Sarney tripudiando sobre ele mesmo

O presidente do Senado, assombra até mesmo seus adversários ou correligionários. O fato de ir à tribuna deixa a todos perplexos e surpreendidos. Ainda mais para usar chavões, rotina e o linguajar das bobagens consagradas.

“Eu fui eleito”

Diz que “representante do povo sou eu, que fui eleito”. Esquece que foi presidente por eleição sem povo e sem voto. E assim mesmo era o segundo, assumiu pela morte do primeiro.

Ditadura e democracia

Esquecido de que serviu à ditadura durante longos anos, tendo a “sabedoria” de pular a cerca na hora certa, afirmou ontem: “O pior Parlamento é melhor do que nenhum Parlamento”. Desculpem o senador, ele anda cansado e sem memória. Queria dizer: “A mais dura ditadura é melhor do que qualquer democracia”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *