Rodrigo Maia ataca Bolsonaro, Luiz Fux defende a democracia, a temperatura política sobe

Charge 06/07/2020 | Um Brasil

Charge do Caco Gualhardo (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

Folha de São Paulo deste domingo publicou declarações de Rodrigo Maia atacando fortemente o presidente Bolsonaro, afirmando que ele é um covarde porque, além de causar mortes por Covid-19, ainda permanece não atribuindo importância a pandemia e além disso se envolve diretamente na eleição para presidência da Câmara Federal, conduzindo seu candidato Arthur Lira às mesmas práticas de que se utiliza no Palácio do Planalto.

Maia acentuou ter recebido relatos de governadores a respeito da pressão em favor do seu candidato, “tudo isso do lado da turma que fala em democracia e liberdade”.

NOTA NA VEJA – A acusação de Rodrigo Maia decorre também do compartilhamento de uma nota na coluna Radar da revista Veja assinalando que o presidente Bolsonaro vem culpando o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pela perda de popularidade e atraso no programa de vacinação.

O ataque de Maia foi feito através de postagens nas redes sociais. O presidente da Câmara acrescenta que Bolsonaro, ao ser questionado sobre o problema da vacinação, recusou-se a responder a uma pergunta de José Luis Datena na Band News: “Não vou falar, não vou dar palanque para ninguém.”

A respeito de Artur Lira acrescentou que está sendo chamado de Bolsolira, o que acentua a posição de dependência ao Palácio do Planalto.

CADÊ OS DÓLARES – Em seu espaço no Globo, Lauro Jardim informa que. ao assumir o governo, Bolsonaro encontrou um saldo de 390 bilhões de dólares depositados no Banco Central. Entretanto, no final de dezembro o saldo baixou para 355 bilhões de dólares. O que terá havido?

Lauro Jardim também afirma que nas redes sociais os seguidores de Bolsonaro totalizam 38 milhões de pessoas. Entretanto coloco uma questão: ser acompanhado por 38 milhões de pessoas não significa, obrigatoriamente, que todas elas exerçam essa atenção para apoiar o presidente. Tem que se incluir também os que seguem porque estão sempre criticando.

Finalmente, em artigo do Globo, o ministro Luiz Fux sustenta que há necessidade de suprema vigilância em defesa da democracia. Fux cita os acontecimentos na capital americana que culminaram com a invasão do Congresso. Como se vê, a temperatura política de Brasília subiu.

3 thoughts on “Rodrigo Maia ataca Bolsonaro, Luiz Fux defende a democracia, a temperatura política sobe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *