Santos Cruz critica comemorao de Bolsonaro em suspenso de teste de vacina: “Vergonha! Sem classificao!”

General rebateu Bolsonaro por politizar os testes da coronavac

Filipe Vidon
O Globo

O ex-ministro da Secretaria de Governo (Segov) da presidncia da Repblica, o general Santos Cruz criticou no Twitter, nesta quarta-feira, o posicionamento em tom de comemorao de Jair Bolsonaro sobre a suspenso dos testes da vacina CoronaVac ao dizer mais uma que Jair Bolsonaro ganha. Na mensagem publicada pelo general na rede social, ele considerou a fala do presidente como “Vergonha! Sem classificao!”.

Nesta quarta-feira a Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (Anvisa) autorizou a retomada dos testes da vacina CoronaVac, produzida pela empresa chinesa SinoVac Biotech, em parceria com o Instituto Butantan, no Brasil. Segundo a Anvisa, a deciso foi tomada “aps avaliar os novos dados apresentados”.

DECLARAO – “Ganhou de quem? Vacina, qualquer que seja, sade pblica. para a populao. No assunto particular. O trato tem ser tcnico e dentro da lei. Fora disso irresponsabilidade, falta de noo mnima das obrigaes, desrespeito pela sade dos cidados. Vergonha! Sem classificao!”, declarou Santos Cruz.

Esta no a primeira crtica do general ao governo Bolsonaro aps a sua sada, em junho de 2019. Ao ser demitido, Santos Cruz, que era alvo de ataques de Olavo de Carvalho e de Carlos, filho do presidente, afirmou que a divulgao de uma suposta conversa em que critica Bolsonaro foi uma ao “medocre” e decorrente de um “comportamento de gangue”, que serviu como pretexto para demiti-lo.

OFENSIVA – A atitude de Bolsonaro nas redes sociais foi mais uma ofensiva ao governador de So Paulo, Joo Doria (PSDB), que aposta alto na vacina chinesa. A fala do presidente com a suposta “vitria” sobre Doria fez meno morte do voluntrio que motivou a Anvisa a interromper os ensaios clnicos. Horas depois foi confirmado que a causa da morte era suicdio ou overdose, sem nenhuma relao com a CoronaVac.

Morte, invalidez, anomalia. Esta a vacina que o Doria queria obrigar a todos os paulistanos tom-la. O presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatria. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha, escreveu o presidente em uma rede social.

9 thoughts on “Santos Cruz critica comemorao de Bolsonaro em suspenso de teste de vacina: “Vergonha! Sem classificao!”

  1. Hoje li aqui o comentrio de um colega, protestando contra a omisso de Rodrigo Maia, ante os crimes de Bolsonaro, os quais, h muito tempo, j teriam extrapolado a fundamentao para um processo de impeachment.
    Calma companheiro! A nenhum dos pretensos concorrentes presidncia da Repblica interessa o cassao do Jair Messias. O que todos eles querem que o capito fale e faa mais merdas; pois sobre esse esterco que os candidatos vo-se nutrindo, embora sabendo que o pior do nus incida sobre a populao. Qual seja: o afundamento de Bolsonaro significa o crescimento relativo dos seus adversrios. Mesmo sem porem nenhum p, no Palcio do Planalto, eles j esto dizendo que so to ordinrios quanto o atual chefe do Executivo.
    Por enquanto, o que Maia torce e at provoca, que o nosso presidente doidivanas responda com mais escndalos, para que a turma do “quanto pior, melhor”, tenha motivos para latir contra Bolsonaro, e depois converter isso em bravata, l nos palanques da vida!

    • Sim, Paulo III mas, em compensao, quanto mais erros e escndalos Bolsonaro produzir, elas recairo sobre nossas cabeas!

      Muito antes de termos cabeas quebradas, ento que esse pstula seja impedido de seguir na sua trilha de devastao do povo e pas.

      Sade e paz.

  2. Plvora de Bolsonaro vira deboche aos militares brasileiros.

    https://bit.ly/36nkLxS

    Poucas vezes os militares brasileiros foram to humilhados quanto com a publicao casual do embaixador norte-americano, Todd Chapman, de fotografias de fuzileiros navais dos Estados Unidos em pontos caractersticos do Brasil: nem o Cristo Redentor, o Congresso e a Esplanada dos Ministrios escaparam dos marines, depois de Jair Bolsonaro sugerir que o novo presidente dos EUA poderia sentir o cheiro de plvora se Biden fizer presses pela preservao da Amaznia.

    Pareceria incrvel que o militar que o generalato usou para alcanar ou achar que alcanava o poder esteja fazendo tudo o que pode para torn-los motivo de chacota pblica.

    Infelizmente, nas Foras Armadas brasileiras, ter equilbrio, preocupao com a instituio e com o pas, respeito pelos homens que deram a vida pelo pas na Itlia para combater o fascismo que se volta a adorar aqui tornaram-se coisas raras.

    Exrcito, Marinha e Aeronutica, amanh, no podero reclamar de serem tratados por governos democrticos como instituies doentes, avassaladas por uma mediocridade que a si prprias impuseram e que, infelizmente, apodrece o respeito que por elas tem o povo brasileiro.

    • Concordo contigo, Cardoso, quem diria!

      Se Bolsonaro inventar essa “guerra” com os americanos, que bastaria o envio de um porta-avies apenas e at o menor, o idiota e imbecil presidente far exatamente aquilo que os Estados Unidos mais desejam, tomar posse da Amaznia!

      S por essa ameaa, Bolsonaro deve ser impedido de continuar no Planalto!!

      • Bom dia Chico, eu tambm, dessa vez concordo em gnero e grau com o feliz e oportuno comentrio do Alex Cardoso.
        Foi rpida, mortal e no to diplomtica, a resposta do Embaixador sandice do Mito.
        At quando, Catilina, abusaras de nossa pacincia…

        • Moreno, meu caro,

          Bom dia,

          Duvido que algum adivinhasse que Bolsonaro seria essa tragdia como presidente!

          Jamais passou pela nossa cabea ao eleg-lo, que se transformaria em um indivduo abjeto, inescrupuloso, e que se serviria do pas para enriquecer e aumentar seus poderes.

          Che, o cara um intil, alm de mal intencionado.

          Abrao.
          Sade e paz.

  3. Interessante os indivduos conhecedores de quem era BOLSONARO aceitam a participar do governo e depois ficam reclamando do mesmo .Nenhum merece respeito pois sabiam muito bem quem era o Bozo.NO me venham com churumelas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.