Semelhanças e diferenças entre Lava Jato & Mãos Limpas serão constatadas em 2022

Marcus André Melo
Folha

Sérgio Moro e Filippo Mancuso têm duas coisas em comum: ocuparam a pasta da Justiça sob Bolsonaro e Berlusconi. E perderam os cargos em meio às disputas da Lava Jato e de sua congênere italiana, a Operação (Mãos Limpas (Mani Pulite, 1992-1993).

Mas há também diferenças marcantes entre os dois. Moro foi demitido por Bolsonaro; Mancuso foi destituído do cargo por meio de uma moção de censura no parlamento.

RACHADINHAS – Moro perdeu o cargo por não se curvar a Bolsonaro em sua estratégia de proteger o clã familiar das investigações sobre rachadinhas. Mancuso foi punido por proteger Berlusconi e interferir nas investigações da Mani Pulite e contra a máfia. No parlamento se uniram a esquerda e a Lega Nord.

Sim, a comparação entre o Brasil e a Itália sugere importantes paralelos, mas leva também a erros interpretativos. O sinal político está trocado. As operações anticorrupção levaram à debacle eleitoral dos principais partidos.

Na Itália, aconteceu com a Democracia Cristã (DC), de centro-direita, e o Partido Socialista (PSI), de centro-esquerda, da coalizão que estava no poder, e à qual pertenciam 84% dos políticos indiciados. A DC minguou e mudou de nome; o PSI, não elegeu ninguém. Ambos os partidos desapareceram, o que não ocorreu no Brasil.

VENDETA FAMILIAR – Mancuso foi o braço judicial utilizado por Berlusconi na vendeta familiar contra magistrados que, segundo ele, perseguiam os políticos de direita. Como no caso do clã Bolsonaro, as denúncias contra a “famiglia” Berlusconi não mantinham relação direta com a Operação Mani Pulite. Seu irmão foi preso por propina paga pela Fininvest, a holding familiar.

Estas operações deflagraram reformas eleitorais históricas: a Itália abandonou o sistema de representação proporcional vigente de 1948 a 1992; o Brasil proibiu o financiamento empresarial de campanhas.

Berlusconi perdeu a primeira batalha, mas ganhou outras. Chicanas fizeram com que outra ação contra a Fininvest tivesse que ser retomada do zero, levando-a à prescrição. A reação do establishment na Itália parece ter prevalecido, como está acontecendo no Brasil.

CORRUPÇÃO REDUZIDA – Em estudo rigoroso sobre o impacto da Mani Pulite, Asquer, Golden e Hamel comparam a participação de políticos envolvidos em corrupção nas eleições antes e depois da Mani Pulite. Concluem que ela se reduziu consideravelmente.

Os eleitores passaram a demandar políticos limpos, punindo os envolvidos em corrupção. Possivelmente “uma reação contra a reação” conservadora contra a Mani Pulite. Mas o mais importante segundo o estudo é que a oferta de políticos sujos diminuiu.

Ainda é cedo para analisar o impacto da Lava Jato. A lição a tirar do estudo é que o teste será em 2022.

6 thoughts on “Semelhanças e diferenças entre Lava Jato & Mãos Limpas serão constatadas em 2022

  1. Dois cabróns que aceitam ser mulas em cargos de “sinistro” de boçais criminosos como berlusconi e boçalnaro não passam, igualmente, no mínimo, de coiteros de criminosos.

  2. A diferença pode está na assepsia das mãos.
    Já pensou se lixo falasse, olhasse pro lixeiro e falasse: “Não adianta querer-se anojar de mim, porque é em você que moro”

  3. A grande semelhanca entre as duas esta no resultado final: a ascensao da extrema direita ao poder sem que a corrupcao tenha sido extirpada, o que nunca vai acontecer. Mas as consequencias foram muito mais nefastas no Brasil. Nem se compara.

  4. Mãos limpas foram garantista se comparada à Lava Jato.
    Isso reflete que aquela respeitou as garantias legais mais que a versão brasileira, desviada completamente e que ganhou sentido político, daí o lawfare.

Deixe um comentário para Paulo III Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *