Senador da cueca grava vídeo e se defende: “Por trás desse broche existe um ser humano”

O senador pediu afastamento do mandato nesta terça-feira

Marcelo Rocha
Folha

O senador Chico Rodrigues, do DEM de Roraima, enviou nesta terça-feira, dia 20, um vídeo aos colegas para se defender no caso dos R$ 33,1 mil escondidos na cueca. Na gravação, Rodrigues lê um texto e afirma que escondeu o dinheiro “num ato de impulso”, para proteger valores que seriam destinados a pagar salários de funcionários que trabalham com ele.“

Eu nunca tinha sido acordado pela polícia. Acordei com pessoas estranhos em meio ao meu quarto”, afirmou. “Num ato de impulso protegi o dinheiro do pagamento das pessoas que trabalham comigo.”

MAÇOS DE DINHEIRO – De acordo com informação da Polícia Federal enviada ao STF (Supremo Tribunal Federal) na semana passada, o parlamentar escondeu R$ 33.150 na cueca. Desse total, R$ 15 mil em maços de dinheiro estavam entre as nádegas.

Rodrigues foi alvo de uma operação contra desvio de recursos da Saúde para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. “Por trás desse broche de senador, existe um ser humano”, diz senador no vídeo, de dois minutos de duração.

O senador pediu afastamento do mandato nesta terça-feira. De acordo com a defesa do senador, o afastamento solicitado é pelo período de 90 dias. “Pediu 90 dias, irrevogável, irretratável e sem recebimento de salários no período”, afirmou a defesa do senador, em nota.

O senador era vice-líder do governo Jair Bolsonaro na Casa e deixou o posto. Ele foi alvo de mandado de busca e apreensão pela Polícia Federal, em Boa Vista, em operação que apura desvios em verbas de combate à Covid-19 na última quarta-feira, dia 14.

14 thoughts on “Senador da cueca grava vídeo e se defende: “Por trás desse broche existe um ser humano”

  1. Enfiou no lugar certo o dinheiro desviado para salvar vidas dos seus conterrâneos, safado.
    Fez exatamente o que tinha que fazer com este dinheiro que já estava cheirando mal e acabou melado literalmente na imundície.
    Bem feito !
    Que País !!!
    Credo !

  2. O senador era vice-líder do governo Jair Bolsonaro na Casa e deixou o posto.

    Oras pois pois, ó pá e picaretas, é ou não é líder do governo do Bolsonabo.??

  3. Ninguém disse que o senador não era um ser humano, ninguém.

    Apesar de hábitos que o ser humano não se utiliza diariamente, até porque não tem tanto dinheiro para enfiar nas nádegas, exatamente como ser humano o parlamentar terá de arcar com a responsabilidade e as consequências dos seus atos!

    Um animal irracional age por instintos, pois não raciocina, diferente do homem que sabe o que faz.Em razão dessa condição de humano, querer obter a compreensão da espécie, o senador mais ainda afunda na sua própria mediocridade e imundície do que praticou.

    Chega a ser patético o seu apelo ao sentimento alheio, se foi do povo – que pede que seja compreensivo -, que roubou o dinheiro!

    Mas vai te catar, fedorento!

    • Cada um utiliza ( “mal e parcamente”‘) os recursos que tem. Já reparou, amigo Bendl? A sociedade está impregnada com “narrativas” e “lacrações”. Um abraço!

      • Souzza, meu caro,

        O Brasil brinca de país, de nação, pois tem milhões de pessoas morando no mesmo território.

        Não há unidade; o povo rompeu o elo que caracteriza a União; os poderes constituídos estão podres, deteriorados; não temos políticas educacionais, sociais e econômicas.

        Vogam a corrupção, interesses pessoais e conveniências políticas.
        Vale tudo, desde que as castas e elites tirem proveito, caso contrário é proibido!

        As leis são feitas para proteger bandidos, principalmente egressos do legislativo, e com a aquiescência do judiciário.
        O povo, como sempre, desamparado, abandonado e desprezado.

        O executivo, por sua vez, existe para manter em altos níveis, conforto e segurança, as castas e elites, razão pela qual os pobres, miseráveis, desempregados, aumentam a cada ano.

        De modo a confirmar como somos mesmo humilhados, parlamentares criaram as cuecas-cofres ou nádegas largas, pois de tanto roubar dinheiro do povo, chegam a evacuar notas de dinheiro!

        Enfim, Souzza, a merda é grande!

        Abração.
        Saúde e paz.
        Te cuida, meu!

  4. Por dentro do broche existe grana enfiada!

    É melhor se matar!
    É a sua única solução.

    Batom na cueca não tem desculpa.
    Grana no brioco também não!

    Vamos nos fud… esborrachar com força!!

    Atenciosamente.

  5. Espectro; é negar; negar sempre contra todas as evidencias e mesmo provas; negar, negar, negar.
    Passado algum tempo começa a divulgar que foi “armação” por perseguição política e aí tudo acaba bem. Vide Nine Fingers.
    O clã já está aparelhando o stf para poder tb se safar se for preciso.
    E quem sabe até usar o stf para dizer que o congresso está tramando e que o projeto de lei para perpetuação no poder é constitucional.
    Nas republiquetas das bananas vale tudo.

  6. E para, digamos, extrair da derrière do senador este volume monetário? Pinça? Luvas? “Alcugel”? Foi sinistro e testemunhas? Pregas? Hemorróidas? Que situação vexatória. É de lascar.

  7. Senador malandro, mentiroso, ladrão, corrupto …

    Seria capaz de inventar as desculpas mais inacreditáveis, ridículas, imbecis, idiotas, tolas, mas jamais explicou de onde tirou o dinheiro e sua origem!

    Confissão de culpa tácita, por mais que tente explicar o seu gesto absurdamente patético.

    Um fiasco de proporções cósmicas, que deve ir mesmo para os “anais” do folclore político!

  8. Temos o 4. Poder a Imprensa no Brasil e no Mundo – Temos a ABI no Brasil fundada em 1908 que tem 112 de fundação, a Carteira de Jornalista da ABi ( Identidade de Jornalista ) – Reconhecida Pela Lei Federal N. 5.250 de 09 / 02 / 1967 a Lei da Imprensa do Brasil, temos que colaborar com a ABI no Brasil – site http://www.abi.org.br

  9. Imagine o dono de um grande banco, na situação deste senador, enfiar na cueca o salário de 25000 funcionários….

  10. 15 mil reais entre as nádegas não é para qualquer um, volume considerável, o que ele aguenta rindo, eu não aguento chorando, o ladrão, na tenra idade, era conhecido como barranco no avesso, se divertia com os jegues da região, zoofilo!Imaginem a cena, a cara dos agentes da PF, ser humano… taí líder nato a piada do ano!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *