Se mandasse prender Lula, o juiz Sérgio Moro seria desmoralizado

Resultado de imagem para juiz moro

Lula ainda não conseguiu enxergar a realidade

Carlos Newton

Foi uma das mais importantes sentenças da História do Judiciário, não há a menor dúvida. Ao assiná-la, o juiz federal Sérgio Moro colocou em risco toda a credibilidade e todo o prestígio nacional e internacional que conquistou. Tudo o que escreveu foi pensado e revisado muitas vezes, até chegar à forma final. E alcançou um resultado altamente satisfatório, apesar da reação negativa de setores mais impetuosos e irrequietos, digamos assim, que fizeram críticas ao magistrado por não ter mandado prender imediatamente o réu Lula da Silva, condenado a nove anos e seis meses de cadeia. Mas acontece que o juiz agiu acertadamente, porque existem várias razões para permitir que Lula recorra em liberdade ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.

O primeiro motivo é que não há risco de fuga, Lula é uma das personalidades mais conhecidas do mundo, teria uma dificuldade enorme de se evadir e seria reconhecido em qualquer lugar onde tentasse se esconder, a não ser que se homiziasse num iglu esquimó ou numa oca de tribo indígena não contatada, conforme costuma dizer o brilhante ministro Herman Benjamin, aquele que vai ao velório do corrupto, mas não carrega o caixão.

CLAMOR SOCIAL – Outro motivo relevante é o chamado clamor social – um fator que todo juiz tem de considerar ao emitir decisão ou sentença. As pesquisas políticas indicam que uma expressiva parcela da população continua idolatrando Lula e até pretende votar nele na próxima eleição. Além disso, há claras evidências de que seriam organizados violentos protestos, que colocariam em risco a segurança pública e o patrimônio público e privado.

E há mais um motivo, não menos importante. No Supremo Tribunal Federal, diversos ministros aguardam ansiosamente uma oportunidade para desmoralizar o juiz Moro. Se houvesse ordem de prisão, os advogados de Lula iriam recorrer imediatamente ao Supremo, alegando os dois motivos anteriores (inexistência de risco de fuga e existência de ameaça de conflito social) e também a jurisprudência de somente ser decretada prisão após transitar o processo em segunda instância. E certamente o Supremo iria revogar a ordem de prisão, mantendo Lula em liberdade.

SENTENÇA SÓLIDA – O juiz Moro resolveu não apostar. Seria uma loteria, no STF o recurso de Lula poderia cair com um relator tipo Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski ou Dias Toffoli, e a liminar seria aceita com louvor, com fundamentos destinados a desmoralizar a sentença de Moro e transformar Lula em perseguido político.

Moro agiu como um grande enxadrista. Deixou o xeque-mate armado para a jogada seguinte, quando a questão chegar ao Tribunal Regional Eleitoral da 4ª Região, que recentemente absolveu João Vaccari por falta de provas numa das condenações do ex-tesoureiro do PT, mas tem sido implacável quando existem provas materiais, como ocorre no processo do tríplex.

###
PS – Por incrível que pareça, Lula da Silva era mesmo “o cara”, tinha se tornado um líder mundial comparável ao grande político sul-africano Nelson Mandella. Mas era um herói com pés de barro, como se dizia antigamente. Deixou-se corromper, envolveu a própria família (mulher, filhos e amante) e transformou sua biografia numa folha corrida de criminoso vulgar. Sujou seu nome, desonrou a família e envergonhou a nação. Mesmo assim, quer voltar a ser presidente da República e está liderando as pesquisas, com muita folga em relação aos demais candidatos. Esta é a realidade brasileira. (C.N.)

13 thoughts on “Se mandasse prender Lula, o juiz Sérgio Moro seria desmoralizado

  1. Bom dia Sr Carlos Newton.
    Quase toda verdade foi dita no comentário; faltou completar que Lula não fez mais que muitos ocupantes daquele cargo, basta olhar o que aí está, mas isto não justifica embora no subconsciente dos ocupantes dos cargos públicos inclusive muitos concursados, isto seja normal. Por isto, digo que não precisa “matar” todo mundo, basta a nação brasileira deixar CLARO, que não suportamos mais o “rouba mas faz”.
    A grande força do Lula, o que o diferencia dos demais, é que ele apostou no trabalhador brasileiro; esta foi a grande diferença. Eu não sei de quem é o objetivo de desindustrializar o Brasil; mas está aí o “X” da questão. Logo que puderam “condições políticas favoráveis”, mandaram as obras OFF-SHORE, todas para fora do país, dando emprego para coreanos, chineses, tailandeses, malaios, indianos, paquistaneses, canadenses, e etc. deixando todo o parque naval brasileiro, inclusive a mão de obra formada com o sacrifício do povo e do estado, ociosa.
    Penso que deveríamos explorar este caminho.
    Falam muito sobre prazo não cumprido, mas não se perguntam porque chega uma peça importada e se leva mais de 6(seis) meses para liberar a mesma para a construção. Penso que mesmo uma CPI da industria naval, deveria ser instalada.
    Abraço.

    • Você tem toda razão, José Pereira Filho. Lula teve importante acertos em seu governo, especialmente enquanto contou com Carlos Lessa e Darc Costa no BNDES, que souberam impulsionar o crescimento da economia. Depois que Lessa e Darc saíram, por divergências com Palocci (Fazenda) e Meirelles (BC), Mantega assumiu o BNDES e institucionalizou a corrupção no banco. A CPI seria importantíssima.

      Abs.

      CN

  2. Nulton, assino em baixo do artigo e teu comentário, Lula, traiu o trabalhador, cujo resultado, e termos um presidente, sem voto, transformando o Brasil em grande senzala, com 220 milhões de escravos, baseado, chamado de chefe de quadrilha mais perigosa do Brasil, as atitudes de Temer, não nos deixa mentir, no momento, a compra de de-PUTA-dos, que elas me desculpem, pór serem honestas, na Comissão. 88 anos, farei dia 1º agosto, nunca vi tante podridão e falta e carater na Administração pública dos cargos politicos, dos 3 poderes.
    Dr. Sergio Moro, Ele é JUIZ, tem honra e Dignidade, com sua Equipe do MPF e PF, rogo todos os dias, à Deus, para o proteger e iluminar e sua Equipe, e a minha Comunidade, por enfrentar co a Verdadeira Justiça, a corja que infelicita à Nação.
    Que os jovens da área da Justiça, o tomem como exemplo de Dignidade e Amor à Srª Justiça.
    O Sr. José, faz uma denuncia, grave, sobre a construção naval, morei na Ilha do Governador, de 1958 a 1995, tinha o estaleiro de construção naval – EMAQ, e em Magé, construiu uma fábrica de locomotivas, que não encontrou apoio do Governo, A corja nos envergonha perante o Mundo, colocando os brasileiros na condição de idiotas e babacas, des-governados por quadrilha hediondas. Pobre Brasil, Rico na Natureza, mas, com seu povo na pobreza e
    mséria.

  3. Concordo com quase tudo o que escreveu , porém, o ” liderar com muita folga” baseia-se em qual instituto de pesquisa?
    Abraço

  4. A sentença do juiz Sergio Moro é irretocável, só a esquerda esta inconformada, pois não tem eles alternativa ao lula, ficarão na orfandade política.
    Agora andam dizendo que a sentença é política, porém se tivesse havido a absolvição, teriam festejado como um exemplo de julgamento eminentemente jurídico.
    O PT só pensa em voltar ao poder e se conseguir, não largarão mais, aprenderam como se manter
    por cima, na base do bolivarianísmo venezuelano.
    Portanto segurar o Temer, não é compactuar com
    o crime, é a vacina contra o PT.

  5. Gostaria de saber como ficam os tucanos que foram citados no processo Alckmin, Aécio, FHC, Serra. A Justiça brasileira não pode ser seletiva como é, Moro cadê os demais? Parabéns, colocou este rato do Lula no seu devido lugar, mas os demais? Vc é seletivo e corrupto como quase todos Moro? Precisamos de explicação.

    • Mais uma vez desenhando – Moro julga pessoas SEM foro privilegiado, que perderam seu status político – entendeu? Quase todos os outros, menos FHC, são políticos q ainda estão na ativa, portando seriam julgados pelo STF – aquele tribunal q não quer e nem julga NENHUM político!
      .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *