Silvio Santos ganha a Medalha da Ordem do Mérito do Trabalho, outorgada pelo presidente Lula, mas Orestes Quércia não acredita mais no futuro do SBT e prefere investir na TV Record.

Nogueira Lopes

O tempo passa, o tempo voa, e o empresário e apresentador Silvio Santos continua numa boa. Apesar da repercussão altamente negativa das irregularidades contábeis no Banco PanAmericano, prontamente socorrido pela Caixa Econômica Federal (R$ 800 milhões) e depois pelo Fundo Garantidor de Crédito (R$ 2,5 bilhões), o presidente Lula resolveu agraciar o empresário Silvio Santos com a Ordem do Mérito do Trabalho Getúlio Vargas, no grau de grã-cruz.

Como costuma gritar seu animado auditório, “Ele merece, ele merece”. Mas será que merece mesmo? Se a Caixa não tivesse comprado 49% das ações do PanAmericano, o banco de Silvio Santos teria sofrido intervenção federal e seria imediatamente fechado, na forma da lei. Mas como agora é meio estatal, não pode sofrer mais intervenção e fica tudo bem para o homem do Baú.

Deve ter sido a habilidade demonstrada nessa manobra que lhe valeu a Ordem do Mérito do Trabalho. Uma operação dessas, envolvendo recursos da ordem de R$ 3,3 bilhões, dá muito trabalho. Realmente, um trabalho digno até de grã-cruz.

MAS NEM TUDO SÃO FLORES

Mesmo com a crise nas empresas de seu grupo, Silvio Santos recusou as propostas de várias igrejas evangélicas que queriam comprar horários na madrugada do SBT.

Preferiu viajar para Los Angeles, com objetivo de conhecer novas séries e programas de televisão criados em Hollywood. Depois, segue direto para Miami, onde vai passar as festas de fim de ano.

Mas nem tudo são flores para o festejado apresentador.  O ex-governador Orestes Quércia, que ficou rico na política e hoje é conhecido como empresário que jamais joga para perder, não acredita mais no futuro do SBT. Por isso, Quércia já determinou que uma de suas emissoras, a TV Brasil, de Campinas, deixe de integrar a rede do SBT e passe a retransmitir o sinal da Record.

METRÕ CONTRATA DEFICIENTES

Você conhece uma pessoa com deficiência que só precisa de uma oportunidade”? – assim começa o texto da mensagem que o Metrô do Rio de Janeiro está divulgando dentro de seu Programa Abrindo Caminhos, de inclusão e emprego de pessoas com deficiência.

Os pré-requisitos são: ensino completo ou em fase de realização, e disponibilidade de horários das 9 às 13 horas. Os currículos devem ser entregues no Departamento de Recursos Humanos, segundo andar da sede do Metrô, ou pelo e-mail abrindocaminhos@metrorio.com.br.

Outras grandes empresas, como a Petrobras e o BNDES, também abrem espaços para portadores de deficiências, mas geralmente só costumam contratar pessoas com dificuldades motoras, os chamados cadeirantes. Ficam de fora muitos outros tipos de pessoas com deficiências, como cegos, surdos e portadores da síndrome de Dow, que também merecem oportunidade.

AGUINALDO & FÁBIO ASSUNÇÃO

Pegou mal a atitude do autor de novelas Aguinaldo Silva, ao revelar publicamente que o ator Fábio Assunção teve uma recaída e voltou a se drogar.

“Fábio Assunção diz que ainda não está preparado para um trabalho longo na tevê. Mas podia ter descoberto isso antes de começar a gravar”, escreveu Aguinaldo Silva no seu twitter, acrescentando: “Num caso como este, a gente é solidário, mas também não pode passar a mão na cabeça: o errado é ele, e não nós”. E sentenciou: “Eu, por exemplo, não gasto um milímetro da minha paciência com drogados”.

Fábio Assunção foi mais elegante. Em comunicado à imprensa, disse que não quer colocar em risco o êxito do que vem construindo, nem o andamento e a organização da novela e dos seus colegas. Por isso, preferiu sair da novela de Aguinaldo Silva e retomar o tratamento.

UMA BELA LIÇÃO DE CHAPLIN

Por fim, um pensamento de Charles Chaplin, cada vez mais atual: “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *