Salles falta à reunião de Conselho da Amazônia e Mourão reclama: “Falta de educação”

Mourão está perdendo a paciência com Salles

Augusto Fernandes
Correio Braziliense

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, repreendeu o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, devido à ausência dele em uma reunião, nesta quarta-feira (26/5), do Conselho da Amazônia Legal. Segundo Mourão, Salles não justificou o não comparecimento e tampouco enviou outro representante da pasta para o encontro.

“Nós precisamos de cooperação. Foi o que eu conversei com os ministérios aqui presentes. Lamento profundamente a ausência do ministério mais importante, que não compareceu à reunião hoje nem mandou representante, que é o Ministério do Meio Ambiente. Lamento profundamente”, disse o vice-presidente, em entrevista à imprensa.

Mourão comanda as ações do conselho, que foi criado no ano passado pelo governo federal com o objetivo de coordenar as ações voltadas para proteção, defesa e desenvolvimento sustentável da Amazônia, e conta com a participação de 15 pastas do Executivo.

Sem justificativa – Para o vice-presidente, a atitude de Salles denota uma “falta de educação”. “Não mandar representante, não comparecer, muito menos dar qualquer tipo de desculpa, vamos dizer assim. Na forma como eu fui formado, eu considero isso falta de educação”, ponderou.

Na semana passada, Salles foi alvo de uma operação da Polícia Federal por suspeitas de envolvimento em um esquema que facilitou a exportação ilegal de madeira para países da Europa e dos Estados Unidos.

Segundo a corporação, o ministro do Meio Ambiente teria concordado com a alteração de normas que só autorizavam a exportação de produtos e subprodutos madeireiros de origem nativa de florestas naturais ou plantadas mediante autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no local da exportação.

ABRINDO A PORTEIRA – Além disso, a PF acusa Salles de promover mudanças no corpo de funcionários da pasta para colocar pessoas de confiança e exonerar funcionários que eram contrários a uma flexibilização das normas para o envio de madeira ao exterior.

Mourão também comentou sobre a investigação contra o ministro do Meio Ambiente. “Em relação à operação da Polícia Federal, eu aguardo a investigação. Toda investigação começa com indícios que podem se comprovar ou não. Ninguém pode condenar o ministro a priori.”

4 thoughts on “Salles falta à reunião de Conselho da Amazônia e Mourão reclama: “Falta de educação”

  1. Democracia é um sistema que só funciona quando a sociedade tem cultura e responsabilidade. Alguns trocam de religião; raríssimo alguém trocar de time de futebol, mas trocar de partido é mais fácil do que trocar de camisa. Quanto mais seriedade as pessoas precisam para decidir as próprias vidas, menos investem nela. O senador que mais recebeu votos no Brasil, em todos os tempos, antes mesmo da posse, mostrou seu lado escuro. E seu pai, o presidente, misturando estado com família, traiu milhões de brasileiros que nele depositaram suas esperanças.
    Agora, o “nobre” senador das rachadinhas, escolherá um novo esconderijo para se proteger!

    • Amigo, perdoe o erro. Acabo de publicar comentário que se destinava a um jornal.
      Era sobre a troca de partido do senador Flavio Rachadinha.
      Fraterno abraço.
      Fallavena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *