Se você pensa que as estatais dão prejuízo ao Brasil, está completamente enganado…

Charge do Márcio Baraldi (Arquivo Google)

Francisco Vieira

Ao insistir na privatização das estatais, o governo Bolsonaro está jogando contra os próprios argumentos, já que as empresas públicas deram lucro em 2019, depois de anos de prejuízo, provando que elas são parte da solução e não dos problemas nacionais. Os problemas estão nas pessoas que foram escolhidas para comandá-las. E ainda não se tem notícias de qualquer bilhão desviado da Petrobrás ou de qualquer outra estatal.

Portanto, a ideia de que precisamos privatizar para evitar a corrupção, para o Estado não ter prejuízo, não tem qualquer fundamento, pois desde as megadoações do corrupto-mor Fernando Henrique Cardoso que o país privatiza e, mesmo assim, não conseguiu evitar a posterior corrução petista.

LUCRO OU PREJUÍZO – Ora, uma empresa é como um carro: vai para onde o motorista quiser; dá lucro ou dá prejuízo ao proprietário, dependendo de quem cuida dele.

Vejam este artigo: “Banco do Brasil, Caixa, Petrobras, Eletrobras e BNDES lucraram um total de R$ 60,7 bilhões no primeiro semestre de 2019. Juntas elas respondem por 95% do total do resultado das empresas estatais federais. O resultado expressivo dessas empresas públicas comprova que elas não são ineficientes e muito menos geram prejuízo ao país. Muito pelo contrário. São responsáveis por garantir a soberania nacional, como é o caso da Petrobras e da Eletrobras, ou, no caso do Banco do Brasil e da Caixa, atuam para melhorar o bem estar da população ao concederem crédito agrícola e imobiliário mais acessível que os bancos privados em um mercado extremamente concentrado e caro como é o setor bancário brasileiro”, afirma Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de Osasco e Região, Ivone Silva.

CINCO GIGANTES – Entre as estatais, cinco conglomerados – Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Eletrobras e Petrobras – concentram 96% dos ativos totais e 93% do patrimônio líquido das estatais federais.

Mesmo apresentando resultado significativo, essas cinco empresas públicas estão enfrentando ameaças de privatização e um processo de desmonte por meio da venda de ativos e subsidiárias.

No caso da Caixa, as loterias instantâneas (Lotex), chamadas de raspadinhas, foram recentemente leiloadas e o vencedor, dentro do Programa de Parceria e Investimentos (PPI), foi o consórcio Estrela Instantânea, formado pela italiana IGT e pela americana SG, que tem mais de 80% do mercado global de loterias.  

PERGUNTA-SE – Você venderia uma vaca que produz leite e abastece sua família, para passar a comprar leite do vizinho, sob o argumento de que ele poderá lhe vender mais barato do que o leite que a tua vaca hoje produz?

E se for mentira? Se o país vizinho lhe vender o leite pelo preço que bem quiser? Por fim, o Brasil pode se dar ao luxo de jogar R$ 120 bilhões (por enquanto!) de lucro anual no lixo, fora os impostos arrecadados, para depois cobrar apenas impostos e somente uma mínima parte desse lucro?

Ora, é um grande negócio para quem compra, e não para quem vende.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
No primeiro ano do governo Bolsonaro, o lucro das estatais mais do que dobrou. Mesmo assim, querem privatizá-las. Vamos voltar ao assunto, porque dados do instituto Forbes, que é uma organização liberal, revela que das 10 maiores empresas em ativos do mundo, seis são estatais dos Estados Unidos, da China e da Europa. Você sabia?  (C.N.)

30 thoughts on “Se você pensa que as estatais dão prejuízo ao Brasil, está completamente enganado…

  1. O jornalista deve estar recebendo bem para defender interesses de grupos que querem continuar a mamar nas tetas. Não acredito que ainda existem pessoas defendendo Estatais depois que Dilma / Lula / PMDB / PP assaltaram a Petrobrás em mais de 300 bilhões.

    • A questão e não importar o que tem aqui. A Shell exporta o pressal e importa derivados dolarizados e formados no dólar e na espuculacao. Há o cartel de importadores que impõe preços ao país. Aqui até pensamento se move pelo duesel.Mais refino, mais oleodutos, mais fertilizantes nitrogenados. Este é o trabalho deste governo. Preços 100% em reais baratos. Por exemplo o agro fica imbatível. Etc. Assim mais empregos, bens industriais, serviços, etc. Seja lá de quem, se faz necessário que a i fudtria do petróleo o Brasil seja exportadora. O óleo pressão custa u$9.00 no navio aliviador, na costa do pais. Ou comprar as importações desnecessárias a custo de subsolo, floresta,boi e soja, é não sair do lugar. Subdesenvolvido do futuro.

  2. “Os problemas estão nas pessoas que foram escolhidas para comandá-las.”
    O problema é exatamente o contrario; o problema está nos funcionários/mamadores/públicos, que não podem ser “desescolhidos” (tem direito a teta adquirida).

  3. Muito bom, bem escrito e elucidativo artigo de autoria do Sr. Francisco Vieira. Argumentação lógica e convincente.

    De minha parte, para finalizar o comentário, digo que eu jamais venderia uma vaca que produz leite e abastece minha família, para passar a comprar leite do vizinho, sob o argumento de que ele poderá me vender mais barato do que o leite que a minha vaca hoje produz.

    Cabe a povo brasileiro se levantar para barrar a ânsia privatista da dupla entreguista Bolsonaro-Guedes, atualmente e na ordem descrita, inimigos públicos nº 1 e nº 2.

    Delenda Bosonaro !
    Delenda Paulo Guedes !

    • E se sua vaca fosse cuidada por um funcionário, que roubasse o leite, dizia que estava dando prejuízo, e vc ainda tinha que lhe dar dinheiro para cobrir as despesas…vc está dando um exemplo em que vc toma conta, no caso das estatais não é assim…ninguem é dono…é do governo…e governo muda a cada quatro anos…honestidade de governo????

      • Prezado Marco,

        O governo (e os anteriores governos) que temos agora e tivemos outrora foram eleitos pelo voto, e os eleitores votaram mal para os poderes Executivos e Legislativos Federal, Estaduais e Municipais, em todo o Brasil – estou me referindo aos votos majoritários que elegeram esta gente que está e esteve aí, no Planalto, nos Palácios dos governadores de Estado, no Congresso Nacional, nas Assembléias Legislativas e nas Câmaras de Vereadores, em todo o Brasil.

        Esses, com a única exceção do Presidente Itamar Franco, venderam a vaca para o vizinho, e deu no que deu, e estamos na miséria por causa disso.

        A Tribuna da Internet é importante porque procura abrir os olhos dos brasileiros para que reflitam bem antes de votar em corruptos, e que, doravante, quem sabe já nas eleições de 2020, consigam votar melhor. Aí não precisaremos vender a vaca que nos dá gratuitamente nosso leite.

    • Jesus amado

      O exemplo da vaca é patético, simplório, incompleto, incomparável.

      Há inúmeros exemplos PRÁTICOS de estatais privatizadas que davam prejuízos BILIONÁRIOS e que depois de estatizadas passaram a dar lucro e pagarem CENTENAS de milhões em impostos por ano.

      Mais eficiência, controle legal, menos cabide para ideólogos e corruptos

      E em face ao que disse o autor deste texto altamente tendencioso:

      Parabéns à equipe do presidente que mais que dobrou o lucro das estatais

  4. Num país como o Brasil é proibitivo as estatais porque, em primeiro lugar, nossa legislação penal foi feita por bandidos e ingênuos. Com isso não tem pena de morte e perpétua por aqui. Ou pelo menos penas de de no mínimo 50 anos anos para a corrupção e outros crimes hediondos. O exemplo cabal disso é que os políticos envolvidos nela, do governo passado, principalmente os da esquerda estão soltos, quando num país serio estariam cumprindo perpétua.
    Em segundo lugar, as estatais não têm concorrência. São monopolistas.
    Em terceiro, cansei. Tanta coisa negativa….

  5. Segundo Paulo Guedes quem dá prejuízo é o pobre, razão para implementarem toda firma de redutor populacional à começar pela reiterada adição de oxigenada, cloro, mercurio, formol, chumbinho e outros “conservantes” nos alimentos, vacinas e bebidas, senão vejamos o que reza o primeiro mandamento incrustado nas Pedras Guias da Geórgia:
    “Manter a humanidade abaixo de 500.000.000 em perpétuo equilíbrio com a natureza.”
    PS. Se somos 7 bilhões e duzentos milhões, que medidas “salutares” implementarão para alcançar esse resultado?

  6. Muito bom o artigo!
    Externa o conhecimento de profissionais competentes e nacionalistas que militam no setor de energia a mais de cinquenta anos.
    Energia é poder nacional.
    Os americanos tem forte controle da energia nas mãos do governo.
    Deixemos de ser ingênuos.
    Estatal gerindo hotel, imóvel e outras coisas perfeitamente geríveis pela iniciativa provada é burrice ou má fé.
    Agora, o que é estratégico é para estar com o governo. Ainda mais energia!
    Saudações ao Autor!

    • Considero vantajosa termos estatais atuando em um ambiente competitivo (como temos atualmente no setor elétrico e no setor de O&G), garantindo além da presença do governo num setor tão estratégico quanto o energético a pesquisa em ciência e tecnologia. Não fosse pela Eletrobrás, não teríamos os projetos estruturantes como as hidrelétricas de grande porte, nem teríamos descoberto o pré sal, que hoje é tão cobiçado pelas multis.

  7. Depois de 10 anos de prejuízos as estatais deram lucro em 2019 e por isso não devem ser privatizadas? Não me convence.
    Em princípio o governo é um empresário incompetente – todo mundo sabe disso. Além disso, a influência da políticagem leva a desperdício e irresponsabilidade. Se uma empresa tem lucro o governo ganha com impostos; se não tiver, azar do acionista. Se for estatal, vai quase sempre ter prejuizo por incompetência e influência dos senhores do curral.

  8. “NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – No primeiro ano do governo Bolsonaro, o lucro das estatais mais do que dobrou.”
    Pronto, pode esperar, logo logo, o sindicato junto com os funcionários dos direitos adquiridos, vão preitear mais benefícios para os “companheiros”.

  9. País cujo governante administra os recurso da saúde, da educação e o dinheiro da aposentadoria do seu povo para proveito próprio et caterva, quer outras empresas pra quê? Para melhor se locupletarem claro!

  10. Quem dá prejuízo é o mau funcionário público, concursado ou comissionado indicado para ser nomeado para o cargo público.
    Tem ainda o terceirizado de empresa contratada para o fornecimento da sua mão de obra, mas cujos postos são preenchidos por indicações, não pelo mérito, logo, pessoas sem conhecimento algum.
    O Tribunal de Justiça, o Ministério Público, o Tribunal de Contas, a ALERJ, as Secretarias de Governo estão cheias de gente assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *