Se Trump e Bolsonaro percebessem que tudo é passageiro, cuidariam melhor das biografias

Gilmar Fraga: seja bem-vindo! | GZH

Charge do Gilmar Fraga (Arquivo Google)

Carlos Newton 

Desde a década de 70, venho defendendo a tese de que as ideologias não interessam mais, porque o avanço do comunismo obrigou o capitalismo a se reciclar, passando a admitir importantes conquistas sociais que beneficiaram as classes trabalhadoras. Essa renovação propiciou o surgimento de uma terceira via, o socialismo democrático, que demonstrou ser altamente viável e vem sendo praticado nos países nórdicos, justamente os mais desenvolvidos do mundo.

E não foi por mera coincidência que conseguiram espantosos avanços em termos de qualidade de vida e segurança pública, porque a solução é simples – quando se combate a desigualdade social, consequentemente se reduz também a criminalidade, a ponto de haver países onde não há mais penitenciárias e as cadeias não tem grades, como a Noruega.

AS DUAS AMEAÇAS – Apesar da mediocridade e da selvageria que ainda se constatam na maior parte do mundo de hoje, há razões para sermos otimistas. As duas ameaças existentes são as extremas direita e esquerda, porque são sinônimos de ditadura, não sabem conviver com ambiente democrático.

Assim como todos os caminhos antigamente levavam ao Império Romano, hoje eles nos conduzem à democracia, não há como imaginar ditaduras no futuro próximo, porque a evolução da humanidade é algo inexorável, incontestável e inevitável. Ao contrário do que imaginou em 1963 o genial escritor francês Pierre Boulle, não voltaremos a ser um planeta dos macacos.

Apesar de todas as adversidades com a existência de líderes políticos que parecem estar levando a humanidade a um retrocesso abissal, trata-se de uma fase momentânea, porque o mundo avança em ondas, como o mar.   

TUDO É PASSAGEIRO – Nesse permanente vaivém, líderes como Donald Trump, Xi Jinping, Rodrigo Duterte, Hugo Chávez, Fidel Castro e Jair Bolsonaro são figuras pouco memoráveis, representarão apenas um átimo na história de seus países.

Basta conferir o que está acontecendo na eleição norte-americana, que é um verdadeiro caos. A lógica nos indicaria que o megainvestidor George Soros estaria apoiando Trump e o mercado, pois foi ele um dos principais incentivadores e financiadores do colapso do comunismo na Europa Oriental no final dos anos 1980 e início dos anos 1990, 

Mas o investidor Soros não apoia Trump em hipótese alguma e se tornou um dos maiores críticos da política conservadora que entrou na moda.

TRUMP É ABERRAÇÃO – Soros chegou a dar uma explosiva entrevista ao The New York Times, na qual classificou Donald Trump como “uma aberração”. Declarou também que a atual escalada de ascensão da direita pelo mundo é apenas coincidência e será derrotada em breve.

Por fim, Soros anunciou que está engajado em derrotar o conservadorismo ao redor do mundo e não tem poupado esforços com esse objetivo.

Embora poucos percebam, George Soros tornou-se  o maior exemplo de um novo capitalismo, que demonstra maior preocupação com a desigualdade social.

INVESTINDO NO SOCIAL – Por intermédio de suas fundações, entre 1979 e 2011 ele doou mais de 11 bilhões de dólares para causas filantrópicas. Outros 12 bilhões de dólares foram destinados a iniciativas para reduzir a pobreza, aumentar a transparência dos governos e financiar bolsas de estudo e universidades de diversos países.

Em consequência, há décadas o financista sofre permanente campanha de difamação que o apresenta como uma das personalidade mais negativas da humanidade. Em tradução simultânea, George Soros é uma das maiores vítimas de fake news em todos os tempos.

No entanto, com o poder que os bilhões de dólares lhe proporcionam, Soros não liga para o que dizem a seu respeito. Simplesmente segue em frente e tenta conserta o mundo, à sua maneira.

###
P.S. 1 Com mestrado em Filosofia, Soros atribui sua fortuna à um importante estudo que fez, ao adaptar para o mercado de capitais a Teoria Geral da Reflexividade de Karl Popper, para ter uma melhor noção das bolhas de ativos no mercado dos valores mobiliários.

P.S. 2 –Por fim, um dos maiores mistérios da atualidade é o testamento de George Soros. Aos 90 anos, está casado pela terceira vez e tem cinco filhos. Se doou tantos bilhões em vida, deve ter guardado muitos outros para doar depois de morto. (C.N.)  

6 thoughts on “Se Trump e Bolsonaro percebessem que tudo é passageiro, cuidariam melhor das biografias

  1. 1) Excelente artigo.

    2) Estou relendo “Socialismo e Espiritismo”, ótimo livro do francês Leon Denis, amigo de Allan Kardec e contemporâneos de Jean Jaurés, fundador do Partido Socialista Francês.

    3) A Terceira Via, a meu ver é o Caminho do Meio e passa pelo dito acima.

    4) Bom fim de semana a todos e todas.

  2. Carlos Newton, concordo quando afirmas que “Donald Trump, Xi Jinping, Rodrigo Duterte, Hugo Chávez, Fidel Castro e Jair Bolsonaro são figuras pouco memoráveis, representarão apenas um átimo na história de seus países.”

    Porém, penso que serão eternamente lembrados pelos danos causados às populações de seus países e, alguns deles, também pelos danos causados à humanidade.

  3. Ambos têm notoriedade, mas aposto que serão esquecidos totalmente e por motivos óbvios: são ambos medíocres e a juventude rejeita por natureza a mediocridade. Talvez, quem sabe, eles serão malhados como judas, mas acho que nem pra isso prestam. (Hoje acordei de bom humor)

  4. Parabéns C.N., pelo artigo !
    Você foi muito feliz em todas as colocações…
    Lucidez aliada à uma grande inteligência e à uma percepção aguçada, sobre as grandes transformações que vem acontecendo no nosso mundo.
    Salvei a matéria, pois penso que ela será sempre atual em qualquer época da nossa história…
    Sds.
    Ricardo Lemos.

  5. Comunistas abraçados com o maior lavador da grana suja que circula nas finanças, inclusive do narcotráfico, que banca com dinheiro vivo as campanhas de liberalização das drogas, do aborto e da degeneração sexual. Mas convenhamos, desde sempre foi assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *