Saída não há

Resultado de imagem para lista do fachin charges

Charge do Tacho, reproduzida do Jornal de NH

Carlos  Chagas

Que manchetes deveriam os jornais de ontem ter preparado, logo depois de conhecida a Lista do Fachin, na véspera: “FAZER O QUÊ?”, “CONDENAR TODO MUNDO?”  “NÃO PERDOAR NINGUÉM!” “COMPLACÊNCIA OU VINGANÇA?” “SÓ ESSES?” “QUEM FICARÁ DE PÉ?” “É O CUSTO DA DEMOCRACIA?” A verdade é que não dá para aceitar que “NORMALIDADE E TRANQUILIDADE!” sejam solução para anunciar o fim da crise. O país não dormiu, na noite passada, e não dormirá nas próximas.

Há quem aposte na revogação das instituições, quer dizer, no fim do Congresso, dos partidos, das leis e da própria Constituição. Começar de novo quando tudo já terminou e entregar o país ao desconhecido seria pior.  O diabo é que alternativa não existe. Para todo lado que se olhe, surgem obstáculos. Só que o pior deles é cruzar os braços.

Não há o que fazer, pois quem jura não haver roubado não merece crédito. E quem admite o roubo, sequer faz sua apologia.

Vai levar tempo até que inquéritos em profusão sejam completados. Acreditar em que todo o poder ao Judiciário resolverá, é bobagem. Muito menos em que melhor parece imaginar a recuperação dos ladrões. Em suma, saída não há.

4 thoughts on “Saída não há

  1. Decididamente o experiente articulista não percebeu e não releu o que escreveu no seguinte parágrafo:

    “Há quem aposte na revogação das instituições, quer dizer, no fim do Congresso, dos partidos, das leis e da própria Constituição. Começar de novo quando tudo já terminou e entregar o país ao desconhecido seria pior. O diabo é que alternativa não existe. Para todo lado que se olhe, surgem obstáculos. Só que o pior deles é cruzar os braços.”

    Um primor de contradição e confusão!

    Se pegar o bicho pega e, se correr, o bicho come, teria sido muito mais criativo e eficaz no recado que tenta deixar aos leitores da TI.

    Chagas quer dizer que, assim como está não pode continuar mas, ao mesmo tempo, diz que não se pode alterar a realidade porque não há alternativa, isto é, escandalosamente propõe deixar como está para ver como fica!

    A omissão clássica, em seu apogeu de cinismo e hipocrisia!

    Não se intromete com o poder reinante, mas deixa uma abertura para algo novo, se ocorrer.

    De fato, o jornalismo atualmente deixa a desejar, e Newton foi muito claro, sincero e feliz, ao afirmar em outra página que este pessoal não se interessa pelo povo, a ponto de apoiar a quebra de direitos obtidos após tantos anos de luta, para se solidarizar com este governo corrupto e incompetente, pois ainda é quem mais distribui verbas para divulgação de seus mal feitos!

    O povo e país se encontram pior do que parece!

  2. Desobediência civil, caso a Odebrecht não envie um conforto de US$500.000 por CPF?

    Tem saldo amigo pra galera?
    Não interessa!
    Todo esse dinheiro foi ROUBADO DA UNIÃO!

    Conclave do Povão, mais o Povo e todo o Pessoal.

    Começando pelos da lista:
    Fila Humana do Congresso chutando a bunda dos corruptos ate uma delegacia da PF…

    Da um bom começo do novo….

  3. Ha saída, sim. Só que esta tem tudo para ser amarga e longa. Mas não pode passar por complacência. E também não pode passar por decisões tomadas por estes políticos que temos. Eles perderam a moral para isto. Tanto eles, como os partidos que os abrigam precisam ser afastados da vida pública. É necessário uma renovação ampla e leis duras. E chega de certas classes legislarem em causa própria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *