Santa Catarina dá ao Brasil uma lição de desenvolvimento

Resultado de imagem para santa catarina

Santa Catarina é o Estado com menos desemprego

Sebastião Nery

Câmara Cascudo, gênio de Natal, iluminado pelo sol e pelo sal, ensinou há muitos anos: – “O Brasil não tem problemas. Só soluções adiadas”.

Na geografia dos estados brasileiros, a relação na distribuição de renda, por habitante, é indecorosa. Nas diferentes regiões, das mais prósperas às mais pobres, a realidade é de monstruosa concentração de renda nacional. Na desigualdade por unidade federativa, em 2014, o Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) levantou dados para aferir o padrão de vida dos brasileiros.

Em 2017, o estudo “Inquality in Brazil: a regional perspective”, dos economistas Izabela Karpowicz e Carlos Góes, divulgado pelo FMI e Banco Mundial, comprova a abissal distância entre ricos e pobres. O diferencial focou a renda mensal dos 5% mais ricos e os 5% mais pobres.

DESIGUALDADE – No mais desenvolvido, o Estado de São Paulo, os 5% mais ricos têm renda de R$ 8.200,00 e os 5% mais pobres R$ 165,00. No Rio de Janeiro, fica em R$ 7.600,00 e R$ 141,00; no Paraná, R$ 7.600,00 e R$ 197,00; em Minas Gerais, R$ 7.700,00 e R$ 147,00; no Rio Grande do Sul, R$ 7.700,00 e R$ 175,00; na Bahia, R$ 6.300,00 e R$ 82,00; já no Distrito Federal, a desproporção é escandalosa, demonstrando o poder da burocracia pública: os 5% mais ricos têm rendimento de R$ 12.900,00 ficando os 5% mais pobres com R$ 151,00. A desigualdade de renda, na totalidade dos Estados, tem o perfil dos números exibidos naquela amostragem. Alagoas é onde esse diferencial é mais brutal, expresso com R$ 4.800,00 e R$ 67,00.

Nesse cenário devastador, o Estado diferencial entre as duas faixas de renda é Santa Catarina. Longe de ser um paraíso é quem apresenta números sobre a desigualdade da renda, 30% menores do que a média do país. A renda mensal média dos 5% mais ricos é de R$ 6.400,00 e os 5% mais pobres é de R$ 285,00.

A realidade catarinense não se expressa apenas nesses números, ainda muito distantes do que deveria ser uma sociedade com efetiva justiça social, mas retratam um nível superior à media das outras 26 unidades federativas brasileiras. Nas suas diferentes regiões, vem demonstrando o que pode ser feito para o Brasil superar o estágio de brutal concentração de renda.

MENOS DESEMPREGO – Ainda agora com o Brasil mergulhado na recessão econômica, da qual vem saindo aos poucos, o desemprego nacional é de 12,4%. Já em terras catarinenses, atestado pelo IBGE, o desemprego é de 6,7%. Fruto de um ajuste produtivo, da modernização industrial, da competitividade e da atração de novas empresas de bases tecnológicas. A educação é a matriz sustentadora dessa realidade.

Se o setor produtivo tem um vigor acima da média brasileira, exibe no seu vasto e belo litoral uma estrutura turística inigualável, fruto de trabalho criativo expressado na fisionomia de um povo que tem o prazer de servir ao turista a alegria de viver. Hotéis dos mais sofisticados aos mais simples, pousadas surpreendentes pelo nível de conforto, restaurantes com padrão internacional, em Florianópolis, Camboriú, Itapema, Barra Velha, Joinville, Blumenau e ao longo das suas praias belíssimas.

É UM EXEMPLO – Nesse instante da vida nacional de descrença no futuro, de profunda crise moral, de valores abandonados e contestados, a terra de Anita Garibaldi exibe padrão econômico, social e de lazer que deve merecer sérias reflexões para os brasileiros que acreditam no futuro.

Esta é a lição do professor paranaense Hélio Duque que entende de Paraná, de Santa Catarina e do Brasil.

### Fim de ano é férias. Volto em janeiro.

16 thoughts on “Santa Catarina dá ao Brasil uma lição de desenvolvimento

  1. Comecei a viajar para Santa Catarina, vizinho ao meu RS, em 1.966!

    Não havia asfalto. Quase 500km de chão batido.
    As principais cidades além de Florianópolis engatinhavam:
    Itajaí, Joinville, Blumenau, Criciúma e Tubarão.

    Em 1,974, Tubarão foi arrasada pela cheia do rio. A cidade acabou literalmente.

    Teve de começar de novo, afora as enchentes anuais de Blumenau e Itajaí.

    O oeste catarinense estava muito atrás do litoral.

    De Lages para Chapecó era também em chão batido, como Xaxim, Xanxerê, Curitibanos, Caçador, Maravilha, Joaçaba.

    Até o ano de 2.001, viajei permanentemente para aquele belo Estado, com um povo alegre, hospitaleiro, simples, porém muito trabalhador.

    E o vi crescer, desenvolver-se, aumentar a sua população, e gerar riquezas.

    Camboriú que, na minha época, eu jamais a frequentaria, se tornou a Copacabana do Sul, e foi invadida pelos argentinos, que investiram em apartamentos, hotéis, gerando emprego, renda, oportunidades importantes de negócios.

    A título de informação, e importantíssima, SANTA CATARINA JAMAIS FOI GOVERNADA PELO PT, logo, o sucesso de hoje tem a sua justificativa nesta decisão do povo, que não se deixou levar pela mentira petista, então é um Estado rico, opulento, bem administrado, orgulho deste país.

    Tenho sobrinhos e sobrinhas que moram em Itajaí, uma cidade que vi despontar com o seu super porto, com o seu comércio pulsante, e com o chiado tradicional na fala dos catarinenses, emprestando um charme especial às mulheres belíssimas originárias de Santa Catarina.

    Aplaudo Nery e este seu artigo, de trazer à baila um Estado altamente desenvolvido, rico, dotado de uma natureza exuberante, onde mistura o verde dos morros e da vegetação com as areias brancas de suas praias, que se entrelaçam com azul de seus mares.

    Belíssimo Estado, maravilhosa gente!

  2. Coincidência ou.não nunca teve o privilégio de administração petisca ou similar no governo do estado ou principais cidades. Não seria um tema para reflexão?

  3. E longo mas coincidente mente hoje existe um artigo do prof dar curso carvalho (odiado pela esquerda populista) que mostra como se mata um estado inteiro nosso coitado RS

    Saiba como Tarso pegou o governo com déficit zero, gastou até quebrar o Estado e passou herança maldita para Sartori

    Tarso passou herança maldita para Sartori, mas seu Partido, aliados, satélites e aparelhos, não querem apenas quebrar o governo, porque querem quebrar o Estado, impedindo os ajustes fiscais, inclusive a adesão ao RRF dos Estados.

    O governo Yeda Crusius, 2007/2010, que utilizou R$ 2,5 bilhões do caixa único, somente em seu primeiro ano (com devolução parcial no ano seguinte), com uma administração financeira séria e responsável e contando com o crescimento da arrecadação, decorrente do “boom das commodities”, praticamente eliminou os déficits. Até ali o Estado vinha se ajustando, mas sem êxito.

    O governo seguinte, Tarso Genro, recebeu o Estado praticamente sem déficit, com R$ 4 bilhões em depósitos judiciais no Banrisul e com 15% de margem de endividamento. 

    O que fez Tarso ? Quebrou o Estado, voltou ao déficit de tamanho oceânico e deixou uma herança maldita para Sartori.

    E o que querem os amigos e companheiros de Tarso, todos do PT, PCdoB, Psol e seus satélites e aparelhos ? Que o atual governo não promova os ajustes e quebre ainda mais o RS.

    Esta história é melhor contada pelo economista Darcy F.C. dos Santos. Leia:

    Sacou do caixa único em valores de hoje R$ 8,9 bilhões…

  4. Bertolini,

    Tarso não sabe arrumar o seu guarda-roupas, quanto mais um Estado.

    E, este petista corrupto, venceu as eleições porque prometera para o Magistério que pagaria o Piso Nacional da categoria, lembra?

    Mentiroso, ladrão, enganador – um petista clássico! -, jamais cumpriu com a sua promessa, pois alegava em campanha que Yeda não pagava esta equiparação porque não queria!

    Além da sua mediocridade, incompetência, corrupção como parte do seu DNA, esse pústula condecora o assassino Battisti em pleno palácio Piratini!!!

    Imitou o canalha do Olívio, quando trouxe aquele francês imundo e fedorento, porco e safado, o José Bové, que destruiu lavoras que tínhamos como laboratório de várias plantações!!!

    Afora o empreguismo para apaniguados no serviço público, os petistas nos atrasaram a vida por décadas, a ponto que Olívio é conhecido como o nosso Exterminador do Futuro, ao desistir muito cedo de negociar a permanência da Ford no RS, que se mudou de mala e cuia para a Bahia, a bem da verdade um negócio muito escuso entre o presidente da Ford no Brasil e o patife Antônio Carlos Magalhães, que o diabo o tenha!

    Pois este “executivo” foi demitido posteriormente por ter saído do RS, tanto porque o PT não se esforçou para manter a montadora quanto pelo seu presidente ter uma segunda opção antes de serem exauridas todas as tentativas de se instalar em Guaíba, RS.

    Há um claro objetivo de destruição dos municípios, estados e país pelo PT!

    A ideia, a intenção é empobrecer esta nação, e transformá-la em socialista, com Lula sendo o seu “presidente” vitalício.

    A Lava Jato interrompeu o sonho petista, então o ódio a Moro, às investigações, ao Ministério Público e, principalmente, o ódio ao Brasil e seu povo!!!

    O PT precisa ser combatido como arqui-inimigo brasileiro. Deve ser erradicado do cenário político, em face de seus objetivos deletérios e abjetos.

    Um abraço.
    Saúde e paz.

    • Meu caro Bendl comoplata ex funcionário de estatal fui sindicalista petisca e etc.até o Olivio assumir. Aí ficou claro que não havia nada além do discurso. Depois quando puder ir pela primeira vez visitar o algoz imperialista percebi a obtusidade do pensamento da esquerda principalmente a brasileira. Hoje sou quase um reacionário. Como pude ser tão ingênuo e sem visão? O que foi e que aonda tenho muitos amigos e conhecidos que ainda acreditam nestas verborragias verdadeiras diarréias verbais me convenço que o Brasil dificilmente terá jeito. Tá quase tudo dominado. Pensar e ter um mínimo de racionalidade raro e excludente em nosso Brasil. Ainda bem que temos a tribuna.

      • Duarte,

        Entra em contato comigo.
        O meu e-mail eu o publiquei neste mesmo blog, incomparável, no tema do dia de hoje, intitulado
        “Na contramão da história, Gilmar Mendes descumpre a lei e nada acontece”.

        Pega lá o meu e-mail e entra em contato.
        Se tu te achas um revolucionário, encontraste outro!

        Mais um abraço.

  5. Ora senhor Bendl, não se avexe não.
    Muitas vezes escrevemos rápido e até no celular, causando alguns erros, kkk

    Aproveito o ensejo para desejar ao senhor e toda a “galera”, um natal porreta e um ano novo cheio de muitas alegrias, principalmente muita saúde…..

    • David, meu caro,

      Muito Obrigado!

      Também desejo a ti e teus amados um FELIZ NATAL!

      Paz, harmonia, alegria, união, afeto, carinho e, muito amor, em demasia!

      Um grande abraço.
      Saúde e paz.


  6. Pobreza GERAL!

    Enquanto isso, os Donos do Mundo para quem o Meirelles, o Temer e o Maggi trabalham, vivem em cidades onde o mínimo que se ganha por HORA TRABALHADA ultrapassa os R$30.00 (isso mesmo hora do salário mínimo)….

    Jornada de 8 horas são R$283.00 na cotação de hoje (libra esterlina)…

    Isto é, em um dia o mais pobre daqui ganha o mesmo que o Catarinense mais roubado leva um mês para ganhar….

    MISÉRIA GANHA POR SUSTENTAR GOVERNO VAGABUNDO

  7. Minha filha passou , há pouco, em um concurso para a policia civil de Santa Catarina e , em outro, para a policia civil de Matogrosso (certames, ainda em andamento).
    Vou mandar esta reportagem para ela poder escolher melhor para onde quer ir, caso seja aprovada nas provas físicas..
    Obrigado pela dica sr Sebastião Nery…
    Obs: truncou meu comentario anterior. Desculpe.

    • Caro leitor e comentarista Ricardo Lima,
      Eu conheço muito bem o Estado de Santa Catarina, pois os meus pais são do Rio Grande do Sul, de modo que aconselharia que a sua filha escolhesse esse estado do sul brasileiro, pois de fato é próspero, razão pela qual as suas oportunidades além de serem melhores, as cidades são muito boas para a fixação de moradia.
      Boa sorte para a sua filhota!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *