Sergio Moro errou ao confiar em Bolsonaro e ambos se tornaram eleitores de Lula

Pesa contra Moro ter aceitado a Justiça levando consigo o Coaf

Pedro do Coutto

A jornalista Catarina Rochamonte, Folha de S. Paulo de segunda-feira, errou de alvo ao citar Ruy Castro como empenhado em favorecer o lulismo e, por esse motivo, segundo ela, ter dirigido ataques ao comportamento de Sergio Moro.

Francamente, Catarina Rochamonte enganou-se completamente, bastando examinar os fatos. Sergio Moro figurava entre os de melhor imagem pública do país e aceitou ser ministro da Justiça de um presidente que, logo em seguida, demonstrou, para dizer o mínimo, desorientação, afastando-se de companheiros da campanha eleitoral.

COAF – O que de fato pesa contra Sergio Moro foi ter aceitado o Ministério da Justiça levando consigo o Coaf. Não dava para acreditar numa permanência nem de seis meses. O Coaf é o órgão mais sensível do universo político e empresarial. Controla os depósitos e transferências financeiras. É capaz de estranhar movimentações excessivas. Tem conhecimento até de depósitos no exterior.  Estava claro, para quem conhece um pouco de política, que tal sistema não poderia ficar nas mãos de um ministro da Justiça disposto a combater a corrupção.

A corrupção é uma prática e tem que incluir obrigatoriamente pelo menos um setor político, um setor administrativo, uma fração empresarial. Pelo menos. Mas esta é outra questão. O fato é que Sergio Moro aceitando o Ministério da Justiça deixou desfocar sua imagem pública que se encontrava no auge. Ele, de fato, pela primeira vez no país, prendeu ladrões de casaca. Mas deixou-se levar pela ilusão. De forte candidato à Presidência transformou-se em um candidato de pouca densidade em matéria de votos.

O ex-presidente Lula da Silva cresceu nas pesquisas, como revelaram o Datafolha e o Ipec. A causa está na queda de Bolsonaro  e no fato de o Supremo Tribunal Federal ter anulado a condenação de Sergio Moro contra Lula da Silva. O STF inclusive o considerou parcial nos processos.

PASSEATA DOS CEM MIL – Catarina Rochamonte citou o jornalista Frankilin Martins, que ocupou ao lado de Vladimir Palmeira e do marinheiro Elinor Brito, o comando da Passeata dos Cem Mil na Cinelândia contra a morte do estudante Edson Luís. Frankilin Martins é filho do senador Mário Martins, já falecido, um político importante do país, sobretudo por sua absoluta integridade. O conheci e fui amigo dele.

Mas o essencial é a constelação de fatos desastrosos e nocivos praticados por Jair Bolsonaro. Basta relacioná-los para explicar o avanço do lulismo na campanha para as urnas deste ano. Ao criticar o desempenho de Sergio Moro, Ruy Castro desvendou uma realidade, como os acontecimentos comprovam. Inclusive porque a candidatura Sergio Moro, a meu ver, nada representa ao que se refere qualquer perspectiva de êxito. Ele foi importante como juiz da Lava Jato, mas a sua imagem, o vento levou.

PRESSÃO DO CENTRÃO –  Reportagem de Marianna Holanda, Julia Chaib e Ricardo Della Coletta, Folha de S. Paulo de ontem, revela que dos 23 ministros do governo Bolsonaro, pelo menos 12 serão candidatos às eleições de outubro e, portanto, terão que ser substituídos no início de abril, seis meses antes das urnas.

A reportagem acentua que sentindo muito forte as reivindicações do Centrão, Jair Bolsonaro empenha-se em blindar três ministérios: o da Saúde, o da Infraestrutura e o do Desenvolvimento Regional. Isso comprova o avanço do bloco governista no Congresso que, como em todo universo fisiológico, deseja cada vez mais poder ao que se refere à aplicação de recursos financeiros.

Valdemar da Costa Neto comanda a ofensiva e quando lançou, como fez no final da semana passada, a candidatura da ministra Tereza Cristina para vice-presidente, evidentemente teve também como alvo indicar a nova ou o novo titular da Agricultura. Uma análise importante será, depois das urnas, observar como os atuais ministros que forem candidatos saíram em relação aos resultados eleitorais. Conforme já escrevi, cada vez o presidente Bolsonaro perde votos ao longo da campanha.

FUSÕES E COMPRAS DE EMPRESAS –  Stephanie Tondo e Vitor da Costa, O Globo, são autores de uma ampla reportagem revelando as grandes fusões e aquisições de empresas realizadas em 2021.  Foram 1504 e, apesar do ano eleitoral, os repórteres apontam tendência de alta a médio prazo. Os resultados são economicamente importantes sobretudo porque significam um aumento de 45% em relação aos resultados de 2020.

É possível que tais fusões e compras reflitam no mercado de empregos, o que é positivo.  Só é preciso saber se as aquisições e fusões resultaram de financiamento do BNDES , do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Neste caso,  a grande base das operações foi formada por recursos públicos.

16 thoughts on “Sergio Moro errou ao confiar em Bolsonaro e ambos se tornaram eleitores de Lula

  1. A verdade se fez presente. Moro eliminou Lula e na prática colocou Bolsonaro na presidência. Recebeu a recompença o Ministério da Justiça. Só que Moro queria mais e aí a parceria desandou.
    Além disso a verdade sempre tardia apareceu. Moro foi declarado PARCIAL e tudo está no seu lugar! Graças à Deus, como diz a música.

  2. Sr. Pedro do Coutto, com todo respeito, o senhor acredita mesmo que o povo votará no Ladrão por causa de um erro qualquer que Moro ou Bolsonaro venham a cometer? Santa inocência, o tempo do ladrão ja passou.

  3. Pedro do Couto é um dos melhores analistas políticos do Brasil na atualidade. Sempre em cima do lance comparando Oi a fatos pretéritos e os relacionando com o presente e o futuro.
    Seus artigos diários, são uma aula de política. Quem o lê, como eu, está cursando a Ciência Política de graça, aqui na Tribuna da Internet.

    O ERRO DE SÉRGIO MORO

    Confirme dito, Moro foi ingênuo ao acreditar em Bolsonaro, na carta branca prometida. Quando o presidente começou a intervir a seu modo na Pasta da Justiça, Moro compreendeu tardiamente, que seria um boneco nas mãos do presidente concentrador de Poder na sua totalidade.
    Quando Bolsonaro demitiu Gustavo Bebiano e o general Santos Cruz, os que mais ajudaram o Mito a ganhar a eleição e que eram da copa e da cozinha do Planalto, Moro percebeu que o próximo seria ele, o ex- juiz.
    A fritura foi iniciada, com a retirada do COAF e também com a exigência da demissão do Diretor Geral da Polícia Federal, um delegado, que Moro trouxe de Curitiba.
    Moro foi tão fritado, desgastado e humilhado, principalmente naquela fatídica e absurda reunião ministerial, que pediu logo demissão.
    Naquela reunião, Guedes disse: vende logo essa po…se referindo ao Banco do Brasil. O ministro do Meio Ambiente logo completou : “vamos passar a boiada no CONAMA e no IBAMA” para destravar as Licenças Ambientais, aproveitando que o povo está preocupado com a Pandemia. A Damares aplaudia e ria a rodo. Somente Sérgio Moro estava desconfortável ali, naquela comédia bufa.
    Creio, que nenhum ficionista poderia prever aqueles acontecimentos surreais ocorridos alí, nem Luiz Bunnel, o espanhol surrealista do filme : ” O Fantasma da Liberdade”.
    Sérgio Moro deveria saber, que a política não é para principiantes.
    É o que dá, estudar somente para passar em concurso público, engolindo e decorando Códigos diariamente, esquecendo, as Artes, a Literatura, as Ciências Humanas e Sociais e principalmente a Filosofia .
    Moro perdeu o cargo de juiz, perdeu a vaga no STF, perdeu o cargo no Ministério, enfim, Moro é um perdedor nato.

    • Mas que, botou Moro nessa fria, desde o início, foi o Alvaro Dia, ao que parece, que cheio de remorso agora o está colocando numa fria ainda pior, candidato a presidente, muito embora em campanhas pró-establishment sempre acaba aparecendo dinheiro a rolo, mesmo que na derrota, ou não ?

  4. O que o STF fez para inocentar o Lula foi simplesmente desastroso.

    Ministros indicados pelos governos do PT, jogaram na lata do lixo suas dignidades.

    E tem mais, o dólar correu solto.

    Fachin e cia., estão ricos.

    STF desmoralizado.

  5. A análise da candidatura de Moro apresentada pelo jornalista Pedro do Coutto confira o que venho dizendo em meus comentários. O ex-juiz transformou-se em marionete do crime organizado, cuja candidatura está sendo usada para “furtar” algumas centenas de votos do Bolsonaro e dar credibilidade à fraude eleitoral coordenada pelos narco-socialistas do STF. A mesma vagabundagem esquerdista que incentiva a pré-candidatura do ex-ministro, trata de desqualificá-lo. Uma pro santo, outra pro diabo.

    Em 2022 o eleitor brasileiro vai decidir entre a continuidade da restauração da ordem e o retorno ao regime narco-socialista, cujo objetivo é retomar a transformação do país em mais um narco-estado latino-americano. A esta altura do campeonato, somente os desinformados não sabem que Lula da Silva é o chefão do Partido dos Traficantes (PT).

    De novo, leio sobre Edson Luís. Como existem jornalistas e comentaristas experientes por aqui, alguém poderia me esclarecer onde esse estudante estudava? Faculdade? Colégio Dom Pedro II? Existe algum registro da sua matrícula numa escola qualquer? Afinal, esse lance de “estudante” é fato ou causo?

  6. A SOLUÇÃO PARA O NOSSO BRASILZÃO E O NOSSO POVÃO É A RENDIÇÃO PACÍFICA do sistema apodrecido, representado pelo Bolsonaro, Lula, Ciro, Moro, Dória e cia da mesmice, em prol do megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, representado pelo Leão. Os Homens e Mulheres de Deus, ungidos, que não são vendilhões de templos e nem mercenários da fé, já perceberam que existe um Chamamento de Deus para o mundo a partir do Brasil. E eu não posso, não devo, não tenho como negar e nem sou louco para rejeitar um Chamamento de tamanha importância, uma honraria concedida a poucos na história da humanidade. Sei que muitos e muitas gostariam de estar no meu lugar, sei que Bolsonaro, Lula, Marina, Ciro, Moro, Dória, entre outros e outras, não obstante o apoio da mídia e os votos que ostentam nas pesquisas, gostariam muito e até deliram ser o Comandante da Revolução Pacífica do Leão, a RPL-PNBC-DD-ME, o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, a nova política de verdade, a Democracia Direta com Meritocracia, alicerçada na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pela mega-solução, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, e tb para o mundo, porque evoluir é preciso, tanto é assim que eles e elas, que se criticam e se xingam mutuamente o tempo todo, jamais ousaram dizer uma só palavra contra a RPL-PNBC-DD-ME, não obstante cerca de 20 anos na estrada, e talvez, pelo desejo deles e delas, de ser o Leão e de estar no lugar de fala do Leão, estão cercando o Leão em seus partidos durante todo esse tempo, no mínimo desde 2010, e talvez por isso os castigos naturais estejam surgindo e se multiplicando, porque estão contrariando forças e vontades naturais maiores, do bem, sobre-humanas, imparáveis, contra as quais as espertezas e sagacidades dos me$mo$ não têm poder, e, diante das quais, mais cedo ou mais tarde acabarão sucumbindo. Portanto, pelo amor de Deus, Bolsonaro, Lula, Ciro, Moro, Dória, Marina…, aceitem o fato de que eu não posso entregar-lhes o Comando de um Chamamento de Deus, que é personalíssimo e intransferível, no qual, através de sonhos reiterados, Ele me orientou a colocar a minha marca, porque apenas eu posso comandar essa Travessia, essa verdadeira Ponte para o Futuro, com eficácia, sem revertérios, daí a Revolução Pacífica do Leão, que tem muito a ver com a Luta do Leão da Tribo de Judá, seu Filho e nosso irmão primogênito, que, há cerca de 20 anos, a fio, tem lhes pedido a Rendição Pacífica em prol da Redenção da política, do país e do conjunto da população, inclusive porque, em sã consciência, ninguém aguenta mais o continuísmo da mesmice do teatro de horrores, tipo FEBEAPÁ, há 132 anos em cartaz, patrocinado pela república do militarismo e do partidarismo, politiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, com seus golpes e eleições tipo estelionatos políticos, em constante estado de guerra tribal, primitiva, permanente e insana por dinheiro, poder, vantagens e privilégios, sem limite$, à moda todos os bônus para os me$mo$, seus donos e manipuladores, e o resto que se dane com os ônus. Não conheço o Pastor que está fazendo esse culto, nunca o vi na vida, entre outros e outras que tb estão operando na mesma sintonia, mas preste atenção, veja com olhos de ver e ouça com ouvidos de ouvir, o que ele está dizendo. https://www.facebook.com/RLusl/videos/145137541109516

  7. O eleitor do mula (com todo respeito ao quadrúpede) é o eleitor ignorante, analfabeto e oportunista que acredita que o melhor candidato é um mega, giga tera larápio, analfa e que pretende destruir o que resta do país. Com ele está a ,maioria dos políticos que só querem roubar o máximo que puderem para nunca precisarem trabalhar; Assim sendo, o Brasil está fadado a ser um país sem futuro, condenado a ser rapinado por políticos bandidos e mantido nestas condições pela maioria dos eleitores que acham que política é problema dos outros e que só precisam se interessar por novelas, futebol, big-brother e fofoca de famosos.
    Pobre país!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *