Sem Lula, oposições não lotam a Avenida Paulista e nem entusiasmam o eleitorado

Manifestações contra o governo Bolsonaro tiveram baixa adesão no domingo

Pedro do Coutto

A reportagem de Dimitrius Dantas, Gustavo Schimitt, Rafaela Ramos e Sérgio Roxo, O Globo, da mesma forma que a reportagem da Folha de S. Paulo, edições de ontem, incluindo a de Marianna Holanda, revelaram que a manifestação concentrada na Avenida Paulista contra o governo e pelo impeachment de Jair Bolsonaro não conseguiu lotar o espaço e refletir o grau de insatisfação que existe contra o presidente da República, ampliado com o pronunciamento de 7 de setembro.

Não conseguiu porque, como o Datafolha já deixou claro em sua pesquisa sobre as intenções de voto para as urnas de 2022, ressentiu-se da ausência de Lula e da liderança que exerce sobre ampla camada dos eleitores e eleitoras do país. Nessa pesquisa, vale lembrar, Lula concentrou 46% dos votos contra 25% de Bolsonaro e 11% relativos a Ciro Gomes. Na concentração de domingo na Paulista, Ciro Gomes esteve presente, da mesma forma que João Doria e Henrique Mandetta. Mas os fatos comprovaram que nenhum dos três sozinho teria influência nos rumos dos eleitores brasileiros.

DORIA, MANDETTA E MORO – Ciro Gomes, não há dúvida, é a terceira força, mas João Doria não pode renunciar ao governo de S. Paulo para tentar se candidatar ao Planalto. Mandetta só pode desempenhar um papel adicional na campanha contra o atual chefe do Executivo. Sergio Moro, nem isso. Embora tenha a seu favor o desencadeamento de uma onda contra a corrupção, na verdade ficou sem opção entre Lula, a quem condenou a prisão, e Bolsonaro, que forçou a sua demissão do Ministério da Justiça e se tornou alvo de sua reação baseada num motivo lógico.

A concentração na Avenida Paulista, de certa forma, constituiu uma resposta à ameaça ditatorial do presidente Jair Bolsonaro. Mas deixou um espaço vazio entre o que representam os que estavam presentes a ela e a ausência de Lula, cuja presença completaria fortemente a realidade do quadro político nacional.

Não se trata de discutir o mérito da questão se o governo Lula representou escândalos na Petrobras, como aconteceu quando as diretorias da empresa foram divididas entre as bancadas partidárias na Câmara como se fossem capitanias hereditárias. Isso de um lado. De outro, Lula nunca patrocinou manifestações públicas, incluindo faixas pelo fechamento do Supremo, do Congresso, de um desfecho ditatorial que, incluindo o fim das eleições, tinha como objetivo transformá-lo em um sucessor de Pedro II, portanto imperador do Brasil, dando sequência irrealista à novela da TV Globo “Nos tempos do Imperador”. Quanto a tal hipótese, a história brasileira retrocedeu 132 anos no tempo e no espaço.

ELETROBRAS – Reportagem de Paulo Cappelli e Dimitrius Dantas, O Globo de ontem, revela que o governo recuou do seu projeto original de privatizar a Eletrobras à base de colocação de ações no mercado, numa operação capaz de tornar a estatal de maioria em minoria no controle acionário. A questão do preço jamais foi discutida ou levada a sério.  A privatização, agora ficou comprovado, era um arrematado absurdo. Significaria uma transferência de comando a custo zero para os compradores, uma vez que eles manteriam em seu poder as ações que viessem a ser adquiridas na Bovespa.

Mas a questão não é somente essa. É que agora, como acentua Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, parte para criar uma nova empresa estatal para em seguida privatizá-la. Ele não explica como e nem o motivo, mas a simples substituição do primeiro pelo segundo projeto revela que o governo propôs privatizar a holding sem ter certeza da própria iniciativa, nem saber ao certo o que estava fazendo. Mais um desastre do desgoverno Bolsonaro. O ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, não quiseram comentar o assunto. Acho que sequer poderiam fazê-lo.

DÉFICIT DE HABITAÇÃO –  A TV Globo, na tarde de ontem, programa RJ TV, informou que o déficit de moradias na cidade do Rio de Janeiro atinge 220 mil unidades, o que para mim abrange praticamente um milhão de pessoas, com base na média de habitantes por unidades de um pouco mais de quatro pessoas. A reportagem acrescentou que para enfrentar esse déficit, a Prefeitura e o Governo do Estado iam habilitar a ocupação de imóveis federais, estaduais e municipais que não estão sendo utilizados e assim poderiam proporcionar habitação aos que não a possuem.

Informem ao prefeito Eduardo Paes, como ele aliás deve saber, que o problema habitacional não é tão simples. Não pode ser solucionado com a concessão que se presume gratuita de moradias.  Habitação é um problema social gravíssimo que depende diretamente do mercado de empregos e da renda dos salários. Não adianta nada incluir uma família numa unidade domiciliar se ela não tem recursos para pagar o consumo de energia elétrica, o consumo de gás, o condomínio e o IPTU.

A inclusão se correspondência de renda será uma nova fonte de acúmulo de débitos cujo reflexo atinge a Prefeitura e diretamente toda a população carioca e fluminense. Em todo o Estado do Rio o déficit é de 500 mil moradias, correspondendo a cerca de 2 milhões de pessoas. Não adianta tentar disfarçar a essência do problema. Nâo se trata apenas, o que já é muito, de um lugar para morar. Trata-se sobretudo de poder manter a moradia. A embalagem não altera o produto. Constitui apenas uma ilusão a mais na vida brasileira.

29 thoughts on “Sem Lula, oposições não lotam a Avenida Paulista e nem entusiasmam o eleitorado

  1. Na realidade temos quatro vertentes políticas: A direita, O centrão, o PT, e A extrema esquerda.
    A direita são os Bolsonaristas. O centrão são um monte de interesses escusos e também os contrariados pela direita. O PT que permsnece Maragato como sempre foi. E os de extrema esquerda que sempre querem uma casquinha do PT.
    O fiel da balança é o centrão. São muitas forças mas também com muitos interesses conflitantes.
    Até 2022 espero que tenhamos mais clareza nos objetivos de cada um.

    • Três vertentes: centrão, centro e centrinho, tudo mais dos me$mo$, logo, uma só vertente, que perfaz o continuísmo da mesmice dos me$mo$, que o povo chama de “tudo farinha do me$mo”, que em tradução simultânea significa tudo elemento$ do sistema apodrecido,

  2. Oposição mesmo com Lula não conseguiria lotar a Avenida Paulista e nem entusiasmar o eleitorado.

    Basta ver as turnê do Molusco.

    Resumindo Tamu Fú…

  3. Acontece que o lula também não atrai mais ninguém,
    em função de ser um dos que ajudou a enterrar o Brasil.
    No outro lado, se engana quem pensa que é o Bolsonaro que atrai manifestante. O que tem atraído gente para as ruas, é a podridão na política brasileira atual.
    O povo esta saturado de tanta sacanagem, e o Bolsonaro embora cambaleante, arrasta a bandeira da honestidade, dai então o apoio ainda da massa.
    O tértius perfeito para a atual situação seria o juiz Sergio Moro, tomaria com tranquilidade a bandeira do Bolsonaro, por ter uma ficha imaculada e agora posar de vítima do STF.
    O lula todos já conhecem, inclusive anda escondido, é bananeira que já deu cacho. Bolsonaro nem daqui a mil anos, terá equilíbrio para fazer alguma coisa, então o negócio é procurar alguém com fé, coragem e acima de tudo que seja honesto e que também pareça honesto..

    • Quando o boçal convidou o Moro para ser ministro eu desejaria ser o anjo da guarda do ex-juiz para dizer-lhe no ouvido: não faça isso, pelo amor de Deus!!! Esse homem é um hipócrita que vai prejudicar imensamente sua vida ! E foi só o que aconteceu. Moro foi apunhalado pelas costas pelo Boçal. Se tiver juízo, nunca mais vai querer negócio com política.

  4. VC SABE POR QUÊ, LULA E BOLSONARO SÃO DOSE PRA LEÃO ? Porque, na verdade, verdadeira, vc só pode ser apenas duas coisas em 2022, a saber: isso tudo que ai está há 131 anos, representado por Lula e Bolsonaro, suas variantes e respectivos exércitos, OU o LEÃO, porque É O LEÃO, É O LEÃO, É O LEÃO…, a Terceira Via de Verdade, que tem o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação na mão, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, contra tudo isso que ai está com prazo de validade vencido há muito tempo, megaprojeto novo e alternativo que foi confiado ao Leão pelo Paizão, que pode empolgar o conjunto da população e fazer do Brasil uma grande e nova nação, olho no olho, sem enganação, face ao qual o resto é tudo mais dos me$mo$, ou variantes dos me$mo$, só mais continuísmo da mesmice raso e seco, mais bucha de canhão, mais confusão e mais embromação, mais perda de tempo e mais tempo perdido, irmã e irmão. Logo, se 60% da população não quer mais o Lula e nem o Bolsonaro, e nem a velha política dos me$mo$, não deve querer tb os puxadinhos, ou variantes dos me$mo$, que costumam se jogar na frente do idealismo para roubar-lhe a oportunidade como está fazendo agora a patota oportunista da terceira via de araque, como fizeram em 2018, cujos argumentos são os mais pífios possíveis ( à moda “salvadores do Brasil e da democracia”), mancomunada com o bolsonarismo e o lulismo, ao que parece, que, à evidência, estão jogando sujo e ocupando todos os espaços para impedir o povo de enxergar e colaborar com o levante da Terceira Via de Verdade, que é a Nova Política de Verdade, a Democracia Direta, com Meritocracia, tal seja o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, que é tudo que pelo menos 60% da população do Brasil está querendo desde Junho de 2013, quando se manifestou nas ruas do país em prol da Democracia Direta, com Meritocracia, aos gritos de “sem partidos, sem violência, sem golpes, sem corrupção, vocês não nos representam”. Portanto, a playboyzada do mais dos me$mo$ que está tentando se passar pela terceira via, à moda de araque, na verdade, está causando um grande mal à política, ao país e à população confundindo na cabeça da população a terceira via de verdade, antissistema, com a terceira via de araque, que esteve fazendo comício na Avenida Paulista no último 12 de setembro, no palanque da qual tinha mais presidenciáveis no palanque do que eleitor no chão. Assim não dá, assim não é possível, como diria o FHC. A turma do mais dos me$mo$, puxadinho do Lula e do Bolsonaro, não tem nada a ver com a Terceira Via de Verdade, antissistema, que propõe as mudanças de verdade, sérias, estruturais e profundas, a Nova Política de Verdade e o Novo Brasil de Verdade, a Democracia Direta, diferente da terceira via de araque que é tudo mais dos me$mo$, centrão, centro e centrinho, blá-blá-blá, gogó e trololó, e nada de borogodó, digo, de projeto novo e alternativo de política e de nação, de novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso. https://www.brasil247.com/blog/fiasco-dos-comicios-da-direita-mostra-amadurecimento-do-eleitor?fbclid=IwAR18UYTyaLUbXs1D_GP6bkdIB6-1fuN1rkkiYik8ZMm4vVOOSBuUpXEw_Sg

    • Não concordo com essa assertiva, César de Fortaleza.
      Pedro do Couto é um analista e dos melhores que temos.
      Usa a razão através de seu olhar acurado sobre os problemas brasileiros.
      E se fosse, qual seria o problema. Não tem gente aí, que é bolsonarista de quatro costados e cegos não vêm, o estrago que ele tem feito junto com o Guedes, na Economia, na Natureza e no combate a Pandemia?
      Está faltando senso, verdade e muita militância, de um lado e do outro. Enquanto isso, a miséria aumenta e a falta de esperança abunda no inconsciente coletivo.

  5. Lula já disse que ele não era apenas uma pessoa física o Lula, ele era uma ideia, portanto ele é um sujeito abstrato, vai ver ele foi na manifestação em espírito.
    Da minha parte e da gramática acho ele um sujeito sem predicado. Hehehe

    • O Pimenta, você parece que tem fixação pelo Lula. Todos os seus comentários, visam execrar o Lula, o PT e a esquerda. Tudo delírio. Tu dá uma importância desmedida aos petistas. Nesse sentido, tu dás palco para eles.
      Só um detalhe para você: Lula nunca foi esquerda, jamais e o PT também não.
      Nos governos petistas, o empresariado nunca faturou tanto. Os trabalhadores foram favorecidos também, é claro, mas, os empresários, nossa, ganharam muito.
      Isso e ser de esquerda?
      No fundo, os petistas imitaram a política de Getúlio Vargas, que era considerado o Pai dos Pobres e Mãe dos Ricos.
      Em qualquer país do mundo, qualquer governante, que for contra os Empresários, não se sustenta por muito tempo. Foi o erro de Collor e de Dilma.
      Você vai ver, mas não vai dar o braço a torcer, que nos próximos meses, virão uma série de Pacotes do Bem, visando vencer as eleições, depois voltam as maldades. Isso tem sido uma prática danosa aos interesses do país.
      Nada pessoal, apenas uma constatação.

      • O post fala sobre o lula; e você reclama porque o comentarista opina sobre o post.

        Já que você persegue os comentários; você deveria felicitar o comentarista Bendl; ele disse que ainda está vivo; e você (esquerdistas), deveriam felicita-lo; porque vocês podem usa-lo ainda.

      • Cada um constata o que quiser.
        Os governos socialistas que tivemos e mandaram dinheiro pra as ditaduras de esquerda na América e África confirma isso.
        Esses perdulários do governo passado durante o Regime Militar foram presos ou fugiram e alguns participaram da Guerrilha do Araguaia, o que eles queriam? A Ditadura do Proletariado e partiram para a luta armada, no poder se dedicaram a pilhagem, no meu entender ser ladrão e comandar quadrilha não impede de fazer figuração às esquerdas.
        Há que se deixar de carimbar como delírio os argumentos que contrariam a ideologia da pessoa.

        • James, respeito todos os comentaristas, que fazem a análise, a contradita, independente do viés ideológico, que é um direito inalienável do cidadão. Mas, atacar o autor do artigo, de maneira pessoal, isso não posso admitir e ficar omisso.Pedro do Couto é um homem educado, especial, e nos brinda todos os dias com seu comentário.
          Podem reclamar a vontade, espernear, que se atacarem de maneira venal e com adjetivos pejorativos, típicos de várzea, vou em defesa dele. Isso não tem nada a ver com patrulha.
          Outra coisa, vocês dão importância demais que a esquerda não tem.
          O governo atual é de direita, e não está atendendo a população e vocês apóiam. E aí? Não importa para o povo, a cor do Gato, mas que possa comer o Rato, quer dizer fazer o que foi prometido na campanha e desenvolver o país, gerando emprego e renda.
          Só isso, né. Você deseja algo diferente James. O povo está sofrendo, reclamando, perdendo seus direitos.
          Não defendo nem Bolsonaro nem Lula, o importante na vida, não são os nomes e sim a prática, a vida que pulsa e está muito ruim para os mais pobres.
          Obrigado por me responder.

  6. Caro Pedro Coutto, boa tarde!
    O que nomina de oposições não são (essencialmente) da esquerda.
    Vem pra Rua?
    MBL?
    As manifestações foram convocadas originalmente por esses dois movimentos.
    Ambos de cuja história tem a mancha de agitar
    as ruas e ter suas digitais d
    no Golpe de 16.
    O Ciro Gomes e alguns nomes bem descolados (na essência) da esquerda, do grupo do Lemman (p.ex. Tabata Amaral) participaram.
    O PSOL e o PT não.
    Aliás, o acordo inicial daqueles movimentos era focar no Bolsonaro, porém, o Vem pra Rua levou o pixuleco (boneco inflável representando Lula) o que gerou desconforto.
    O que se concluí, na minha opinião.
    O número expressivo de gente na manifestação pró-bolsonaro é representativi da proporção de um polo da disputa política entre dos polos principais.

    Já essa última manifestação, no entanto, é formada por parte da direita que orquestrou o Golpe 16 e do Centrão, com parte do pessoal do PDT de Ciro.
    Logo, vemos o quão tímida é – e ao que tudo indica será – a “Terceira Via”.

    Já a esquerda tradicional e o PT (centro esquerda) está no outro polo na disputa com Bolsonaro, base eleitoral de Lula.

    • Muito bem analisado, Leão da Montanha. Esses dois movimentos, MBL e Vem para a Rua, são um bando de amadores. Eles são Bolsonaros arrependidos. Foi um grande fiasco essa manifestação do dia 12/09/2022.
      Bolsonaro riu dessa trapalhada e disse que tinha dó desses meninos. Falta neles, uma certa capilaridade política, jogo de cintura, psique du role, savoair fare.
      Eles, deram um gás no Bolsonarismo. Não podia ter sido pior, esse fiasco de movimento.
      Como bem disse, Eliane catanhede no Estadão de hoje: “Falta grandeza nessa gente, que só pensa no próprio umbigo”.
      Afinal, isso é generalizado no Brasil de hoje. Cada um por si e nada mais.

      • Sr, Nascimento, essas duas quadrilhinhas são um bando de oportunistas e só querem duas coisas, Poder e Dinheiro.
        Estão pouco se lixando para o povo
        Veja os discursos do lider máximo da Quadrilha do MBTL….

    • Geraldo, o senil é você, sem noção. Respeite o jornalista emérito da Tribuna da Internet.
      Se não tem o que escrever, em contradita, e não deve ter mesmo, pelo menos, porque não te calas.
      Além de grandeza, falta-lhe Educação.

    • Pela primeira vez, concordo com você Eliel.
      Simples assim.
      Veja, que não sou radical como muita gente pensa. Não posso brigar com os fatos.
      A propósito, por que você não informa o sobrenome?
      As vezes, dá vontade de parar de escrever, de tantos ataques pessoais nas Redes Sociais e aqui também na TI, por causa de político. Eles não merecem tanta admiração.
      Não vale a pena

      • Elie, pela primeira vez tu errou feio

        Mini-Micro-Nano-Infestação…

        A propósito, o puxadinho da Rainha da Corrupção, o famoso Movimento da Tucana Livre conseguiu reunir todos aqueles que semanas atrás criticavam, e desciam a lenha..
        O Mamãe Kaguei levou um tapa no pé do ouvido do Cangaciro Gomes e estava de mãos dadas com o seu “novo parceiro” de mini-infestação…..

        Demais da conta….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *