Se Bolsonaro não tivesse ‘entregue’ a Petrobras, a inflação seria menor e ele poderia se reeleger

Privatização da Petrobras

Charge do Duke (O Tempo)

Carlos Newton

Nada como um ano eleitoral… Há um ditado conhecido na política que diz o seguinte: “Se houvesse eleição todo ano, não existiria mais miséria no Brasil”. A mensagem continua cada vez mais válida, porque em ano eleitoral os governantes abrem o baú de bondades, dão reajustes de salários, ampliam os programas sociais e se preocupam com os menos favorecidos.

Quando a eleição é municipal, o quadro é um pouco diferente, mas os melhoramentos no SUS e a distribuição de material de construção e cestas básicas sempre representam um alívio para a população mais carente. Diante dessa realidade, portanto, seria interessante se houvesse eleição todo ano.

COMPRAR VOTOS? – Os observadores mais puristas podem ficar revoltados quando alguém chama atenção para essa prática, pois significa estar instalada neste país uma verdadeira indústria especializada em compra de votos. E isso verdadeiramente existe, podem reclamar à vontade.

O auxílio de 400 reais que o governo federal destina aos mais pobres, como novo Bolsa Família, faz parte desse esquema eleitoral, assim como o vale-gás e os cartões municipais de crédito do tipo existente em Maricá, no litoral do Rio de Janeiro, que beneficia 42 mil moradores (25% da população) com 170 reais, para serem gastos em 12 mil estabelecimentos comerciais credenciados.

Não deveria ser assim, é claro, pois há propósito eleitoral desses kits bondades. Mas não se pode reclamar quando os recursos públicos são usados justamente para amparar quem mais precisa.

HÁ SOLUÇÕES – Quem critica essa realidade assistencialista brasileira, que tão cedo não sofrerá transformação, certamente sabe que existem outras maneiras de fazer progredir as classes menos favorecidas.

A primeira delas é a proteção universal à saúde, com aprimoramento do SUS, para que todos os cidadãos possam ser iguais no direito à vida, pois uma das maiores distorções existentes são os planos de saúde, que diferenciam os cidadãos de uma maneira desumana, reconheçamos, e na matriz U.S.A. a situação é a mesma.

Outra providência deve ser o aperfeiçoamento do ensino público, com a disseminação dos CIEPs criados por Leonel Brizola, Darcy Ribeiro e Oscar Niemeyer. Sem educação de qualidade, o desenvolvimento humano não avança, é um fato que não admite contestação.

INDUSTRIALIZAÇÃO – A terceira prioridade é o apoio à industrialização, melhor maneira de criar empregos em quantidade e qualidade. Esta era a grande meta desenvolvimentista que no Brasil passou a ser implantada pelo BNDES desde a era de Getúlio Vargas.

Infelizmente, porém, a partir da demissão do economista Carlos Lessa em 2004, no governo Lula, por ter criticado o corruptíssimo Antonio Palocci, o BNDES naufragou e não há mais política industrial no Brasil.

Ao deixar o cargo, Lessa avisou que seu substituto, Guido Mantega, era “um brasileiro com b minúsculo” e a economia teria “um voo de galinha”. Não deu outra. A política desenvolvimentista implantada no BNDES por Lessa e seu vice-presidente Darc Costa foi sendo abandonada progressivamente, até chegarmos a esse elevado estágio de desindustrialização. Mas quem se interessa?

###
P.S. –
Em sua live de quinta-feira passada, Bolsonaro acordou, disse que os lucros registrados recentemente pela Petrobras “são um estupro”, pois beneficiam estrangeiros e “quem paga a conta é a população brasileira”. E logo veio a resposta – um aumento de 8,87% no diesel, desmoralizando Bolsonaro. Aliás, o presidente esqueceu de dizer que a culpa é exclusivamente sua. Se tivesse nomeado para a Petrobras um brasileiro com B maiúsculo, tipo Carlos Lessa ou Darc Costa, a estatal já teria revogado essa maldita política de preços, jamais praticada até 2016, quando o tucano americanófilo Pedro Parente assumiu a Petrobras. Hoje o Brasil teria uma inflação inferior à dos EUA, e Bolsonaro estaria praticamente reeleito… Apenas isso. (C.N.)

17 thoughts on “Se Bolsonaro não tivesse ‘entregue’ a Petrobras, a inflação seria menor e ele poderia se reeleger

  1. Foi o que resultou de uma conversa/palavra por detrás do “arbusto”, no H do Texas com o Pirata-mór e “Senhor dos Eventos”, daí a relutância, pelas consequências, se “correr do páu”!
    Nesse quase imperceptível e estratégico troca-troca, cai todo mundo, menos o INSANO gatilho e o preço!
    Covarde, criminoso e omisso!

  2. “na matriz U.S.A. a situação é a mesma”.

    O seguro de saúde é caro, como é no Brasil, mas o aposentado tem direito ao Medicare – que funciona bem para todo mundo independentemente de classe social.

  3. De acordo com o último relatório financeiro divulgado pela companhia, referente ao terceiro trimestre de 2019, o custo de extração no Pré-Sal alcançou um nível sem precedentes, de US$ 5 por barril (b).
    Já os custos de exploração em águas rasas foram de US$ 31,6/b, em águas profundas de US$ 13,6/b e o onshore de US$ 19,5/b.
    O custo médio de extração da companhia ficou na casa dos US$ 9,7/b.

    https://cbie.com.br/artigos/o-que-sao-os-custos-de-extracao-do-petroleo/?_wpcf7=3650&_wpcf7_version=5.5.6&_wpcf7_locale=pt_BR&_wpcf7_unit_tag=wpcf7-f3650-o1&_wpcf7_container_post=0&_wpcf7_posted_data_hash=&_wpcf7_recaptcha_response=&your-name=Jose&last-name=Roberto&your-email=josilverado%40hotmail.com&pum_form_popup_id=3578

  4. Mais uma frase de efeito do Geraldinho da Merenda sobre seu ‘cumpanhero” de jornada….

    “Eu acho que o Lula é o PT. O Lula é o retrato do PT., partido envolvido em corrupção, sem compromisso com as questões de natureza ética, sem limites.””

    Luladrão quer voltar a cena do crime, junto com seu fiel “cumpanhero” Ladrão de Merendas….

    • PS>… E a famosa frase que o Merendeiro disse ao Quadrilhão Petralha

      “Depois de ter quebrado o Brasil, Lula diz que quer voltar ao poder, ou seja, quer voltar á cena do crime.
      Será que os petistas merecem uma nova oportunidade? Fiquem certos de uma coisa, meus amigos, nós os derrotaremos nas urnas.””

    • Perte do lucro da Petrobras, fruto do assalto praticado contra os brasileiros serve para os verde oliva comprem Viagra, prótese peniana, lubrificantes e suas guloseimas, outra parte serve para comprar o Congresso em troca de apoio, outra para financiar a campanha eleitoral.
      Simples assim

  5. Por graça divina o BolsoNero não nomeou um brasileiro com B bem maíúsculo para a Petrobras. Tivesse isso feito, ele poderia se reeleger e seriam mais anos a ter que ver a foto desse rude desmiolado nos jornais e na TV. O azar é que deve sair um tresloucado e entrar um bebum condenado.

  6. Você, editor Carlos Newton, tocou num ponto nevrálgico em relação ao BNDES. Desde o governo FHC e continuado na gestão Lula, esse Banco passou a ser o Hospital das empresas privadas. O S de Social não vale de nada.
    O erro de Lula, foi ter demitido Carlos Lessa a pedido do corrupto e delator Antônio Palloci. O correr dos dias, demonstrou que Lula apostou errado em um crápula delator. E ainda diz por aí, que é uma ” ideia”. Coisa nenhuma, erra muito, tanto, que o PT perdeu o Poder, pelo amadorismo das suas lideranças, que os fatos e erros da campanha atual, comprovam. Não calçam as sandálias da humildade e não são capazes de fazer uma autocrítica dos 14 anos. De erro em erro, criaram o monstro Bolsonaro, que foi sendo cevado na escalada do Petrolão e do Mensalão. Se tivessem melhorado a vida do povo, Bolsonaro continuaria como deputado federal com suas rachadinhas e discursos em defesa de torturadores natos.
    Mas, a vida vai pouco a pouco trazendo novas surpresas, traições, falta de ética e espírito público.
    Não dá para confiar mais em inimigos e amigos, que te abandonam, quando você não tem mais nada para oferecer.
    Há, meu Brasil, como você regrediu! Daqui a pouco, vamos beijar a Idade Média

  7. “”quando o tucano americanófilo Pedro Parente assumiu a Petrobras.””

    Sr. Newton, por falar em tucano americanófilo

    Dois deles, fora o Parente , sairam muito bem do desgoverno FHC, quando prestaram relevantes serviços á “Casa Grande”.

    Sairam bem gordos, Multi-Bilionários, vivem nababescamente no Páis da Matrix..

    Será que estão preocupados com o preço da gasolina que o povo tem de pagar com sucessivos aumentos.?

    Será que estão preocupados com a maior crise social que este Páis enfrenta^? Com centenas de milhares de pessoas jogadas nas ruas das cidades.?

    Será que estão preocupados com as Centenas de Bilhões que sua Quadrilha-Irmã Petralha roubou da Petrobrás.??

    Segundo os Especialistas de Plantão, um deles é grande Colecionador de Cavalos…

    Deve gostar mais do cheiro dos cavalos do que do povo…

    Como diz o famoso Justo Veríssimo, “Quero quero pobre se exploda””

  8. Ele quer se reeleger pra quê?

    Continuar a fazer o que fez e vem fazendo; NADA!

    Qual a sua plataforna caso seja reeleito?

    Ah, já sei. Vai ter mais motociata; vai aumentar o patrimônio da família, comprando mais mansões em dinheiro vivo e a preço de banana!

    Tenha paciência. Ainda dão ibope pra esse traste!

    • “Delegado da PF despenca do cargo após investigar Jair Renan” (Folha).

      Esse Tosco está no poder pra isso; blindar seus filhos bandidos!

  9. O BNDES voltará em breve. Atualmente sua função é de apenas receber os empréstimos feitos nos governos do PT.
    O primeiro empréstimo a pais estrangeiro feito em 2003 foi para a Bolívia de Evo Morales.
    O BNDES financiou na época a venda de centena de tratores agrícolas de fabricação nacional! Ou seja a grana NÃO foi para a Bolívia. Foram os tratores. Para onde foi a grana? Para o bolso dos brasileiros, sejam os industriais ou os industriários.
    É para isso que serve o BNDES.

  10. Mesmo mantendo as mesmas regras, atrelado ao dólar o preço do petróleo, se a Petrobrás invés de lucrar R$ 100 bilhões, lucrasse apenas R$ 20 bilhões, os brasileiros pagariam menos R$ 80 bilhões pelos combustíveis e inflação não estaria tão alta.
    O presidente da Petrobrás e os 7 conselheiros foram nomeados pelo Bolsonaro para fazer o que estão fazendo. A gritaria do Bolsonaro contra os preços dos combustíveis é uma mentira.
    Parece que foi tudo combinado. Bolsonaro grita contra os preços dos combustíveis para não ficar mal com os eleitores, sabendo que não vão mudar o sistema de preços dos combustíveis e o governo coloca um ministro de Minas e Energia aproveitando que o povo está insatisfeito com a política da Petrobrás, disse que vai privatiza-la
    Um cria o problema, o outro, dá uma de João sem braço (não tem nada com isso) e o outro aproveita toda essa situação para privatizar.
    Enquanto este governo continuar no poder, a Petrobrás continuará com essa politica de preço, gerando inflação e tirando dinheiro suado do povo para enriquecer a maioria dos acionistas estrangeiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.