Rodrigo Maia se descola de Temer para lançar a candidatura de Doria pelo DEM

Resultado de imagem para doria, maia e acm

ACM Neto pode ser o candidato a vice na chapa

Carlos Newton

É sempre bom repetir que na política as aparências realmente enganam, quase sempre há necessidade de se fazer tradução simultânea, para situar os fatos de uma maneira mais real. Agora, por exemplo, está ocorrendo um embate entre Rodrigo Maia e Michel Temer. Aparentemente, o atrito entre eles teria como motivo a ação dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco para fazer com que dissidentes do PSB deixem de se filiar ao DEM e prefiram o PMDB.  Mas na realidade, Rodrigo Maia está usando este argumento para descolar seu partido da órbita do Planalto, já com vistas à sucessão presidencial de 2018.

Pela regra antiga, faltariam apenas duas semanas para se encerrar o prazo de filiação partidária. Mas antes de sair a presidente Dilma Rousseff sancionou a janela partidária e quem quiser mudar de legenda para disputar a eleição – não importa o cargo pretendido – tem de se filiar somente seis meses antes da eleição. No aso, até 2 de abril, caso contrário terá de ser candidato pelo partido atual. Eis a questão, diria Shakespeare.

DORIA NA PARADA – Não foi por mera coincidência que Temer ligou para Rodrigo Maia na quinta-feira e não conseguiu falar com ele. A desculpa do presidente da Câmara foi de que estava no avião, rumo a São Paulo, com o celular desligado. Se isso foi verdade, por que não retornou a ligação do Planalto após aterrissar?

Aconteceu que Rodrigo Maia foi a São Paulo para jantar com o prefeito de São Paulo, João Doria, e com o prefeito de Salvador, ACM Neto. O prato principal foi a candidatura de Doria a presidente da República, pelo DEM, com apoio de outros partidos e espaço expandido no horário eleitoral.

Doria tem duas semanas para decidir a filiação ao DEM, que se tornou sua única alternativa, pois Alckmin, Serra, Aécio e FHC já lhe fecharam as portas do PSDB. É isso que está em jogo.

TEMER CONVIDOU – Há algumas semanas, Temer convidou Doria para se filiar ao partido, mas era uma proposta indecente. O prefeito de São Paulo sabe que o plano de Temer era usá-lo eleitoralmente. Se Doria entrasse no PMDB para disputar a sucessão, seria ilusão à toa, diria Johnny Alf. Na hora H, Temer sairia candidato à reeleição e Doria teria de disputar o governo de São Paulo, atraindo votos para o PMDB, vejam só que jogada inteligente de Temer.

Como se sabe, o PSD vai disputar com Henrique Meirelles, o PDT com Ciro Gomes e não sobra legenda importante para João Doria, porque os partidos evangélicos são incompatíveis com ele, que é católico, frequenta a Paróquia São José, no Jardim Europa, e seu pai foi deputado federal pelo extinto Partido Democrata Cristão.

NOVA POSTURA – Portanto, o que está em jogo no desentendimento entre Rodrigo Maia e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, sem a menor dúvida, não é a filiação dos rebeldes do PSB, mas a própria sucessão de 2018.

Temer logo sentirá a pressão, no exame da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra ele. Na presidência da Câmara, Rodrigo Maia vai deixar rolar, o Planalto não pode contar com ele para nada, rigorosamente nada. Temer deve se safar, mais uma vez, mas seu sonho de se reeleger em 2018 e manter o foro privilegiado dele, Padilha e Moreira, pode se transformar num pesadelo infindável.

####
P.S. –
Temer está completando hoje 77 anos, sem motivos para comemorações. O período de “inferno astral” não será interrompido com o aniversário, como geralmente acontece. Seu horóscopo é terrivelmente negativo, daqui em diante. Os astros dizem que ele pode até continuar no poder até 31 de dezembro de 2018, mas não terá nenhuma noite de sono tranquilo. E haja Lexotan!!!… (C.N.)

11 thoughts on “Rodrigo Maia se descola de Temer para lançar a candidatura de Doria pelo DEM

    • Dória, a escória… mancomunado do DEM.
      O capetalista…
      Receita de fiasco, graças ao bom Deus.

      Presidentes não podem ser macacos de auditório, e basta de fantoche.

      • “E Deus?
        Deus e o Diabo na Terra
        Sem guarda-chuva, sem bandeira, bem ou mal

        Ninguém destrói essa guerra
        Plantando brisa e colhendo vendaval

        Não sou nenhum São Tomé no que eu não vejo
        Eu ainda levo fé

        Eu quero a felicidade
        Mas a tristeza anda pegando no meu pé

        Tem gente falando com a lua, gente chorando na praça
        Menino querendo rango, nego bebendo cachaça

        E a cada minuto que passa tem muita gente chegando
        Tem muita gente pagando pra ver.”

        Santa Fé
        Moraes Moreira

  1. São ratos comendo ratos , hienas disputando pedaços de carne putrefata , canibais comendo seres de sua própria tribo . Neste desgoverno delínquente , a permissividade e a promíscuidade fazem parte do seu cabedal .

  2. Seria o fim do país, ACM Neto de vice, Dória presidente e Maia como peça importante. É uma chapa saindo das trevas. Ainda bem que este tal de Dória mostrou quem ele é. Realmente, estamos órfãos. Sobra Meirelles.

  3. Temer não vai tomar lexotan, continuará com sorriso largo, pois o dinheiro deve estar entrando em abundância. Ficará mais bilionário do que é. E tem gente que acha que ele está preocupado. Muita inocência.

  4. Antônio, Meirelles? O homem dos americanos? Meirelles que sai do PSDB para servir ao PT. E aparece com o mesmo cinísmo para servir uma quadrilha igual ou pior que a do PT comandada pelo “agente da CIA Michel Temer”? É melhor esperar com calma. Quem vai decidir é o povo. Fazer prognostico agora Antonio é perder tempo. Acho que você é boa gente. O nome Antonio é sagrado. Somos imantados e temos corpo fechado. A ratatuia perde tempo jogando pedra.

  5. Obrigado pelas palavras Antonio. Vc tem toda razão quanto ao caráter de Meirelles, entretanto, depois que a ANTA colocou ele para fora o país desandou. Pelo menos, ele é da turma que não brinca com o fiscal, o que é bom para o país. Enquanto comandou a Economia na época do Molusco 171, o Brasil andou nos trilhos. Agora, claro que ele é do time dos ratos, inclusive, foi presidente do Banco do Joesley. Mas, eu gosto da competência dele na economia. No atual cenário de candidatos, votaria nele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *