Sistema tributário está na UTI, em estado terminal, só falta desligar os aparelhos

Resultado de imagem para sistema tributário charges

Charge do Pelicano (Arquivo Google)

Geraldo Wetzel Neto
Estadão

Complexidade, burocracia e um eterno duelo entre mocinho (o Estado) e bandido (o contribuinte), eis o resumo do nosso sistema tributário. Atualmente está na UTI, com morte cerebral. Só falta desligar os aparelhos. Apenas a família do paciente (leia-se: nossos governantes) ainda não percebeu isso e acredita na sua recuperação.

É justamente este sistema ineficiente e moribundo o responsável por ostentarmos um dos maiores preços de combustíveis do planeta. Mas não é o único.

IMPACTOS EXTERNOS – A Petrobrás, como empresa estatal, pode (e deve) contribuir para atenuar impactos externos, como a alta do preço do barril ou do dólar. Como exemplo, a adoção de um sistema de banda de preços ou praticar o reajuste dos preços em períodos determinados. Cabe salientar que a flutuação de preços é importante, pois o contrário disso resulta em controle político dos preços, inclusive com fins eleitorais.

Crises internacionais já foram responsáveis por altas históricas no preço dos combustíveis em todo mundo. Nos EUA, o preço da gasolina que historicamente gira em torno de 2 dólares o galão, atingiu 4 dólares em setembro de 2008. Um ano depois voltou ao patamar de 2 dólares e atualmente está próximo de 3 dólares.

LUCRATIVIDADE – Além disso, é importante destacar o lucro apurado pela empresa desde a adoção do sistema flutuante de preços. Qual a lucratividade almejada pela empresa a partir da qual foi determinado o preço flutuante dos combustíveis? A determinação de uma lucratividade menor certamente seria importante fator de redução no preço dos combustíveis.

Porém, a grande dificuldade no momento é lidar com a alta carga tributária incidente sobre os combustíveis, sem arruinar ainda mais as finanças da União, Estados e Municípios. Uma solução rápida como a pretendida por caminhoneiros e recepcionada pelo Congresso com fins puramente eleitorais só irá piorar nossos problemas.

Uma solução perene passa pela reconstrução do nosso país. Passa pela diminuição do aparato estatal, da corrupção e dos privilégios, reforma da previdência, especialmente no serviço público e reforma tributária.

12 thoughts on “Sistema tributário está na UTI, em estado terminal, só falta desligar os aparelhos

  1. Tributo ao sistema brasileiro:

    O Governo é PODRE,
    A Burguesia FEDE,
    O Povo é VENDIDO.

    Este é o preço do nosso finado sistema.

    ————————————————–

    Enquanto isso, tudo azul no Metro de Munique…

    • Amanha é feriado aqui (bank holiday).

      Vai ter que ser no Brasil, também, quem for ás ruas comprar o que nao tem, pode achar o que não espera…

      Bom que falte bebida alcoólica, numa semana como essa, quando as pessoas perceberem que os dias passam e nao chega a carne, o pão, as verduras, se matarão menos, estando lúcidas…

  2. ´Nenhum estado socialista se sustenta. Depende de impostos demais e impõe regulamentos que inibem o progresso como é visível neste país. E por aí vai.

    Brasil, México e Argentina ainda insistem com esse tipo de coisa.

  3. “Petrobras reajusta gasolina (O Antagonista)

    Brasil 27.05.18 22:20

    O diesel vai ficar mais barato, mas a gasolina já aumentou.

    O combustível que chegou agora à noite a postos do Distrito Federal trazem um aumento de 19 centavos (ou 4,5%), que será naturalmente revertido ao consumidor final.

    Você sempre pagará a conta.”

  4. Deixo uma dica aqui para todos os brasileiros de bem

    Senhores, Senhoras, e principalmente os Jovens

    Segurança alimentar, sua água e sua comida tem que ser prioridade numa família.
    O Brasil tem um extenso território de terras cultiváveis.
    No Brasil a terra é barata. Se eu fosse ser fazendeiro hoje, aqui na Inglaterra, trabalharia 50 anos e todo o dinheiro ganho, mesmo com leis e impostos pagos considerados ok pelos adoradores de gringos, nao dará nem para pagar peloo valor total da terra….

    No Brasil é diferente, a terra pode ser comprada barato.
    Um terreno de 150 metros quadrados produz toda a comida que uma família necessita (fora o sal, e o arroz).

    Uma refeição que voce deixa de comer no MacDonalds, na cidade, dá pra comprar 10 mudas de madeira de lei, que em 25 anos atinge corte comercial, árvores essas que algumas chegam a valer 3 mil, 4 mil dólares aos 25 anos. Suficiente para pagar a Universidade dos filhos! Suficiente para NUNCA depender de aposentadoria da previdência!

    Quem cuida?Das arvores Deus cuida, com uma forcinha do homem; chegou a hora de cada um ir se cuidar.
    ‘Cidades foram construidas para serem destruidas’, É como formigueiro…
    Pode ser que construam uma por cima da anterior, mas no Brasil, por sua extensão, não vêm ao caso…

    Esta extensão territorial nos proporciona o privilegio, se quisermos de verdade, de construir uma sociedade com qualidade de vida superior a dos americanos mais holandeses e escandinavos junto.

    O primeiro passo para obter isso é diminuir a desigualdade, realizar a Reforma Agrária de uma vez por todas, dar dignidade aos trabalhadores, e fazer-se entender que somos todos iguais, com os mesmos direitos.

    Pode ser que na sua gleba haja mais tecnologia, maquinário, e que no vizinho haja mais experiência e conhecimento, no outro um solo menos remineralizado, mas tudo é possível num mundo onde um ‘governo’ local não é grande demais para resolver pequenos problemas, nem pequeno demais para resolver os grandes problemas.

    Os que preferem as cidades, terão cidades menores, mais sustentáveis, que há tecnologia para tanto.

    O Brasil é ainda um dos poucos lugares onde pode-se por em pratica uma sociedade dos sonhos,
    Casas melhores que a dos americanos com quintais melhores e mais produtivos que dos holandeses.
    E carros elétricos, TV, enfim tudo que essa ‘mariposada’, a multidão, vai buscar vivendo nas cidades, continuarão existindo.
    O sistema produtivo muda, a segurança alimentar aumenta (expulsamos a Monsanto).
    A qualidade de vida triplica.
    A espiritualidade retorna, fora dos templos escuros da enganação, onde é impossível religar com o Espírito Santo (o HD do Universo) .

    O resto voces descobrirão fazendo, se um dia saírem dessa roubada pra essa fazenda de viver…

    PS: Não tenham vergonha de largar mão do seu pomposo nome, sua gorda conta bancária, o seu status nesse formigueiro, que se despedaça…

    Tenha vergonha de ter vivido e trabalhado por toda uma vida, pagando por agua ‘vendida’….
    Viver assim, patrão ou empregado, isso é vida de ‘vendido’…


    Para os extremistas, que lêem algo assim e pensam:
    Que nada! Vou mais é encher o tanque do meu carrão V8, acender meu charuto e sair por aí buzinando em pobre! Que vá!
    Vá para a pqp, vá comprar ‘pirulito de fosfato de cereja’, e fique chupando por lá!
    Austrália! Vá para a Austrália e nao volte nunca mais, thanks!

    Há um grande Brasil a ser construido, e nunca o fizemos por causa desta classe ignorante, mentecapta que é a classe política brasileira, a qual acaba de pôr o chinelo, e vai escafedendo-se…

  5. Sobre os possíveis desdobramentos da crise de abastecimento….

    Vamos ao fatos: o Governo não conseguiu restabelecer minimamente o fluxo de combustíveis e o de cargas no país e o ultimato dos caminhoneiros não será o último que enfrentará.

    Esta foi a razão da “generosidade” de anunciar uma redução de 46 centavos, por litro, no preço do óleo diesel: o medo de uma situação caótica no início da semana útil, amanhã e depois.

    Não conseguiu, em dois dias, uma ação mais expressiva das Forças Armadas, as ameaças de multas ao motoristas e proprietários de caminhões não foram, ao que parece, levadas a sério, não efetivou o confisco de caminhões, fez acordos que se desmancharam no ar.

    A autoridade que ele já não tinha senão em migalhas, reduziu-se a zero e, nesta segunda-feira, os efeitos serão sentidos não apenas na confusão do transporte coletivo, mas na irritação da classe média, que já se expressou hoje na volta dos panelaços, aposentados há dois anos, desde a derrubada de Dilma.

    É um governo que jamais venceu, irremediavelmente perdeu e, agora, parte para ser espezinhado e humilhado por todos, incluisive pelos que o instituíram pelo golpe.

    É provável que o mercado financeiro reflita, amanhã, mais este capítulo fulminante na decadência, jogando mais lenha na fogueira de tensão em que o país foi lançado.

    Não há governo e, não havendo, começa a se formar o vácuo que a política não aceita.

    Junho se aproxima, como em 2013.

    https://goo.gl/Tpmmjp

  6. O autor do artigo fez confusão: Na nossa farra fiscal, o bandido é o Estado, dirigido por ladrões, e o mocinho é o cidadão, escravo dos impostos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *