Sergio Cabral não quer que acumulem cargos ilícitos

O Diário Oficial de ontem publica matéria do Secretário de Planejamento e Gestão, Sergio Rui Barbosa, anunciando que o governo Sergio Cabral está realizando um cruzamento de informações com a área federal e com as áreas municipais para identificar os servidores que acumulam cargos de forma ilícita. Quatrocentos e noventa e três já foram chamados a optar qual o cargo em que querem permanecer.

E 2.578 outros estão sendo chamados a explicar a situação em que se encontram. Pela Constituição, só podem acumular, e mesmo assim, no máximo duas matrículas, médicos, dentistas e professores. No caso dos professores, podem exercer a profissão e outro cargo técnico na administração pública. A meta é reduzir as depesas com pessoal.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *