Simone Tebet enquadra Flávio Bolsonaro na CPI: “No microfone ele não tem coragem de dizer o que me disse agora”

 (foto: TV Senado/Reprodução)

Na CPI, Simone Tebet obriga Flávio Bolsonaro a ficar calado

Nathalia Galvani
Estado de Minas

Os senadores Simone Tebet (MDB-MS) e Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) bateram boca durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID desta quarta-feira (14/07), em duas oportunidades. A parlamentar emedebista estava interrogando a depoente Emanuela Medrades, quando foi interrompida pelo filho do presidente da República e respondeu-lhe à altura.

“Não estou lhe dirigindo a palavra. Não estou me dirigindo à Vossa Excelência. Peço que respeite uma senadora da República”, disse a líder da bancada feminina no Senado após o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter interrompido seu questionamento à diretora técnica da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, sobre o contrato da vacina indiana Covaxin.

NOVA DISCUSSÃO – Pouco tempo depois, os dois parlamentares voltaram a discutir, após Flávio falar algo fora do microfone, que fez Simone Tebet reagir com irritação.

“O senhor me respeite. Se repetir o que falou com o microfone desligado, vou levá-lo ao Conselho de Ética. No microfone ele não tem coragem de dizer o que me disse agora”, afirmou.

A Precisa Medicamentos é a representante no Brasil do imunizante Covaxin. As negociações da sua compra pelo Ministério da Saúde se tornaram alvo de investigação da CPI da COVID. Segundo denúncia do servidor da pasta, Luís Ricardo Fernandes Miranda, e seu irmão, o deputado Luis Miranda (DEM-DF), há indícios de irregularidade e de favorecimento na aquisição da vacina desenvolvida pela Bharat Biotech.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Simone Tebet é pré-candidata à Presidência da República pelo MDB na chamada terceira via e está fazendo um trabalho brilhante como líder da bancada feminina na CPI da Covid. Quanto a Flávio Bolsonaro, vem fazendo um papel bizarro, tentando tumultuar os trabalhos e evitar que a investigação prossiga. Na sessão desta quarta-feira, Flávio Bolsonaro foi enquadrado por Simone Tebet, que o colocou em seu devido lugar. Ela merecia ser aplaudida de pé pelo povo brasileiro. (C.N.)

18 thoughts on “Simone Tebet enquadra Flávio Bolsonaro na CPI: “No microfone ele não tem coragem de dizer o que me disse agora”

    • Really?! E o garoto bobo chamado Bolsonaro (o da loja de chocolate, das rachadinhas, da mansão em Brasília, filho do Messias da vacina superfaturada).

  1. A senadora Tebet não sabe a diferença entre um jaburu e um jacaré. Entende muito de futricas e de apelar para a sua condição feminina pra intimidar depoentes e colegas. Seu único objetivo na CPI é arrumar barraco para aparecer 5 segundos no JN, o decadente programa dos Marinhos.

  2. Chama a atenção a insensibilidade do senador Flávio Bolsonaro. Ora, o pai de Flávio no momento da CPI de hoje, estava internado com dores, sedado, com obstrução intestinal, cuja gravidade não se sabe, provavelmente sujeito a nova cirurgia, que é de risco, sentindo dores, e Flávio, em vez de estar ao lado do pai com quadro grave de saúde e intenso sofrimento, comparece sereno à CPI para falar abobrinhas e interromper destemperadamente a fala da senadora Simone Tebet, a ponto de a senadora dizer a Flávio o seguinte : “O senhor me respeite. Se repetir o que falou com o microfone desligado, vou levá-lo ao Conselho de Ética. No microfone ele não tem coragem de dizer o que me disse agora”, afirmou. E Flávio, indiferente ao que estava acontecendo com o pai, permaneceu na CPI do começo ao fim !

    Esta falta de sensibilidade, de empatia, inclusive com relação ao próprio pai lembra a insensibilidade e falta de empatia de Jair Bolsonaro com os milhões de brasileiros e suas famílias, não só dos parentes dos que faleceram de covid-19, mas com os 18 milhões de desempregados e de milhões de pessoas que vivem na miséria e sem alimentos ou moradias por todo o Brasil.

    Algum leitor da TI, mesmo que ainda seja um bolsonarista, acha que esta atitude é de um homem normal ? Eu digo que não ! O histórico de Flávio Bolsonaro, relacionado a milicianos, rachadinhas, Queiroz, lavagem de dinheiro em loja de chocolates, amizade com Adriano da Nóbrega, indiferente com a vida sofrida e faminta do povo brasileiro, compra de mansão com dinheiro lavado, provavelmente é um Psicopata, tal qual seu próprio pai.

    Pergunto novamente aos leitores da TI : Vossa Senhoria que está lendo este meu comentário, iria a uma reunião onde você não é titular da pauta, na hora que seu pai está sofrendo dores, na eminência de uma cirurgia de risco, que se complicar pode levar à morte, passando mal de saúde e necessitando de conforto familiar e causando preocupação para toda a sua família ?

  3. Representação contra os filhos não devem faltar nos conselhos de ética.
    Mas onde estão os presidentes dos conselhos que engavetam as representações???

  4. Simpatizo cada vez mais com SIMONE TEBET. Uma senadora inteligente, corajosa, que não compartilha das falcatruas e canalhices do alguns dos seus colegas, principalmente esse boçal mais ignorante e mais grosseiro que o pai e que deveria estar na Papuda. Ou num hospício.

    • De quem é a culpa de termos um abusado como o Flavio como senador? Dos Cariocas, claro. Afinal, o que não é culpa dos cariocas? Tinham um Rio lindo e o poluiram; tinham um bom carnaval e o entregaram a bicheiros; tinham a inveja do mundo inteiro, mas encheram de barracos o grande Rio de Janeiro.
      Fossem organizados, cuidassem dos pobres, mantivessem a cidade limpa e segura e teriam turismo para todos ganharem um bom dinheiro. Por hora, tem muito emprego para lixeiro.

  5. Eu devo estar confundindo você com um outra pessoa. tinha um safado que após fazer comentários de baixo calão, pedia respeito. pois (não me lembro) ou dizia que cuidava da mãe doente. ou cuidava do cartão de aposentadoria da mãe que sustentava ele.

Deixe um comentário para Ednei José Dutra de Freitas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *