Sérgio Gabrielli nunca acreditou no futuro da Petrobras…

Gabrielli investiu R$ 1,4 milhão em ações, mas só 120,00 na Petrobras

Bernardo Mello Franco
Folha de S. Paulo 

Se José Sérgio Gabrielli fosse uma empresa, seria possível dizer que suas ações despencaram tanto quanto as da Petrobras. Durante sete anos, o economista filiado ao PT pontificou como presidente da estatal e um dos homens mais influentes da era Lula. Conduziu a “maior capitalização da história“. Anunciou a descoberta do pré-sal. Proclamou a autossuficiência do país na produção de petróleo.

Ao deixar o cargo, em fevereiro de 2012, era visto como o futuro governador da Bahia.

Instalou-se no secretariado do petista Jaques Wagner e começou a monitorar o relógio. Sua eleição seria apenas questão de tempo: dois anos e oito meses.

LAVA JATO

O plano foi implodido pela Operação Lava Jato, que encontrou desvios bilionários na Petrobras sob sua gestão. Gabrielli foi responsabilizado por um dos maiores prejuízos em seis décadas de empresa. Três de seu diretores foram presos. O Ministério Público o processou por improbidade administrativa e pediu o bloqueio de seus bens.

A cotação do petista entrou em queda livre. Ele foi afastado da eleição baiana. Parou de dar entrevistas. Por fim, faltou à diplomação do governador Rui Costa, que tomou seu lugar como candidato do PT.

Na quarta (14), o nome de Gabrielli voltou a aparecer em letras miúdas no “Diário Oficialda Bahia. Por exigência da lei, ele entregou uma declaração atualizada de bens ao sair da administração estadual.

NÃO ACREDITAVA NA PETROBRAS

O documento revela que o economista é dono de uma carteira respeitável na Bolsa. Tem ações de 17 empresas, das Lojas Americanas ao Itaú. Os papéis somam R$ 1,4 milhão. O dado curioso: mantém apenas R$ 120 aplicados na Petrobras.

Embora tenha dito à Justiça Federal que nada sabia sobre o esquema de corrupção na estatal, Gabrielli é um homem bem informado.

Deve ter motivos para deixar menos de 0,01% de seus investimentos na empresa que comandou.

Questionado pela coluna, ele preferiu o silêncio.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO artigo foi enviado pelo comentarista Celso Serra, que fez as seguintes considerações: Gabrielli é do ramo adivinho nato, colocou só R$ 120,00 na empresa que presidia, a Petrobras. Isso é que é prova de confiança em sua administração na Petrobras, pois a quantia R$ 120,00 (cento e vinte reais)  não dá para comprar um par de sapatos, de fabricação razoável. Como escreveu Gordurinha em sua música inesquecível, “Baiano burro garanto que nasce morto”, e Gabrielli é mais uma prova que Gordurinha tinha razão.

6 thoughts on “Sérgio Gabrielli nunca acreditou no futuro da Petrobras…

  1. Cretino! Mesmo que se safe da justiça, o que não é nada impossível, mesmo se encontrando provas, pelo menos ja não deve estar dormindo bem e, como outros, com o tempo só vai sair às ruas com guarda-costas.

    • A bem da verdade, ele e os demais que participaram (ou participam) do esquema, acreditam tanto na empresa que não querem largar nem o osso. Alguns ainda, trataram de providenciar dupla cidadania para desfrutar da “lembrancinha” que previamente mandaram para os paraísos fiscais…

  2. Enquanto isso, nós poupadores, que investimos parte da nossas suadas economias e do FGTS em ações da PETROBRAS, estamos sofrendo com a imensa perda de valor desses papéis.

    Hoje essa petroleira está à beira da ruína. Fruto de anos da péssima administração e de bilionários desvios financeiros, sob o comando de petralhas e apaniguados.

    Gabrielli sempre soube de tudo! Fez parte do comando desses “esquemas” destruidores, certamente!

    Não por acaso investiu apenas “trocados” em ações da empresa. Conhece bem o estrago do navio a naufragar!

    E os ratos são os primeiros que abandonam o navio!

  3. Quer prova mais exuberante que essa de sua traição ao Brasil. Quebrou a Petrobras, cometeu o crime de lesa pátria, e o mau caráter, ainda não esta preso? É brincadeira !!! IMPEACHMENT JÁ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *