Sedes da Delta em Brasília e Goiânia funcionavam como ‘escritórios’ de Cachoeira

É inacreditável o que está acontecendo no caso do contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, antes mesmo de começar a funcionar a CPI Mista no Congresso. A cada dia aumentam as denúncias, que revelam fatos estarrecedores.

A análise de 4 mil páginas do inquérito da Polícia Federal, com a gravação de diálogos telefônicos autorizados pela Justiça sobre as atividades do empresário-bicheiro-atravessador,  comprovam que ele transformou as sedes da empreiteira Delta Engenharia, em Goiânia e em Brasília, em um gabinete de despacho com os colaboradores da sua organização criminosa.

Além disso, alguns dos integrantes do grupo usaram para operacionalizar suas negociatas veículos arrendados em nome da Delta, conforme registros do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). E não fica só nisso: planilha de movimentação financeira elaborada pelo delegado federal Deuselino Valadares, sócio oculto da empresa Ideal Segurança com o contraventor, revela intensa movimentação de valores do grupo de Cachoeira para a Delta Engenharia.

Mais um pouco e se chegará à conclusão de que Cachoeira é o verdadeiro dono da Delta, e Fernando Cavendish (o amigo de fé, irmão camarada e ex-concunhado do governador Sergio Cabral) apenas um laranja, ou testa de ferro, como se dizia antigamente.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *