Robinho: a felicidade mora em Santos

O treinador do Manchester City não viu que Robinho não pode ficar na reserva, ou melhor, no banco. (A não ser que seja o Bradesco ou o do Meirelles). Veio, viu, ficou iluminado e venceu. No jogo de ontem, contra o Bragantino, fez 2 gols (um que como disse um torcedor feliz, valeria outra entrada) e participou nos outros quatro.

E não é só isso. Rodou o campo todo, marcou, iludiu, deu trabalho ao goleiro, como é que podia estar em todos os lugares? Mas Robinho, estava mesmo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *