Seria Bolsonaro a realização do sonho-visão que Dom Bosco teve em 1883?

Resultado de imagem para dom boscoJorge Béja

São famosos, respeitados, reverenciados e confirmados os sonhos-proféticos de Dom Bosco (São João Bosco, 15.8.1815–31.1.1888). O santo foi o maior vidente do Século XIX, numa Itália dividida em reinos, em que os monarcas só queriam saber o que Dom Bosco sonhou sobre eles, se o sonho fosse bom. Dom Bosco dedicou toda a sua vida aos meninos de rua (“birichinis”) que aos bandos roubavam, assaltavam e matavam. A começar por Bartolomeu Garelli, Dom Bosco os reuniu, todos. E fez deles homens de bem. Eis a origem da Congregação Salesiana. Embora com pouco mais de um século de existência — nova, portanto — os salesianos são hoje a terceira maior congregação do mundo.

Mas não é a respeito da obra de Dom Bosco que vamos falar aqui, mas sobre o seu poder transcendental e metafísico de vidência e precisamente sobre Dom Bosco e o Brasil.

UM DOM OU UMA DOR – Vidência pura, inata, não induzida e jamais desenvolvida, delirante ou palpiteira. Um dom. Ou uma dor. Dor que Dom Bosco incontáveis vezes sentiu ao prever acontecimentos funestos que o passar do tempo confirmou. Filmes e muitas biografias foram escritas sobre a vida de Dom Bosco.

“Memoire Biografiche” foi o próprio santo que escreveu. Páginas e mais páginas estão reunidas em muitos volumes, todas manuscritas e tornadas públicas em 1935 na cidade de Turim (Torino), onde se encontram expostos os mais de 20 volumes. No livro escrito por Terésio Bosco (“Dom Bosco”, Uma Nova Biografia”), o autor revela sonhos proféticos muito mais detalhados do que no festejado “Os Sonhos de Dom Bosco”, escrito pelo assistente do próprio santo, o padre Lemoyne.

CO-PADROEIRO – Dom Bosco é co-padroeiro de Brasília. Ao saber do sonho profético sobre a nova capital, o então presidente Jânio Quadros (ex-aluno salesiano) enviou mensagem ao Vaticano pedindo autorização para ter o santo como padroeiro de Brasília. No entanto, Roma autorizou fosse Dom Bosco co-padroeiro, pois o Vaticano já havia assinado decreto indicando Nossa Senhora Aparecida para padroeira da nova capital. E assim foi e assim é.

Lá está monumental e majestática Ermida Dom Bosco, projetada por Oscar Niemeyer. Mas parece que os presidentes da República, à exceção de Jânio Quadros, não vão lá orar, agradecer e reverenciar Dom Bosco. Talvez por falta de fé, por arrogância do poder que estão investidos, por materialismo, por vergonha mesmo….

E BOLSONARO? – Mas o que tem a ver a eventual eleição de Bolsonaro como possível sinal da confirmação do sonho-profético de Dom Bosco? Vamos explicar: no dia 4 de setembro de 1883, ao presidir a Assembleia Geral da Congregação Salesiana, Dom Bosco contou aos presentes o sonho-visão que teve um mês antes (agosto). A narrativa é longa. Dom Bosco fazia uma viagem pela América do Sul. E o santo contou, textualmente:

“Entre os graus 15 e 20, aí havia uma enseada larga, que partia de um ponto onde se formava um lago. Nesse momento ouvi uma voz, que dizia repetidamente: quando se vierem a escavar as minas escondidas em meio a estes montes, aparecerá aqui a terra prometida, onde verterá leite e mel. Será uma riqueza inconcebível”.

NA OUTRA GERAÇÃO – E Dom Bosco indagou à voz quando isto ocorreria. A resposta foi imediata: “Isto acontecerá antes que passe a segunda geração. A presente geração não conta. Será uma outra, depois outra. Cada geração corresponde a 60 anos”.

Vamos às contas. A primeira geração de 60 anos que não conta começou, então, em 1883 (ano do sonho-visão) e terminou em 1943. As duas outras gerações que contam, uma teve início em 1943 e término em 2003 e a outra (e última)  início em 2003 e vai terminar em 2063. Portanto, em 2018/2019 estamos seguramente no prazo da última geração prevista para que “da enseada larga, entre os graus 15 e 20, que partia de um ponto onde se formava um lago…vertessem leite e mel”.

Ou seja, fartura, riqueza, progresso, ordem, respeito, felicidade….Paz, enfim. Tudo o que a Brasília sonhada por Dom Bosco não produziu desde sua fundação, em 21 de abril de 1960.

NOS PARALELOS – A confirmação – e nunca coincidência – é que Brasília está exatamente localizada entre os paralelos 15º e 20º da Carta Geográfica. É certo, portanto, que Dom Bosco anteviu Brasília com precisão. A inconsistência, se assim podemos e seja certo dizer, é que Brasília jamais produziu as farturas e riquezas que significam a locução “leite e mel”, e sim, golpes, corrupção, negociatas, péssimos exemplos a gerar violência e desordem no seio social do povo brasileiro. Isso e muito mais, desgraçadamente.

Mas ainda estamos no prazo da última geração de 60 anos para que Brasília seja tal e qual a visão sonhada por Dom Bosco. A cada eleição e até o esgotamento do prazo, em 2063, há esperança. Há segurança de que a visão profética vai se confirmar. Quem sabe se as “minas escondidas” não começarão a ser escavadas agora, a partir de 1º de Janeiro de 2019″ e Brasília venha mesmo se tornar a “terra prometida, de riqueza inconcebível, de onde verterão leite e mel”?

CONHEÇA O SONHO – Seja qual for o candidato eleito, dele o povo espera que conheça o sonho de Dom Bosco e o concretize para todo e sempre.

E se o eleito for mesmo o candidato Bolsonaro, há um indicativo bastante animador e marcado por esperança. Dom Bosco ou São João Bosco chamava-se João Melchior Bosco. E o Bolsonaro, além de messias, tem no nome as mesmas iniciais do santo: Jair Messias Bolsonaro (JMB)!!!

43 thoughts on “Seria Bolsonaro a realização do sonho-visão que Dom Bosco teve em 1883?

    • Scientific American (revista americana) relata em outubro de 1920 que o RADIO seria usado para transmissão de música para os lares americanos. 1920!
      Mas muito antes da grande notícia ser anunciada pela revista, o escritor Edward Bellamy imaginou num romance de 1888 que um seu personagem viajava no tempo ao ano 2000 e constatava a existência de algo que permitia a transmissão de música para os lares – errou por 80 anos!
      Esse tipo de previsão de Bellamy é aceitável, como seria razoável um neanderthal prever a possibilidade da produção de armas eficientes para a caça de animais.
      Mas aceitar previsão sobre coisas puramente metafísicas entra no terreno da crendice pura e as vezes doentia, como foi a crença num Deus que mandou um filho á terra para criar uma confusão secular para nada, além das inúmeras mortes e abusos infantis de que temos notícia.
      Fiquem na paz de Deus!

  1. Eleição democrática do terror

    Frei Betto / 15/09/2018 – 06h00

    Ele nada entendia da situação real do país. Nem demonstrava interesse por ela, embora atuasse ativamente na política. Por isso não gostava de ser questionado, irritava-se diante das perguntas como se fossem armas apontadas em sua direção. Não queria que a sua ignorância se tornasse explícita.
    Ser estranho, ele tinha olhos alucinados afundados nas órbitas, lábios espremidos, gestos cortantes. Todo o seu corpo era rígido, como se moldado em armadura. Ao ficar na defensiva, parecia uma fera acuada. Ao passar à ofensiva, a fera exibia garras afiadas e de suas mandíbulas pingava sangue.
    Sua fala exalava ódio, rancor, preconceito. Aliás, não falava, gritava. Não sabia sorrir, tratar alguém com delicadeza, ter um gesto de cortesia ou humildade. Evitava ao máximo os repórteres. Julgava suas perguntas invasivas. E temia que a sua verdadeira face antidemocrática transparecesse em suas respostas.
    Educado em fileiras militares, aprendera apenas a dar e cumprir ordens, enquadrar quem o cercava e ultrajar quem se opunha às suas opiniões. Jamais aceitava o contraditório ou praticava um mínimo de tolerância. Considerava-se o senhor da razão.
    A nação estava em frangalhos, mergulhada em crise ética, política e econômica, e o horizonte da esperança espelhado em trevas. Pelo país afora havia milhares de desempregados, criminalidade generalizada, corrupção em todas as instâncias de poder. O câmbio disparara, a moeda nacional perdia valor, o descontentamento era geral. O governo carecia de credibilidade e se via cada vez mais fragilizado. O povo clamava por um salvador da pátria.
    Jovens desesperançados viam nele um avatar capaz de inaugurar a idade de ouro. Era ele o cara, surfando na descrença generalizada na política e nos políticos. O Executivo se debilitara por corrupção e incompetência, o Legislativo mais parecia um ninho de ratos, o Judiciário se partidarizara submisso a interesses escusos.
     Ele se dizia cristão, e se considerava ungido por Deus para livrar o país de todos os males. Advogava soluções militares para problemas políticos. Movido pela ambição desmedida, se apresentou como candidato à eleição democrática para ocupar o mais alto posto da República, embora ostentasse a patente de simples oficial de baixo escalão do Exército.
    De sua oratória raivosa ressoava o discurso agressivo, bélico, insano. Haveria de modificar todas as leis para implantar uma ordem marcial que poria fim a todas as mazelas do país. Eleito, seria ele o comandante-em-chefe, e todos os cidadãos passariam a ser tratados como meros recrutas obrigados a cumprir estritamente as suas ordens.
    Prometia fortalecer o aparato policial e as Forças Armadas. Sua noção de justiça se resumia a uma bala de revólver ou a um tiro de fuzil. Eleito, excluiria da vida social um enorme contingente de pessoas consideradas por ele sub-humanos e indesejáveis, mulheres, homossexuais, trabalhadores em luta por seus direitos e comunistas. Todos que se opunham às suas opiniões eram por ele apontados como bodes expiatórios da desgraça nacional.
    Seu mandato presidencial haveria de trazer a era de fartura e prosperidade. Reergueria a economia e asseguraria oportunidades de trabalho a todos. Exaltaria os privilégios do capital sobre os direitos dos trabalhadores. Aqueles que o seguissem seriam felizes, e livres para sobrepor a lógica das armas ao espírito das leis. Os demais, excluídos sumariamente do convívio social.
    Enfim, após uma série de manobras políticas e forte repressão às forças adversárias, ele foi eleito chefe de Estado. A nação entrou um júbilo. O salvador havia descido dos céus! Ou melhor, brotado das urnas.Tudo isso aconteceu há 85 anos, em 1933. Na Alemanha alquebrada pela derrota na Primeira Grande Guerra. O nome dele era Adolfo Hitler.

    • Corretíssimo, porém falta um pequeno mas fundamental aspecto: Como a Alemanha chegou aquele estado de coisas, quem foi ou foram os responsáveis pela gestão do Estado nos últimos 10/15 anos que afundaram sua economia?

      • Francamente Frei Beto seleciona bem aqueles que podem servir de sustentação de suas teses , que se sabe, são para manipular os frágeis emocionais e culturais para leva-los para os domínios de seus chefes, que todos sabemos são os castros, que não diferem em nada de Hitler, Stalin, Pol Pot, Mao…

  2. Grato mestre Dr Jorge Béja pelo artigo.
    Desconhecia tudo do que o senhor expôs.
    Impressionante!
    E que coincidência as inicias do Santo com as inicias do candidato líder nas pesquisas.
    Oxalá que o Brasil saia vitorioso a partir do diagnóstico 07 out 2018 e retome a rota de crescimento e decência, usurpada a mais de 13 anos.
    Paz e Bem!

    • È muito interessante como somos levados a pensar que santos, anjos, arcanjos não se preocupam com outra coisa senão ajudar o nosso querido Brasil.
      Em vez disso, eles teriam feito muito mais bem se tivessem impedido a tragédia sofrida pelos indonesianos devido ao monstruoso tsunami – mais de mil pessoas morreram.
      Que me perdoem a franqueza, acho esse tipo de pensamento ou fé um acinte aos que pensam.

  3. Que assim seja. Que as mudanças aconteçam, para melhor. Uma nação com a importância do Brasil não pode continuar convivendo com tanta ROUBALHEIRA estatal. São mais de 200 milhões de almas à espera da libertação.

  4. Riqueza tem de sobra, mas trabalho foi exatamente o que faltou. Sem trabalho e esperança, nada floresce. Temos tudo aqui, terra fértil e clima ameno de norte a sul, água em abundância. Riquezas hidrominerais, precisam ser preservadas e não roubadas. Mais de 90% de todo nióbio mundial é encontrado aqui. Sua superliga é usada para se fazer turbina de aviões, foguetes espaciais e mais outra gama de aplicações estratégicas.

  5. Senhores…

    Em tudo é preciso ter ORDEM e ter REGRAS para que tudo não descambe para a baderna e para a barbárie. Para que os mais fracos não sejam constrangidos e devorados pelos mais fortes. O próprio jornalista editor da Tribuna sentiu na pele e agora já sabe o que é deixar que cada um escolha os seus próprios limites.

    -Obedecer a regras e às leis vigentes não é sinônimo de ditadura ou de fascismo.
    -Um lugar onde não existam regras e onde ninguém seja obrigado a obedecer a nada também não pode ser considerado uma democracia.

    E o Brasil, atualmente, está uma baderna, uma barbárie, onde a única lei que impera é a mesma lei que é usada nas matas e nas florestas, entre os insetos e animais selvagens: A LEI DO MAIS FORTE, aplicada nas ruas pelos criminosos comuns, armados, e nos gabinetes pelos que são “mais fortes” em decorrência do poder do dinheiro e da corrupção. E onde essa lei do cão é aplicada, ninguém respeita mulher alheia; ninguém respeita carro alheio; ninguém respeita filho alheio; ninguém respeita casa alheia; ninguém respeita sitio alheio; ninguém respeita professor; ninguém respeita opinião alheia; ninguém respeita idoso; ninguém respeita criança; ninguém respeita os bens públicos; NINGUÉM RESPEITA NADA!
    E por consequência dessa libertinagem geral, hoje, no Brasil, TUDO é de TODOS e NINGUÉM tem compromisso ou responsabilidade com NADA! Ninguém quer ter trabalho para construir nada, mas todos querem usufruir de tudo que foi construído!

    Creio que na casa de cada um dos senhores existam regras, seja para entrar, para se portar durante as visitas, seja para ouvir uma música ou até mesmo para dormir.
    -Então… seria a casa dos senhores uma casa de fascistas porque lá as pessoas obedecem às normas de comportamento que tornam a vida de todos mais harmoniosa?
    -Seria a casa dos senhores uma ditadura pelo simples fato de lá existirem regras como, por exemplo, não deixar a torneira aberta após usá-la?
    -Seria a empresa onde os senhores trabalham uma empresa fascista porque existem uma escala hierárquica e um horário para entrar e para sair?

    Posso está errado, mas tomara que o Bolsonaro, apoiado pelos brasileiros de bem, tenha coragem e possa colocar alguma ORDEM na ZONA e na BARBÁRIE que transformou o Brasil em uma RESERVA caça de norte a sul, de leste a oeste, e que consiga separar os ANIMAIS predadores dos SERES HUMANOS decentes! Tomara que o sonho do Santo se realize logo, antes que seja tarde demais para as atuais almas viventes desta triste e sofrida nação.

    Abraços.

    • As feras, os bárbaros e os monstros estão soltos… E o Poder Judiciário mostra-se totalmente sem vontade e incapaz de interromper a carnificina com as frouxas “regras” de convivência atuais, feitas pelos ativistas “defensores das mulheres”:

      “A Polícia Civil procura por um homem de 28 anos suspeito de matar a filha de 13 anos a facadas, na madrugada desta quarta-feira (3), no bairro Mailasque, em São Roque (SP). Horácio Nazareno Lucas estava preso desde julho, quando passou a cumprir pena por estuprar a cunhada em 2012. Ao ser solto, nesta terça-feira (2), ele foi para casa, matou a filha e fugiu.”
      (G1, hoje)

      -O estuprador ficou só três meses afastado das presas…e voltou para ser “reintegrado a sociedade”.
      Mas…
      -Quem se importa com essa notícia, não é mesmo?
      -Nós nem conhecíamos as moças, nem ao menos são nossas parentes ou filhas!
      -Empatia pela cor e pelo sofrimento alheio é uma coisa que passou longe de uma boa parcela dos brasileiros;, portanto, deixa eu ir ver o que está passando no Discovery.

    • E uma grande mentira que o boçal ” apoiado pelos brasileiros de bem, tenha coragem e possa colocar alguma ORDEM na ZONA e na BARBÁRIE que transformou o Brasil em uma RESERVA de
      caça de norte a sul, de leste a oeste, e que consiga separar os ANIMAIS predadores dos SERES HUMANOS decentes!”

      O presidente da república não tem a menor ingerência sobre a política de segurança a ser implementada nos estados e municípios.
      Esta política de segurança está a cargo, EXCLUSIVAMENTE, do governador do estado que comanda as forças policiais de combate ao crime.
      O presidente da república poderá fazer uma intervenção federal,nos moldes desta que vemos hoje no Rio de Janeiro,assim mesmo a pedido do governador.
      Quem disser alguma coisa em contrário é ignorante ou está de má fé, à procura de votos para seu candidato.
      Quanto ao artigo em si coloco na situação de delírio do articulista!!!
      Portanto tratemos de eleger um candidato a governador decente e que possua um plano rigoroso e abrangente para combater o crime e os criminosos.Para mim o único com esse perfil é o juiz aposentado Wilson Writzel.
      Voto nele,pessoal!!

  6. Sempre tive muito apreço pelos comentários do Dr. Béja, pela inteligência e orientação filosófica dos mesmos, mas no presente caso parece que o ilustre comentarista carregou nas tintas, há muito de panfletário na comparação do candidato com o genocida nº 2 , já que o n 1 foi Stalin. Parece, e acredito que muitos concordarão, que esta eleição não envolve uma partícula de ideologia suficiente para incentivar um ativista adolescente, envolve sim muito de revolta e sobrevivência e nesse caso o que vale é o raciocínio simples e direto: Como o Dr Béja não é infalível, pode ser que seus prognósticos se realizem ou não, ou seja 50% de probabilidades de acerto votando no seu mostro. Já votando no “outro anjinho” a volta do “arrastão bolivariano” é 100% certa ou seja, a probabilidade de “voltar a ser feliz” igual a ZERO. Simples assim

  7. Frei Beto é um psicopata que como tal apoia a ditadura dos castros e por conseguinte aprova os mais de 70 mil assassinatos praticado por eles nesses mais de 50 anos daquele regime de terror.

    Como todo psicopata sabe se articular bem socialmente com o fim de manipular os vulneráveis emocionais e culturais.

  8. Wagner, parece que ele quer juntar as pastas do Meio Ambiente com a da Agricultura. Se fizer isso, inclusive acabando com o IBAMA, o crescimento do país será tão grande que não será preciso acabar com a aposentadoria.

    Abraços.

    • Com comentários assim, do autor do texto aos colegas que opinam, o ânimo aumenta e a vontade de trabalhar também. E olha que já está me faltando tempo.
      É preciso acreditar, ter fé mas também decisões corretas e ações.
      O Brasil precisa de pessoas assim.
      Abraço fraterno.
      Fallavena

  9. Dr. Béja , como Ex-Aluno Salesiano do Recife, profundamente ligado a Obra Salesiana, Filho Devotado de Nossa Senhora Auxiliadora, confirmo as leituras por vossa inteligência e sabedorias cristãs sobre a Obra de Dom Bosco. Não preciso me aprofundar, simplesmente Dom Bosco tem uma ligação com Brasília e o Brasil, ligação Cristã imensa que não cabe nesse espaço se fossemos contar. Numa coisa tenho certeza, quando ele vislumbrou Brasília e viu o Brasil por inteiro e nesse País ele plantou uma das maiores Fontes do Ensinar, Cuidar e Construir para o Futuro milhões de Jovens nesse Florão da América que é o nosso Brasil ele estava traçando os Caminhos de uma Jovem Nação e de um Povo Cristão Pleno. Prestem atenção em São Domingos Sávio, Santa Laura Vicuña e Santa Alexandrina Maria da Costa, Jovens que hoje são as maiores fontes da Juventude Salesiana ! Muito Obrigado por orientar Jovens e Adultos a lerem e aprenderem com Dom Bosco, Nosso Mestre do Verdadeiro Cristianismo que teve em São Francisco de Sales o Mentor da Construção da ordem Salesiana pelas Mãos Santas e Educadoras Cristãs de Dom Bosco. VIVA OS SALESIANOS DO BRASIL , VIVA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, VIVA NOSSA SENHORA AUXILIADORA, VIVA DOM BOSCO !

    • Mussolini estudou no Colégio Salesiano de Turim de onde foi expulso. Está em todas as suas biografias. Só na Física os iguais se repelem e os iguais se atraem. No vida humana são os iguais que se atraem e os opostos se repelem. Diante de tão aprofundados e sólidos fundamentos contidos em tão precioso e raro comentário, que venham mais, muito mais.

    • Caro Virgílio;

      La Salle vem de João Batista de La Salle, fundador em 1725 da congregação lassalista. Não tem nada a ver com os salesianos, homenagem a São Francisco de Sales, congregação fundada por Dom Bosco em 1874, como informa o Dr. Beja.

      Você dá umas escorregadas que deixam muito a desejar, haja vista a sua proeminente condição de “comentarista mais bem informado do blog”.

  10. Peço perdão ao Dr Béja pelo increível erro cometido. Na minha afobação motivada por um compromisso urgente e a indesculpável falta de atenção, atribui o comentário do Franco (artigo de Frei Beto) ao Doctor, mesmo estranhando seu teor. Minhas mais sinceras e humildes desculpas e os mais entusiásticos aplausos ao seu verdadeiro artigo de um antigo aluno salesiano do Colégio San Francisco De Sales, de Córdoba, Espanha.

  11. Li e reli atentamente o artigo, que me remeteu aos melhores anos da minha pré-adolescencia, há exatamente meio século: meus tempos de ginasiano no Colégio Dom Bosco.

    Éramos estimulados na prática de esportes, basquete, vôlei e handebol, orientados por um mestre na educação física, jovem negro que anos mais tarde viria a ser treinador num grande clube de atletismo, celeiro de craques nacionais em todas as modalidades, na área. O futebol era praticado diuturnamente, um campeonato interno colocava em disputa os times organizados por turma, de onde se tirava um campeão e os melhores jogadores eram escolhidos para a seleção da escola, que se apresentava em partidas contra equipes convidadas, de fora.

    A tarde, no contraturno, numa imensa Sala de Estudos, sobre uma mesa de ping pong eram colocadas pilhas de livros, revistas, gibis, etc., e cada um escolhia a leitura a seu gosto. Ali, duas horas por dia, tive o privilégio de acessar os grandes clássicos da literatura infanto juvenil e universal. Os Irmãos Grimm, Andersen, Saint Exupéry, Defoe, Stevenson, as irmãs Bronte, Dumas (pai e filho), Dom Quixote (traduzido do original), Jack London, Balzac.

    Dos brasileiros, Monteiro Lobato, O Ateneu de Raul Pompéia, O Cortiço de Aluísio de Azevedo, O Triste Fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto, Duzentas Crônicas Escolhidas de Rubem Braga, e por aí vai… E um baita presente do clérigo (assim tratado, o significado eu desconheço), meu professor de Português: a Antologia Poética de Mário Quintana, então recém lançado.

    Só me resta agradecer ao Dr. Beja por me proporcionar tão gratas lembranças. Ia falar do contato com a música, o aprendizado nos ensaios para o coral Pequenos Cantores de Dom Bosco. Da iniciação como cinéfilo, através das projeções semanais dos grandes clássicos de Chaplin, Buster Keaton, Os Três Patetas (que eu achava chato), os westerns americanos e italianos.

    Mas o espaço seria insuficiente tantas são as reminiscências, afora os insights que o conteúdo do texto, propriamente dito, nos provocam. Gracias.

  12. P. S. – Futebol, música, cinema, literatura da melhor qualidade. O que mais poderia querer um guri dos 12 aos 14 anos…?

    Só faltou a companhia feminina, pra meu azar a escola só se tornou mista no ano seguinte a minha saída…

  13. São João Bosco acertou na mosca, foi em 2003 sim que começou a era de lei e mel. Infelizmente só para alguns eleitos, para nós os não-eleitos tem restado pagar a conta. Mas se formos bem observadores veremos que a era de lei e mel começou já com a construção da Capital Federal, quanta gente não encheu os bolsos, enriqueceu e nunca mais parou de encher os bolsos às nossas custas, vendendo e prestando serviços aos Governos? São João Bosco em relação ao Brasil só acertou a localização da nova capital, no restou errou nos prazos.

  14. Aqui, as provocações ocorrem de todos os lados, Bendl. Já disse a seu irmão que estou disposto a impedir as provocações, não importa quem seja o autor. Estou tendo muito trabalho com isso, perdendo muito tempo, que me é precioso. Mas vou limpar este blog ou acabo com os comentários, simples assim.

    Abs.

    CN

  15. Ler o Dr. Béja, não tem preço! Bom demais! É para ler, reler e compartilhar. Hoje então está bótimo. Fala em D. Bosco que foi e é o mestre da juventude. Meus filhos estudaram no Colégio Salesiano Dom Bosco em BH. Parabéns, Dr;Béja e um abraço

  16. Luis Paulo Bendl, abraços em Francisco Bendl. Chico Xavier tinha na cabeceira de sua cama uma placa “isso também passa” para lembrar que os momentos ruins também iriam embora. Sim, momentos bons e ruins passam.

  17. Ela foi eleita musa do blog pelo “juri” presidido por mim!
    Nada mais justo porque é a comentarista mais simpática do blog.
    As outras não lhe chegam aos pés!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *