Sem incluir gastos de Assistência Social e Saúde, a Previdência tem déficit pequeno

Resultado de imagem para previdencia chargesFlávio José Bortolotto

A proposta de reforma da Previdência Social, conforme enviada para o Congresso pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, busca uma economia de R$ 1,1 trilhão em 10 Anos, em relação ao atual sistema. Ele propõe a substituição do atual Sistema Previdência de Solidariedade (“pay as you go”, pagando antes de usar) para o Sistema de Previdência de Capitalização, o que livra o Tesouro Nacional do custo de provável eventual déficit de Previdência.

A nosso ver, para o povo em geral, o Sistema de Capitalização não é bom negócio, porque troca para as incertezas do Mercado Financeiro a garantia de sua aposentadoria/pensão, assegurada pelo Tesouro Nacional.

NO CONGRESSO – Tudo isso será agora debatido no Congresso, mas o fato de o povo ter dado vitória nas urnas para o atual governo que tinha apontado Paulo Guedes como futuro ministro da Economia muito antes das eleições, fortifica bastante sua posição.

Uma coisa é certa, a Previdência Social, principalmente o Regime Geral (INSS) não tem grande déficit (cerca de R$ 25 bilhões em 2018 e tinha superávit antes da crise). O grande déficit é da chamada Seguridade Social (Previdência + Assistência Social + Saúde) e atingiu aproximadamente R$ 180 bilhões em 2018, com viés de alta.

E por fim, como do couro saem as correias, o Orçamento Federal para 2019, de R$ 3,3 trilhões, prevê uma arrecadação de impostos de apenas R$ 1,6 trilhões, sendo o déficit girado pela dívida pública.

AS PREVISÕES – O déficit primário do Orçamento Federal 2019 está estimado em R$ 140 bilhões, enquanto o déficit nominal (que leva em conta amortização e juros da Dívida Pública) tem previsão de R$ 465 bilhões.

Realmente o Estado brasileiro (federal, estadual e municipal) está muito inchado e algo tem que ser feito. O que se deve discutir no Congresso é a maneira mais justa de reequilibrar as finanças públicas, levando em conta os interesses das camadas mais carentes do povo.

7 thoughts on “Sem incluir gastos de Assistência Social e Saúde, a Previdência tem déficit pequeno

  1. Sua explanacao do que deve ser discutido no Congresso tem respaldo em um sonho de uma noite de verão…
    O que sera discutido no Congresso baseia-se em “e o que eu hanho com isso”….
    Assim, no conchavo, essa precidencia será aprovada e salve-se quem puder…
    Mantendo o povo pobre, para que birem depois aprovar pacotes anti crime se o crime maior já foi cometido e restou aos pobres roubarem para tentar a sobrevivência?

    Esse Congresso?
    Lembra da modinha:
    ” a mesma praça, o mesmo Banco, as mesmas flores, o mesmo…….”

  2. -Bom retorno, professor Bortolotto.
    Agora só fica faltando a opinião do mestre Wagner Pires e os seus números e estatísticas sobre a nossa situação fiscal.

  3. Apenas uma sugestão que faria justiça com o texto e os fatos. O título estaria mais correto se assim fosse:

    “Sem incluir gastos de Assistência Social e Saúde, a Previdência teve um déficit pequeno em 2018”

  4. FECHADA QUESTÃO: O Partido Democrático Trabalhista (PDT) decidiu que todos os parlamentares pedetistas no Congresso Nacional deverão votar contra a proposta de reforma da Previdência, sob pena de expulsão da legenda. https://oglobo.globo.com/economia/pdt-decide-que-votara-contra-reforma-da-previdencia-23532179

    O deputado e líder do maior bloco de oposição na Câmara, deputado André Figueiredo, reforçou em plenário o posicionamento do PDT contrário à reforma da Previdência falando ainda sobre a desastrosa política externa do Governo Bolsonaro com subserviência ao presidente e interesses dos Estados Unidos. Confiram! https://www.facebook.com/DeputadoAndreFigueiredo/posts/2583260498412393

    Mulheres conquistam 30% das vagas na Executiva Nacional do PDT, sob a coordenação da Ação da Mulher Trabalhista (AMT), e quatro delas já foram lançadas às Prefeituras de capitais para as eleições de 2020: Juliana Brizola (RS), Martha Rocha (RJ), Sílvia Cristina (RO) e Tábata Amaral (SP). Na Convenção, o PDT fechou questão contra a reforma da Previdência e reconduziu os dirigentes da Executiva e do Diretório para um novo biênio. http://www.pdt.org.br/index.php/diretorio-nacional-do-pdt-fecha-questao-contra-reforma-da-previdencia/

  5. Quero agradecer a Todos que me honraram com Comentários.

    Prezada Srta. SOLANGE,
    O deficit de +- R$ 25 Bi/2018 se referem só ao Regime Geral de Previdência INSS ao qual contribuem Patrões e Empregados. Antes dava Superavit e quanto mais para trás, mais Superavit.

    O problema surge quando se leva em conta o Regime Próprio de Previdência (Funcionários Públicos Civis e Militares) onde só contribui o Segurado, o Patrão ( O Governo) não contribui, e os Rurais maioria dos quais foi aposentado sem contribuição. Hoje há contribuição Rural mas ainda muito deficitária.

    A DRU acontece sobre a Contribuição Social para ajudar a financiar a Seguridade Social ( Previdência Social + Assistência Social + Saúde) via Contribuição Social sobre o Lucro Líquido CSLL, Contribuição Social Financiamento da Seguridade COFINS, PIS-PASEP, Loterias, etc.

    A DRU cortou 30% dessas Contribuições da Seguridade Social. Mas se não fosse a DRU o Deficit do Orçamento Federal 2019 orçado em – R$ 140 Bi iria para +-, – R$ 340 Bi. Enfim, a Seguridade ficaria +- equilibrada e o Orçamento Federal em tremendo Deficit.

    Temos que mandar E-Mail para nosso Dep Federal e Senador para informá-los como pensam as Bases ( Nós) sobre a Reforma da Previdência.

    Abrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *