Rogria Bolsonaro e Wal do Aa no se elegem, e Carluxo perde 36 mil votos em relao a 2016

Tarcsio, do PSOL,  campeo de votos e bate Carlos Bolsonaro entre vereadores do Rio - Jornal O Globo

Pela segunda vez, Carlos Bolsonaro derrota a prpria me

Caio Sartori
Estado

Filho zero dois do presidente Jair Bolsonaro, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos) foi reeleito para o sexto mandato na Cmara do Rio, mas perdeu cerca de 36 mil votos em quatro anos e o posto de mais votado da cidade, que passou para Tarcsio Motta (PSOL). Carlos teve 70 mil votos; em 2016, ele conseguiu 106 mil eleitores e foi o lder.

Como mostrou o Estado neste sbado, a expectativa do cl era de que Carlos at aumentasse a votao, passando para cerca de 150 mil votos. O nmero de eleitores do zero dois seria uma forma de medir a popularidade da famlia no seu bero poltico depois da vitria presidencial.

EX-MULHER FRACASSA – Me de Carlos e primeira ex-mulher do presidente, a ex-vereadora Rogria Bolsonaro (Republicanos) fez pouco mais de 2 mil votos e no ser eleita, apesar de ter feito campanha com forte presena nas ruas – ao contrrio do filho.

Essa foi a segunda vez na histria que Carlos derrotou a me. Eles concorreram um contra o outro, por determinao de Bolsonaro, em 2000. Neste ano, contudo, o clima oficial no era de competio, mas de unio.

Vereadora eleita em 1992, quando ainda era casada com Bolsonaro, Rogria se reelegeu quatro anos depois. Em 2000, contudo, j estava divorciada e continuou a usar nas urnas o sobrenome do ento deputado federal – mesmo aps Bolsonaro tentar impedi-la na Justia. Como o hoje presidente no a via mais como uma genuna representante dele no Rio, comprou briga: deu a Carlos, que tinha 17 anos, a misso de superar a me. E ele conseguiu.

ATUAO DISCRETA – Vereador mais jovem a ser eleito na histria do Pas, o zero dois assumiu o cargo e l est at hoje, apesar das andanas por Braslia. Tem atuao discreta na Cmara: pouco fala e prope. No ltimo ano, filiou-se ao partido do prefeito Marcelo Crivella e foi um defensor dele nas duas votaes que poderiam lhe render um processo de impeachment.

Na campanha, a diferena entre as estratgias dele e da me ficou explcita. Carlos praticamente se limitou propaganda eleitoral gratuita e s redes sociais, enquanto Rogria percorreu bairros da cidade em busca de votos.

Bolsonaro sempre fez questo de ter nos Legislativos do Rio representantes da famlia, de modo a dar capilaridade para sua atuao poltica.

FLVIO, EM 2003 – Depois de Rogria e Carlos, foi a vez de Flvio, em 2003, eleger-se deputado estadual. Na Assembleia Legislativa, o zero um – agora denunciado por peculato, lavagem de dinheiro e organizao criminosa – sempre cumpriu a funo de defender a classe policial, incluindo os acusados de envolvimento com milcias.

Tanto Flvio quanto Carlos so investigados pelo Ministrio Pblico do Rio. O senador e ex-deputado j foi at denunciado por peculato, lavagem de dinheiro e organizao criminosa no mbito do processo das rachadinhas na Assembleia Legislativa. O vereador passa por apuraes parecidas, mas ainda em etapas iniciais.

Os irmos tiveram funcionrios em comum nos seus gabinetes, o que facilitou o trabalho do MP: ao investigar Flvio, os promotores acabaram observando movimentaes suspeitas nas contas de ex-assessores que poderiam estar relacionadas ao suposto esquema no gabinete de Carlos.

WAL DO AA – Apoiada pelo presidente da Repblica, “Wal do Aa” – ou “Wal Bolsonaro” – no conseguiu se eleger para a Cmara Municipal de Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio. Apontada como suposta funcionria fantasma de Bolsonaro quando ele era deputado federal, a vendedora de aa no municpio de praias paradisacas tentou a sorte na eleio local. Obteve 266 votos e no foi eleita.

Candidata pelo Republicanos, Wal recebeu apoios explcitos do presidente e da famlia durante a eleio. Postou nas redes sociais, por exemplo, fotos ao lado do senador Flvio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Ela teve, inclusive, a autorizao do mandatrio para usar o sobrenome do cl nas urnas.

6 thoughts on “Rogria Bolsonaro e Wal do Aa no se elegem, e Carluxo perde 36 mil votos em relao a 2016

  1. Essa retrao drstica, no nmero de votos do Carluxo, tm culpados: o Milisterio Pblico e a Polcia Civil cariocas que vm forando a transferncia do domiclio eleitoral de muitos milicianos e traficantes, para outros estados e at pro exterior. Parte desses miliantes ganhou endereo fixo e permanente, no CEMITRIO!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.