Rosa Weber encaminha à Procuradoria notícia-crime contra Jair Bolsonaro por “prevaricação”

Imagem

Charge do Sponholz (sponholz.arq.br)

Eduardo Gayer
Estadão

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou à Procuradoria-Geral da República (PGR) a notícia-crime protocolada por senadores da CPI da Covid que pedem abertura de inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro por suposta prevaricação no caso envolvendo a compra da vacina Covaxin. Rosa foi sorteada relatora do caso na Corte.

A peça assinada pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid, Fabiano Contarato (Rede-ES) e Jorge Kajuru (Podemos-GO), defende que Bolsonaro cometeu crime de prevaricação ao não determinar à Polícia Federal investigações de possíveis irregularidades relatadas pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e seu irmão servidor do Ministério da Saúde na compra da Covaxin.

ROLO NA SAÚDE – Os irmãos Miranda depuseram na CPI na última sexta-feira e disseram que alertaram o presidente sobre o suposto caso de corrupção. Os dois envolveram o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (Progressistas-PR) no que Bolsonaro teria chamado de “rolo” na pasta.

A notícia-crime também pede que o presidente da República responda em 48 horas se foi comunicado das denúncias feitas pelos irmãos Miranda. De acordo com a lei, se comunicado, Bolsonaro teria de ter pedido a abertura de investigação ao ouvir as suspeitas, sob pena de cometer crime de prevaricação.

Agora, a manifestação sobre a notícia-crime cabe ao procurador-geral da República, Augusto Aras. Se der prosseguimento à abertura de inquérito, Aras pode desagradar Bolsonaro e afetar seus planos de ser reconduzido ao cargo. A escolha do PGR cabe ao presidente da República. Além disso, Aras é cotado para ser indicado à vaga do ministro Marco Aurélio Mello no STF, caso o atual advogado-geral da União (AGU), André Mendonça, favorito do Palácio do Planalto para o posto, tenha seu nome rejeitado pelo Senado Federal, que pode validar ou não a indicação de Bolsonaro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A coisa está muito feia. Ou pior, está horrível. Na forma da lei, mesmo se Augusto Ares também prevaricar e deixar de receber a notícia-crime contra Bolsonaro, o presidente está encalacrado, porque o líder no Senado, Fernando Bezerra, já anunciou que Bolsonaro não mandou abrir investigação pela Polícia Federal, pois preferiu entregar a apuração ao então ministro Eduardo Pazuello, que foi demitido no dia seguinte e que teria repassado o caso ao secretário executivo do Ministério, coronel Elcio Franco, que foi demitido três dias depois. Ou seja, Bolsonaro mandou o caso ser investigado pelos dois maiores suspeitos. Se isso não é prevaricação, minha avó é bicicleta, como se dizia antigamente. (C.N.)

4 thoughts on “Rosa Weber encaminha à Procuradoria notícia-crime contra Jair Bolsonaro por “prevaricação”

  1. Galho fraco. Semana que vem muda o mês e teremos novos barracos. Tudo sem pagar ingresso.
    Embora tenhamos mais três meses de CPI promovendo baixarias quase todos os dias

  2. Aquele quadrúpede, que se homizia no HARAS, vai recomendar, simplesmente, o arquivamento de tudo.
    À medida que se aproxima a aposentadoria do ministro do STF, Marco Aurélio, mais elásticos e inescrupulosos vão-se tornando os favorecimentos ao Bolsonaro.

  3. Nada a comentar. Todo o planeta já sabe que somos governados por um desqualificado e ignorante sociopata. É só esperar que apareça um HOMEM realmente macho nas FFAA, principalmente no Exército, que vá lá e tire esse malfeitor do governo e o deporte para a Groenlândia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *