Se você participou dos protestos, saiba que não há meia democracia nem meia ditadura

7 de Setembro tem protestos a favor e contra o governo Bolsonaro | Política  | G1

É preciso entender que esses protestos são mesmo “antidemocráticos”

 

Roberto Fonseca
Correio Braziliense

Os impactos das manifestações de terça-feira (7/9) ainda são medidos. Políticos, empresários e lideranças da sociedade civil tentam encontrar a melhor forma de responder e, principalmente, de se preparar para os próximos ataques do presidente Jair Bolsonaro às instituições.

Há uma clara crise política, que está longe de se dissipar. Uns falam em impeachment, o que mostra-se improvável no momento. E, hoje, há uma clara tendência de aumento da polarização, o que é preocupante. Por causa do radicalismo que vem a reboque.

APOIO A BOLSONARO – Os protestos do Dia da Independência, no entanto, tornaram o cenário mais claro. Há, sim, uma expressiva parcela da população que está do lado do presidente. Muitos, por sua vez, sequer sabiam o que estavam apoiando. Um exemplo: ontem, nas redes sociais, uma das principais narrativas era de que a imprensa classificou os atos como antidemocráticos, mesmo tendo sido pacíficos.

Só que não há nenhuma correlação. O que torna a manifestação antidemocrática é a pauta, não é se teve violência ou não.

E, como sabemos, entre as demandas apresentadas pelos apoiadores de Bolsonaro estavam o fechamento e a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Quer uma pauta mais antidemocrática? A Constituição é clara. O Brasil tem três Poderes harmônicos e independentes. Se um deles é destituído, um outro Poder assume seu lugar. E a democracia deixa de existir.

PAUTAS ANTIDEMOCRÁTICAS – Não para por aí. Existiam outras pautas antidemocráticas. Faixas na Paulista e na Esplanada pediam a suspensão de eleições e a utilização das Forças Armadas para fins institucionais.

São demandas golpistas. Vão contra o atual Estado de direito. Então, caro leitor, ao participar do protesto, você fez coro contra a democracia brasileira. Mesmo que por algumas horas.

É preciso deixar claro que não há meia ditadura. Nem meia democracia. São regimes que não combinam. E todo brasileiro precisa ter isso em mente, porque só defende o autoritarismo quem tem algum interesse.

5 thoughts on “Se você participou dos protestos, saiba que não há meia democracia nem meia ditadura

  1. Matéria canalha, de um jornalista canalha. O povo sabe do que participou e o fará de novo toda vez que for necessário. Impren$a brasileira cada vez mais minúscula.

  2. O ataque às instituições a que ele se refere seriam as ações dos iluministros mandando prender pessoas por crime de opinião? Ou seriam as obstruções feitas contra quaisquer medidas do poder executivo que não estejam pautadas pela agenda desses iluministros?

  3. Nada mais elucidativo

    – menos para as moscas do cocô do cavalo do bandido –

    robôs e teleguiados de BROXAnaro

    que o telefonema do criminoso narcomiliciano para alexandre de moraes e a carta formal para a população brasileira PEDINDO DESCULPAS, botando o rabo entre as pernas num cangaço brabo!

    Esse é o resultado escroto de ter um criminoso perverso e covarde na presidência da república

    e teleguiados de quatro, dispostos a engolir qualquer boçalidade para demonstrar servilismo.

    Com essas atitudes nefastas estão solapando as estruturas de Estado do país.

    O recuo de BROXAnaro foi patético. Mas claro, extremamente caro para todos nós.

    Quase 600 mil mortes por Covid-19

    Inflação
    Desemprego
    e Corrupção em alta

    e essa familícia ainda não foi pra cadeia.

    Interdição, já!

  4. O povo brasileiro é bom e inteligente por natureza. Mas tem uma minoria burra, a qual gosta de aparecer berrando nas ruas, aplaudindo um moleque irresponsável. Vai se dar mal. Os eleitores que têm juízo ficam em casa e não se submetem a uma exibição idiota como a do dia 7.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *