Rodrigo Maia não deve assumir papel de articulador do governo para aprovar reforma

Resultado de imagem para rodrigo maia

Rodrigo Maia sabe que não pode misturar estações na Câmara

Pedro do Coutto

Reportagem de Carolina Freitas, Hugo Passarelli e André Guilherme Vieira, edição de ontem do Valor, destaca a opinião do deputado Rodrigo Maia sobre o ingresso de seu partido (o DEM) no governo, quando condicionou esse apoio à participação do Democratas na gestão de Bolsonaro, incluindo a presença da legenda na agenda econômica do Palácio do Planalto.

A meu ver, o presidente da Câmara dos Deputados, para confirmar sua posição, não deve se tornar um articulador do Executivo, uma vez que preside a casa onde convivem diversas legendas e pensamentos diferentes. Não pode misturar as estações.

SEM INTERFERIR – Rodrigo Maia pode incluir projetos de interesse do Planalto na pauta de votações. Mas não deve colocar-se como alguém influente para o desfecho das votações.

De acordo com a reportagem, Rodrigo Maia sustentou que, para o DEM fazer parte oficialmente do governo Bolsonaro, é necessário que representantes do partifo tenham participação na área econômica do Executivo. Rodrigo Maia tentou compatibilizar a inclusão de matérias na ordem do dia da Comissão de Constituição e Justiça, com o desfecho da decisão que ocorreu na noite de segunda feira.

O presidente da Câmara reconheceu que seu partido possui três ministros na Esplanada de Brasília: Onyx Lorenzoni, Luis Mandetta e Tereza Cristina. Ressaltou, entretanto, que Onyx Lorenzoni foi escolha pessoal do presidente Bolsonaro.

RECLAMAÇÃO – Após admitir que os outros dois ministros foram indicações do partido, mesmo assim Maia reclamou que o governo não convoca as figuras partidárias para discutir a agenda econômica, alegando que não se pode apoiar sem que se saiba qual o objetivo de projetos governamentais.

Lembrou Maia que o partido passou doze anos dando apoio ao PT, e a diferença entre ontem e hoje é que na administração petista a legenda era chamada para discutir projetos e metas.

Penso eu que, nessa altura dos acontecimentos, a comparação que Maia fez entre o alinhamento com o PT e o panorama atual torna-se um obstáculo para o relacionamento entre o partido e o poder.

OUTRO ASSUNTO – As repórteres Maria Regina Silva e Taís Barcelos, O Estado de São Paulo, sustentam que a economia brasileira pode ter recuado no trimestre.

O recuo não foi apenas em relação ao PIB anterior, mas agravado pelo fato de o Produto Bruto ter ficado abaixo do índice do crescimento demográfico, que foi de 1%.

5 thoughts on “Rodrigo Maia não deve assumir papel de articulador do governo para aprovar reforma

  1. As ações governamentais que destroem as estruturas estatais desregulamentando a economia e os direitos sociais, previdenciários e trabalhistas, desindexando benefícios e salários, atingem frontalmente o Estado do Bem Estar Social criado pelo presidente Getúlio Vargas, cujas iniciativas mereceram elogio do presidente norte-americano Franklin Roosevelt, que qualificou o dirigente brasileiro como pioneiro e inventor do New Deal, nome dado à série de programas destinados a reformar e recuperar a economia dos Estados Unidos entre 1933 e 1937. “Getúlio começou em 1930, antes de mim que só cheguei ao governo em 1933”, disse Roosevelt em visita ao Brasil. O governo Bolsonaro pretende o Estado mínimo, situação encontrada por Vargas quando chegou ao poder em 1930 na esteira de numa revolução armada selada pela aliança cívico-militar. https://monitordigital.com.br/bolsonaro-o-anti-vargas

  2. Acho importante que ele assuma de vez seu papel pela reforma a que já trabalha para aprovar desde o governo anterior, o qual também defendeu a permanência de Temer. Quem sabe agora seus eleitores entendam bem a desimportância deste cidadão para o bem estar da política de seu país.

  3. Supremacia judaica: queimando igrejas legítimas sob a lei judaica

    O ativista de direita radical Bentzi Gophstein, que escapou por pouco de acusações de incitamento à violência, foi registrado dizendo que ele inquestionavelmente apóia a queima de igrejas e “casas de idolatria”.

    https://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-4688289,00.html

    Já que em sua lei você pode oficialmente incendiar nossas igrejas, podemos colocá-lo oficialmente na prisão, porque em nossa lei, o incêndio deliberado é um crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *