Sérgio Xavier, do Sportv, acha que Neymar precisa de tratamento psicológico

Sérgio Xavier Filho

Comentarista do Sportv bate pesado em Neymar

Deu em O Tempo

A Copa do Mundo de Neymar ficou aquém do esperado para muitos amantes do futebol e analistas. Com a eliminação dessa sexta-feira, um dos comentaristas do canal Sportv, Sérgio Xavier, usou seu Twitter pessoal e pegou pesado nas críticas a Neymar.

Xavier chamou o jogador de doente, e ainda indicou que o camisa 10 da seleção brasileira precisa de atendimento especializado. “Neymar é um doente, precisa de tratamento psiquátrico”, postou.

E não parou por aí. Em seguida, o comentarista falou sobre a postura do atacante da seleção brasileira. E voltou a insistir na busca por ajuda profissional.

“Jogador mais visado do planeta. E em lance que poderia chutar se atira pateticamente. Neymar precisa de ajuda profissional. Para o seu próprio bem”, concluiu.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O cai-cai de Neymar, tipo “neném dodói”, não é de hoje, mas nesta Copa do Mundo o problema se agravou e acabou prejudicando a seleção brasileira, que teve pênaltis não marcados, porque os juízes estavam atentos a simulações de faltas e acabaram se enganando. Como se dizia antigamente, esse comportamento de Neymar não é coisa de sujeito homem. Talvez a ajuda psicológica realmente seja necessária. (C.N.)

31 thoughts on “Sérgio Xavier, do Sportv, acha que Neymar precisa de tratamento psicológico

  1. Tá certo que é perseguido em campo, como todo craque. Neymar está jogando em posição errada, deveria estar na articulação, no meio de campo como todo camisa 10, vir jogando e não ficar esperando. Ou não tem preparo físico pra isso?

    • A cura do “craque” Ney mar é bem simples, é só a mídia deixar de dar tanta atenção ao mesmo que ele se cura logo. Mas o “craque” é todo cheio de dengos por causa desta mesma mídia, desde que despontou no Santos era o cara. Com pouca idade até técnico do time tirou, aí quem é que vai ter limites? O píá pirou e a culpa é desta mesma mídia que hoje o critica.

  2. Não só ele precisa de tratamento
    Uma grande parte de nossa imprensa esportiva também precisam urgentemente de tratamento. Pois, têm uma habilidade enorme em criar craques: Robinho pedalada, Gabriel Judas, Gabi goal, Damião, etc. Nosso imprensa também deveria melhorar muito em suas análises. Pois, são deprimentes. Se o Uruguai e o Brasil tivessem vencidos seus jogos, eles estariam falando do jogo de 1950.

  3. Se insistirem com Neymar em 2022 será mais uma ano de fracasso. E também endeusaram o tal do Tite por ter classificado o Brasil num ambiente de baixo nível em seleções, apenas dois sul-americanos passaram para as oitavas e ambos foram eliminados. Insistir com o Gabriel Jesus, contra um ataque efetivo como o belga vimos a verdade, uma defesa desorientada e um time mal armado – levar poucos gols nas eliminatórias diante de ataques pífios é uma coisa, enfrentar um time de ponta como esse da Bélgica é outro e trouxe a tona a fragilidade estrutural da equipe – , escalar Fernandinho em um jogo decisivo, defender e sustentar como intocável um Neymar mais preocupado com cabelinhos exóticos, realmente… Felipão, Dunga e Tite, realmente me lembra FHC, Lula, Dilma e Temer, não sei qual é o pior.

  4. Neymar não é única jogador brasileiro que entre fazer o gol sem ninguém para o impedir e se jogar para pedir penalty, opta pelo segundo. É lógico que estou numa colocação exagerada mas já vi o Brasil perder jogos decisivos em outros torneios por causa desta obsessão brasileira de cavar falta.
    Neymar está sendo ridicularizado por suas atitudes. Depois desta copa dificilmente ganhará o título de melhor jogador do mundo pelo caráter forjador de falta inexistente..
    Por outro lado é interessante o comportamento de comentaristas. Um mesmo jogo, mesma tática, mesmo comportamento será descrito de formas diferentes pelos comentaristas a depender do resultado. Tivesse o Brasil feito um segundo gol contra a Bélgica e vencido depois a partida, ainda que nos pênaltis, estariam idolatrando a seleção por sua técnica e qualidade e diriam que a seleção está com cara de campeã, como muitos disseram ao Brasil passar da primeira etapa e também depois, quando passou pelas oitavas. Entendem tanto de futebol que mostram que entendem nada e sequer sabem ter opinião, apenas adaptam seu ponto de vista ao resultado da partida.

    • Comentaristas desportivos são iguais a engenheiros de obras prontas.
      Depois do fato consumado é mole comentar.
      Isso sim é ganhar dinheiro fácil!
      Simples assim.
      Atenciosamente.

  5. Sempre consulto o site Rota 2014 e li um artigo interessante sobre o neyruim. Este artigo está no site:
    http://www.refugo.hol.es

    O que está escrito é a pura verdade. Enquanto não acabarem com a CBF e os empresários nosso futebol aos poucos irá desaparecer.

  6. Lá em 2010, quando jogava no Santos e foi super malcriado com o técnico, Dorival Jr, neymar mostrou quem é de fato. Pessoas não mudam de um dia para o outro, não ficam bem educadas milagrosamente. Educação é em casa e neymar não parece ter tido qualquer orientação sobre isso. Os resultados vão aparecendo desde então, ano após ano. Qto a sua capacidade como jogador? mediano, nem mais e nem menos. Pra craque vai muitos oceanos…

    • Concordo com Rosela Prestes. O problema de Neymar é falta de educação. Muito dinheiro foi para os cofres da familia e nunca se lê nada que indique que os pais cobrem do jogador e de sua irmã qualquer investimento na formação intelectual. Qdo jogador do PSG o jogador Raí fez faculdade e cursos na Sorbonne. Dizem que CR7 faz a diferença na comunidade através de investimentos e da sua propria postura pessoal.
      Bom que a familia esteja muito bem financeiramente, mas é lamentável a demonstração constante de ostentação rastaquera sem investimento na evolução cultural e humana.
      Sei que não é da minha conta, mas gostaria de sabê-los evoluindo nestes aspectos.

  7. Até quinta passada, críticas assim a Neymar eram tidas como ofensivas e inadmissíveis,e ouvíamos que era preciso aepnas “deixar o Neymar ser Neymar”, como se tal recomendação fizesse sentido.
    Basicamente, Neymar virou o menino que grita lobo da fábula, ninguém mais o leva a sério.
    Agora todo mundo pode malhar sem culpa.

    A cada quatro anos, a nossa mídia fornece as mesmas análises, quando a seleção brasileira ganha é a maior maravilha do mundo, seus atacantes são deuses, os técnicos são geniais, e no momento em que perde passa a ser uma porcaria, e os atacantes são enganadores e sujeitos problemáticos, e os técnicos são ineptos. Se o Brasil é campeão a copa foi maravilhosa, e se o Brasil perde é um desfile de mediocridade.

  8. Artigo do Peter Hitchens (irmão do Christopher) sobre o futebol atual:

    Futebol e ondas de calor? Eu não suporto nenhum deles
    BristolfanosEsta é a coluna Mail on Sunday de Peter Hitchens

    Tudo o que peço é que paremos de assumir que todos são cativados pelo futebol. Milhões de nós (eu suspeito fortemente) estão entediados com isso e muitos não gostam disso.

    Mas nos últimos dias, não foi sensato admitir isso em público. Isso é outra coisa errada com o culto do futebol: sua crença de que todos realmente devem pertencer e o fraco sentimento de ameaça se você não se juntar a eles.
    (…)
    Mas você poderia por favor não me dizer ‘Não foi ótimo ontem à noite? (se foi ótimo), ou “Não foi terrível ontem à noite?” (se, como geralmente é mais provável, foi terrível). E não diga isso a ninguém, a menos que você saiba que eles estão interessados.

    É muito semelhante à suposição igualmente irritante, comum entre os meteorologistas, de que todo mundo gosta de clima quente e ensolarado. Muitas pessoas não o fazem, e eu estou atualmente desejando que o vento ocidental sopre de novo e o som emocionante de chuva batendo no telhado à noite.

    Mas é pior. Eu joguei muito futebol e é um jogo agradável de se jogar. Tenho ido a grandes campeonatos em estádios gigantes e a jogos menores nas léguas porque as pessoas me disseram que vou me divertir. Eu tentei assistir na TV porque eu estava certo de que iria gostar disso.

    E eu não fiz. Existem dois motivos. Pode ter sido uma vez emocionante, mas o futebol moderno é extremamente monótono, e talvez por isso que tantos jogos importantes tenham de ser decididos por tiroteios que não são realmente futebolistas.

    Eu nunca vi realmente um gol marcado, ao vivo, no futebol profissional – porque há tão poucos deles e porque eu tenho estado tão entediado por tanto tempo que meu cérebro ficou vidrado e minha mente vagou.

    O que tenho visto é um festival interminável de trapaças, falsificações, faltas profissionais e violência menor e rancorosa. Isso é interessante de certa forma, mas também é desagradável.

    (…)
    É esse tipo de coisa que me faz sentir que tenho que dizer, muito abertamente, que não sou torcedor de nenhuma equipe, que não gosto de futebol profissional e não poderia me importar menos se o time de futebol inglês (que não representa me de qualquer maneira) ganha ou perde seus jogos.

    Não seremos mais ricos, mais felizes ou mais seguros se vencerem, ou pior se perderem. É fundamental que isso não importe, enquanto muitas outras coisas – sobre as quais ninguém se importa – importam muito.
    Há muitos mais como eu, mas eles se mantêm muito quietos e concordam com os gritos e as costas para se encaixarem.

    É exatamente por isso que não vou fazer isso. Há muito ajuste e conformismo acontecendo agora e, em tal atmosfera, é um dever real não fingir juntar-se à multidão.

    http://hitchensblog.mailonsunday.co.uk/2018/07/football-and-heatwaves-i-cant-stand-either-of-them.html#comments

  9. Tite tem mais responsabilidade. Tirou Felipe Luis, que estava firme e em forma e botou Marcelo, mancando e em péssimas condições físicas. De Bruyne atacou por ali. A meritocracia era só discurso do comandante.

  10. Copa do Mundo nos tempos atuais não passa de um torneio de jogadores sediados na europa. Não existe mais a identidade nacional nos selecionados. O que existe são países representados por jogadores que nele não vivem, não gastam e não investem. O romantismo do futebol de cada país já se foi a muito tempo. E não é apenas o Brasil. Todos os selecionados de países não europeus são representados em sua maioria por jogadores que jogam e vivem na europa.
    Nada de errado nisto, é sinal dos tempos e já não é de hoje.

    • Isso me fez lembrar quando a seleção era formada 90% apenas pelo Santos e Botafogo. No tempo que era formada entre Rio e São Paulo. No tempo em que todos eram jogadores atuantes de nossos campeonatos. No tempo em que tínhamos atleta e não, artistas.

  11. Neymar precisa é de mudar o caráter, mas não tem jeito, ele é brasileiro, malandro, se acha mais esperto que todos, isto é cultural. É um grande jogador, mas o caráter é brasileiro. Já o jornalista que precisa ir ao psicólogo para achar uma outra profissão, porque de futebol este imbecil não entende.

  12. No futebol, cedo ou tarde, os covardes são punidos.
    Neimar não teve coragem de enfrentar a Alemanha em 2014.
    Que tipo de caráter tem um atleta que, com o resultado já definido, numa fase classificatória, chora após vitória sobre a Costa Rica?

    Como disse o Tite, é um mau exemplo para as crianças.

  13. Eu não entendo o seguinte:
    Choros copiosos na classificação contra o México… e nem uma lágrima quando a seleção foi eliminada.
    O homem Neymar, não precisa de psicólogos, precisa mesmo é de uma boa surra! Ou talvez um hospício?
    Em tempo: Nada vai consertar o caráter deste pobre milionário.
    Simples assim.
    Atenciosamente.

  14. Está escrito: “Fora da Caridade não há salvação.”
    “Mesmo que tenha vendido todos os meus bens; até mesmo a roupa do corpo e dado para os pobres; ainda assim se não tiver caridade não entrarei no Reino dos Céus.”
    O que o R7 faz, é a “caridade pura”, criando empregos e aplicando no desenvolvimento social de algumas comunidades. Este está na conformidade com as escrituras.
    O outro, com os maus exemplos que dá para todas as crianças do mundo, está fora e terá que regressar outras vezes para seu melhoramento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *