“Sem estômago para Brasília”, disse Brandão ao se demitir da presidência do Banco do Brasil

Ele decidirá o futuro do BB - ISTOÉ DINHEIRO

Brandão diz que não dá mais para aguentar o governo

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Quando recebeu o convite para assumir a presidência do Banco do Brasil, André Brandão, ficou entusiasmado. Ao ser sondado pelo amigo e presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, ouviu dele que teria a garantia de pleno apoio do governo para fazer do BB uma instituição mais forte, moderna e competitiva.

Foi com essa garantia que trocou Nova York por Brasília em agosto de 2020. Um mês depois, já havia tomado posse cheio de planos.

POÇO DE DECEPÇÃO – Passados cinco meses no cargo, Brandão é um poço de decepção. Além de não ter o prestígio que acha que merece, tornou-se alvo de ataques do presidente Jair Bolsonaro, que já o ameaçou de demissão e pode humilhá-lo em praça pública.

Não por acaso, Brandão tem dito a amigos que “não tem mais estômago para Brasília”. Por isso, colocou o cargo à disposição do presidente da República. Não quer mais ficar com a faca no pescoço de saber de sua demissão por meio de redes sociais, como ocorreu com Roberto Castello Branco, defenestrado da presidência da Petrobras. Nem ser obrigado a frequentar fanfarrices no Palácio do Planalto.

Brandão tem uma carreira sólida no mercado bancário. Passou por algumas das maiores instituições estrangeiras com atuação no Brasil, a mais recente delas, o HSBC. Não tem por que se submeter aos caprichos de Bolsonaro, que resolveu enterrar o projeto econômico liberal com o qual o governo se elegeu. “Foi só decepção”, diz Brandão, segundo relato de amigos.

“JÁ VAI TARDE” – No Palácio do Planalto, assessores de Bolsonaro dizem que Brandão “já vai tarde”. Eles ressaltam que nunca houve afinidades entre o executivo e o presidente da República, que quer um Banco do Brasil mais afinado com as políticas de governo.

Estão na disputa pela presidência do Banco do Brasil: Paulo Henrique Costa, atual presidente do Banco de Brasília (BRB); Antônio Barreto, secretário-executivo do Ministério da Cidadania; Gustavo Montezano, presidente do BNDES e amigo dos filhos de Bolsonaro; e Mauro Ribeiro Neto, vice-presidente Corporativo do BB.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo diz a velha piada, sempre renovada, “o último a sair que apague a luz do aeroporto de Brasília”. (C.N.)

11 thoughts on ““Sem estômago para Brasília”, disse Brandão ao se demitir da presidência do Banco do Brasil

  1. O Governo BOLSONARO/MOURÃO foi eleito com a missão de reduzir o tamanho do Governo ( União, Estados e Municípios) que estavam Consumindo +- 45% do PIB (Produto Interno Bruto), com Dívida Pública crescente, o que asfixia a Economia Real, que via Iniciativa Privada produz Bens e Serviços.
    Isso exige Medidas Neo-Liberais ( LEI DE TETO DE GASTOS de 20 Anos 2016 – 2036) e LEI DE OURO, além de AUSTERIDADE FISCAL para reduzir o Deficit Fiscal Primário e criar Superavit Primário crescente, daí o Min. da Fazenda PAULO GUEDES.

    Por outro lado, o sustentáculo maior do Governo BOLSONARO/MOURÃO são as FFAA especialmente o Exército, de onde são oriundos o Presidente e o Vice-Presidente, e que são em maioria anti-Neo Liberais, mas sim são, Nacional-Desenvolvimentistas Semi-Estatais.
    As FFAA tem consciência de que o Modelo Nacional-Desenvolvimentista Semi-Estatal iniciado com o grande Presid. GETÚLIO VARGAS (1930 -1945) e (1951-1954) é o melhor para nosso desenvolvimento e INDUSTRIALIZAÇÃO, as Estatísticas provam tranquilamente a Tese, até 1930 o PIB cresceu em média 3%aa, enquanto que de 1930 até 1980 cresceu em média 7,5%aa, mas que foi levado a exageros de PROTECIONISMO e CORPORATIVISMO que o levaram a INEFICIÊNCIA e insustentabilidade.

    As FFAA entenderam que a diferença entre o Remédio (Nacional-Desenvolvimentismo Semi-Estatal), e o Veneno ( Neo-Liberalismpo Laissez-Faire) está na Dosagem, e que tinham exagerado na dose no final dos Anos 70′.

    Ora, quando se tem que reduzir o tamanho do Estado Nacional-Desenvolvimentista Semi-Estatal, as Águias Financeiras Internacionais vem revoar o País, para abocanhar ATIVOS ESTATAIS a Preços de Bananas. Cabe ao Governo impedir que essas Águias Financeiras Internacionais fiquem com MAIORIA nessas Empresas adquirindo assim o CONTROLE, ( Petrobras SA, Eletrobras SA, BB, CEF, Correios, etc) mas se for o caso, vendê-las para Empesas Nacionais com Matriz no BRASIL, em outras palavras ao CAPITAL BRASILEIRO.

    É o que o Governo BOLSONARO/MOURÃO com apoio da maioria das FFAA está fazendo, e por isso o desconforto dos atuais Presidentes das grandes Empresas Mistas, em especial agora o Presid. do BB, Sr. ANDRÉ BRANDÃO, etc.

    Sabe o Governo, especialmente observando o que acontece na Argentina, que o Presid. MENEM e o Presid. MACRI seguiram cegamente o Neo-Liberalismo e o Presid. MENEM depois de vender tudo a preços de bananas e esperando um influxo enorme de Investimento Estrangeiro que não veio, deixou a Argentina na maior Crise Econômica/Social em 1999 com 45% dos Argentinos abaixo da Linha de Pobreza e tumultos SOCIAIS que só foram estabilizados em 2002 com Políticas Heterodoxas do Presid. NÉSTOR KIRCHNER, e o Presid. MACRI nem perto de re-eleição chegou, voltando o Poder para os KIRCNER novamente com a Vice-Presid, ex-Presidenta CRISTINA KIRCNER.

    Sabem as FFAA, especialmente o Exército, e também o Gov. BOLSONARO/MOURÃO, que um País só prospera com MOEDA e CRÉDITO próprio e com CAPITAL BRASILEIRO, e estão enveredando por esse Caminho, que é o mais certo para nós.

    Reduzir o tamanho do ESTADO, SIM, mas sem entregar “as joias da Coroa” para o CAPITAL INTERNACIONAL”, e que sem prosperidade Econômica-Social, sem redução grande do DESEMPREGO, adeus Re-Eleição.

    • Se seu pensamento se concretizar menos mal… Não vender (doar) as jóias da coroa… Gostei… Tomara que o presidente por quem não nutro muita simpatia não se renda ao mercenário capital rentista internacional e doe as jóias da coroa… Para isso porque não defenestra logo o posto ipiranga. O perigo mora nele?

  2. Investigações feita por um consórcio de 400 jornalistas de 88 países, descobriram operações criminosas no valor de dois trilhões de Dólares realizadas pelo HSBC. Tais operações envolve lavagem de dinheiro do Narcotráfico, de sonegação entre outras. Quero dizer que, ter trabalhado nesta Instituição Financeira, não deveria ser motivo de orgulho, tão pouco coroar o Curriculum de ninguém. Pelo contrário. Realmente, o Banco do Brasil deveria ter uma política econômica direcionada também para o social. Com linhas de créditos voltadas para micros e pequenas empresas, que são os maiores geradores de emprego e renda do país. Por incrível que pareça, é muiiiito mais fácil um pequeno Empresário conseguir linhas de Créditos no Santander, que no Banco do Brasil. No entanto, o referido Banco visando somente a valorização de suas Ações no Mercado de Capitais, tem como escopo de suas operações de Crédito, somente grandes negócios.

  3. O Presidente Bolsonaro deu um nó da grande imprensa, a prostituta de luxo do tucanato petralha. O que vemos aqui? Jornalistas vermelhos tecendo loas aos “chicago-boys”. Estou rolando de tanto rir.

    • Aposto que você acredita em Qanon e talvez em mula sem cabeça. Pode parecer absurdo, mas quem acredita em Bolsonaro ou “é ruim da cabeça ou doente do pé”.

    • Vamos lá:
      Quais são as facções criminosas, que faziam parte do Governo petralha?
      Por onde andam tais facções na atualidade?
      Para disfarçar, trocaram de cor suas vestes. Antes usavam vermelho, hoje usam verde e amarelo. A maioria dos grandes corruptos da nação, bebem, comem e se bobea até dormem juntos, com esse mico, que tanto idólatras.
      Desperta cidadão!!! Teus argumentos, não possuem sustentação alguma. Neste blog, o buraco fica bem mais em baixo. Se tu continuas sendo iludido, problema teu!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *