câmara, mesmo à custa de cargos e promessas. Ele afirma que a crise econômica não chegou ao clímax e que a oposição precisa ser “realista” ao medir as forças no Congresso.

“O impeachment não é produto do desejo individual de ninguém. Ele ocorre quando o governo não tem mais condições políticas de continuar”, diz Freire, que exerce o sétimo mandato na Câmara e votou contra os cortes no abono salarial e no seguro-desemprego.

“Um presidente só cai quando o país se torna ingovernável. Quem derrubou o Collor não foram os caras-pintadas nem a oposição. Foi a classe dominante, que percebeu que a permanência dele no poder estava atrapalhando o país”, afirma.

A situação atual é diferente, diz o oposicionista, porque o mercado financeiro e o empresariado se uniram a favor do ajuste. “Quem tem seus interesses atendidos pelo governo não vai trabalhar para derrubá-lo.”

Há apenas duas semanas, os deputados do PSDB se diziam prontos para protocolar um pedido de impeachment. Freire recorre a uma metáfora do boxe para explicar como o vento mudou em Brasília. “O governo estava nas cordas, mas essa votação o colocou de volta no ringue.”

###
PS –
As primeiras entrevistas do projeto “História Oral do Supremo”, da Fundação Getulio Vargas, são valiosas pelo que revelam sobre o passado e o presente da corte. Um trecho do depoimento do ex-ministro Sydney Sanches: “Esse ministro que foi advogado do Lula, foi advogado do PT… Como é que é o nome dele?”.

O nome é Toffoli. Dias Toffoli.

6 thoughts on “Roberto Freire acha que ainda não é hora de impeachment

  1. Concordo parcialmente com o Robert Freire quando ele escreve sobre quem realmente tirou o Collor do poder. Nunca votei e nunca votaria em figuras asquerosas tipo Collor, Sarney, Barbalho, etc. Já votei até por erro em outros crápulas, por burrice, ignorância, teimosia, etc. Mas nos coronéis e demonios conhecidos, nunca. Por isso posso com toda a tranquilidade, emitir minha opinião de que o Collor foi tirado do poder pelas poucas e quase nenhuma qualidade do que pelos enormes e estúpidos defeitos. Desagradou a alguns segmentos o inicio agressivo das privatizações, abertura economica, forçando a melhoria da produtividade, etc. O Collor roubou mais do que essa quadrilha que está no poder por 12 anos? Roubou mais do que Sarney? Por isso afirmo: existem condições politicas, legais, morais, etc para a EXPULSÃO dessa figura lamentável da presidência. Mas será que as velhas oligarquias querem que essa pseudo gestora saia? Olhe por trás do sr Alkimista, Serra e FHC existe muita coisa para eles ficarem com esse discurso de média com pão na manteiga. Só existe oposição se exister governo. Como governo é um arquivo de Power Point, a oposićão(?) é esse excremento que assistimos ( e sentimos ). Se essa pseudo doutora resolver taxar em 50% as heranças, taxar as grandes fortunas, acabar com essa arbitragem do Carf, investir realmente em educaćão, etc. no dia seguinte será protocolado o processo de impeachment dessa louca que nosso povinho maiis uma vez manipulado através de um moderno processo de pão e circo recolocou no poder

  2. É triste, mas é a verdade, Rogerio. Se a mulher mexer com a grana grossa, cai rapidinho. Nós, aqui, os pagadores de impostos, podemos fazer calos nas mãos por tanto bater panelas, podemos ir às ruas nas 24 horas do dia, que nada acontecerá. Nós não temos; só oferecemos compulsoriamente.

  3. Prezado Walter eu também acho que o momento seria agoraa. Tem todo o material. Mas temos uma oligarquia e uma politica de grandes interesses que sào muito ruins. Por o Serra, o FHC, o Alkimista, o próprio R. FFreire não se unem ao Caiado, Carlos Sampaio e outros? Tem “jabuti nessa árvore” o Senado pode aprovar o Fachin. É uma vergonha vai se juntar ao Toffoli, Barroso e Levandowisk. Vivemos em um país que sem moral

  4. Discordo totalmente deste cara. Pois diversas delações da lava jato já mostraram o pt recebendo doações ilícitas. Não só estas delações, mais outros motivos já foram publicados. Um incompetente que não consegui se reeleger deveria ficar calado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *