Senado enfrenta buzinaço e aprova Fachin para o Supremo

Ricardo Brito, Beatriz Bulla e Isadora Peron
Estadão

Com direito a buzinaço do lado de fora do Congresso, o plenário do Senado aprovou nesta terça-feira, 19, o nome do advogado Luiz Edson Fachin para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Fachin recebeu 52 votos favoráveis e 27 contrários. Para ser aprovado, ele precisava do apoio de, no mínimo, 41 senadores.

Líderes da base aliada trabalharam desde cedo para garantir que houvesse quórum na Casa e o nome do jurista passasse sem sustos. Durante o dia, petistas mostravam-se apreensivos com as movimentações do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que trabalhou nos bastidores para que Fachin fosse derrotado.

A aprovação do jurista em plenário é a última etapa de um longo processo. A presidente Dilma Rousseff levou quase dez meses para escolher um nome para substituir Joaquim Barbosa no STF. Assim que anunciou a sua indicação, em 14 de abril, o jurista paranaense começou a ser questionado tanto pela oposição quanto por parte da base aliada.

O resultado da desconfiança em torno do nome de Fachin culminou na mais longa sabatina da história. No escrutínio público, que durou quase 11 horas, o advogado tentou se afastar das polêmicas que surgiram em torno do seu nome, especialmente em relação a sua possível ligação com o PT.

PATRIOTA REJEITADO

No início da sessão de votação, os líderes da base aliada pediram ao presidente do Senado que colocasse a indicação do jurista como o primeiro item da pauta. Havia um elevado quorum na Casa – 77 senadores registraram presença nesta terça-feira.

Contudo, Renan negou pedido e incluiu a votação de quatro indicados para cargos de representação diplomática antes da apreciação de Fachin. Os indicados para postos na França e em Mônaco, no Mali e na Geórgia foram aprovados. A surpresa, contudo, ocorreu na rejeição de Guilherme Patriota, irmão do ex-chanceler do governo Dilma, Antonio Patriota, para ocupar o cargo de representante do Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA).

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) protestou contra a rejeição do nome de Patriota. “É a primeira vez na história que um diplomata de carreira é rejeitado pelo Senado Federal”, criticou o petista. O presidente do Senado rebateu dizendo que esta é uma decisão da Casa que deve ser respeitada, pois a aprovação é uma atribuição do Senado. “Se a votação fosse automática, não precisávamos fazer sabatina e votar no plenário”, completou.

ACELERAÇÃO

A estratégia de parlamentares favoráveis à indicação de Fachin foi acelerar a votação do nome dele, garantindo um quorum elevado em plenário. Por essa razão, pediram ao presidente do Senado que não houvesse discussão da matéria. Renan, contudo, rejeitou o pedido porque o senador Magno Malta (PR-ES) queria se manifestar. Foi o único a falar, contrariamente ao indicado. “Um homem não pode ser separado das suas convicções”, afirmou ele, ao protestar contra as mudanças de posição dele.

A bancada do PSDB também não se pronunciou contra a indicação do jurista. Conforme revelou o Broadcast Político, o presidente do partido, senador Aécio Neves (MG), tentou sem sucesso que todos os integrantes da bancada votassem contra o nome.

A votação começou às 18h50 e, quatro minutos depois, começou um buzinaço nos carros que se enfileiraram em frente ao Senado. Era um protesto contra a indicação de Fachin. Três minutos depois, o nome de Fachin foi aprovado sob aplausos. “Quero dar o meu testemunho da sua isenção”, disse o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), a Renan Calheiros, que, nos bastidores, atuou contra a indicação.

17 thoughts on “Senado enfrenta buzinaço e aprova Fachin para o Supremo

  1. Fernando Henrique falar em honestidade depois de desaparecer com metade do PIB brasileiro e de fazer brasileiros honestos se enojarem definitivamente com esse crapula.
    Nos anos tucanos a fila para conseguir emprego de lixeiro era de milhares de descamisados, e mesmo assim o desemprego era de 15%, e hoje reclamam de 7%.
    Cambada de porcos

    • O que um porco MAV está fazendo aqui? Lugar de ladrão e bandido é na cadeia. Vai estudar um pouco antes de escrever bobagem. Tu, Francisco de Assis não passa de um ursupador de dinheiro publico e como tal um ladrão igual aos outros.

  2. Já está muito que na cara que o Brasil ruma célere a ser uma Venezuela.Mais um para ser capacho do Executo no Supremo e soltar os corruptos.
    Intervenção Militar Constitucional já!, a única forma de tirar esses comunistas do poder.
    Não adianta (quero está errado) essas manifestações e essa marcha que está indo para Brasília protestar e pedir o impeachment da DimANTA. É perda de tempo.

  3. O povo está perdido. Tirando uma meia-dúzia de políticos verdadeiramente de oposição, o resto é o lixo que serve para a quadrilha se chafurdar.
    Justiça seja feita a um Magno Malta que realmente cumpre seu papel, guardando as devidas proporções, como um político honesto. Fez um discurso dizendo que não ia votar pela aprovação de fachin.
    Também tem um Caiado que faz oposição há vários mandatos.
    A máscara do PSDB caiu.
    Enfim, o movimento “vem prá rua” tem que criar um partido de oposição verdadeira, como observou Demétrio Magnoli.

    • O movimento vem pra rua tem que pedir muita coisa: a) reduzir ministérios b) concurso para ministros do STF para acabar com esta palhaçada teatral a fim engabelar o provo; a gente sabe que é um farsa a escolha de ministros.

  4. O BRASIL ESTÁ TOTALMENTE DOMINADO POR ESTA CORJA DO pt e seus aliados e o psdb ainda ajuda a eleger este tal de Fachin…Oposição…O Brasil tem oposição? Vergonhoso tudo isto. Ainda saber que o Exmo. Senador Alvaro Dias que sempre combateu se rendeu aos encantos do canto da dona dilma ao recomendar e assinar a escolha deste tal de Fachin.

  5. Eu só queria saber quem já foi desaprovado pelo Senado! Um teatro, esta palhaçada. Indica e pronto! Pra que fingir que tem que ser aprovado pelo Parlamento?

  6. 19/05/2015 às 19:35 \ Brasil, Cultura Blog Veja on Line

    Felipe Moura Brasil

    Parabéns, Aécio Neves e José Serra! Trouxeram de Nova York uma toga para Fachin?
    Os brasileiros de bem jamais esquecerão que os senadores Aécio Neves e José Serra, do PSDB, trocaram a sabatina do petista Luiz Edson Fachin na CCJ para comparecer à entrega de um prêmio a Fernando Henrique Cardoso em Nova York.

    Agora temos no STF um fraudador constitucional, que atuou como advogado particular enquanto era procurador do Estado do Paraná e recebeu recursos para defender o governo paraguaio ao mesmo tempo em que era professor da Universidade Federal do Paraná – nos dois casos, descumprindo a legislação vigente à época.

    Fica a pergunta: Aécio e Serra trouxeram de Nova York, além de vinhos e champanhes, uma toga mais moderninha para Fachin?

    • Mauro,
      Muito bem lembrado!
      Esta é a nossa dita Oposição chapa vermelha, igualzinho a cor da Estrela.
      Todos oriundos da mesma Cloaca.

  7. No senado tudo não passa de uma Reunião de Bacana!
    Se gritar pega ladrão, não sobra um meu irmão.
    Todas, todas, Vossas Excelências do Senado tem vários processos e ficam com medo de serem julgados e condenados no STF.

  8. QUE AFLOREM AS POLÊMICAS – O novo ministro Luiz Edson Fachin fará história no Supremo Tribunal Federal. Se havia dúvida quanto às suas qualificações, elas foram dissipadas após sabatina jamais vista, segundo analistas, seguida de forte apoio nas redes sociais e reações contrárias das cúpulas conservadoras http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1619030308313234&set=a.1382649428617991.1073741827.100006188403089&type=1&theater&notif_t=like

    • Fora parasita oportunista, segue seu rumo e vai traficar na Venezuela para armar o exército de seu irmão, que é a única coisa que seu cérebro incapaz de pensar ainda tem condição de fazer. A estratégia do Foro de São Paulo foi dissecada e seu projeto de poder escravagista às custas da formação de um “Exército de Traidores da Nação” dentro do país está com seu prazo de validade se esgotando. Vai para a Venezuela, vá para Cuba ou para o raio que o parta, se não consegue trabalhar honestamente e é incapaz de seguir uma profissão. Aqui em breve não haverão mais boquinhas para oportunistas parasitas se encostarem em cargos públicos comissionados no governo, e agora ainda é tempo de arranjar algum encosto em seus paraísos vermelhos . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *