Só agora Graça Foster admite que sabia das propinas da SBM

Graça Foster mentiu até a semana passada

Samantha Lima e Lucas Vettorazzo
Folha

A presidente da Petrobras, Graça Foster, admitiu, nesta segunda-feira, que já tinha, desde meados do ano, a informação de que a SBM Offshore fez pagamento de propina a “empregado ou ex-empregado da Petrobras”, admitida pela própria fornecedora, sediada na Holanda.

Até então, a Petrobras não havia comunicado oficialmente que tinha recebido tal informação.

O que vinha sendo dito – e foi repetido na última sexta-feira, quando a Petrobras voltou ao tema por meio de um comunicado – era que uma comissão de apuração criada em fevereiro, quando as denúncias tornaram-se públicas, havia investigado internamente, durante 45 dias, mas nada havia sido descoberto. E que, depois disso, a apuração continuou, e relatórios complementares haviam sido enviados à Controladoria Geral da União e o Ministério Público Federal.

Agora, Graça Foster diz que o comunicado da semana passada foi emitido no contexto do acordo fechado entre o Ministério Público holandês, que investigava o caso, e a SBM.

“Passadas algumas semanas, alguns meses [da investigação interna da Petrobras], eu fui informada de que havia, sim, pagamentos de propina para empregado ou ex-empregado de Petrobras. Imediatamente, e imediatamente é ‘imediatamentemente’, é que informamos a SBM de que ela não participaria de licitação conosco enquanto não fosse identificada a origem, o nome de pessoas que estão se deixando subornar na Petrobras. E é isso que aconteceu, tivemos uma licitação recente, para plataformas nos campos de Libra e Tartaruga Verde, e a SBM não participou”, alegou a presidente da Petrobras.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É inconcebível essa postura da presidente da Petrobras. A SBM foi eliminada das licitações em maio. Isso significa que antes disso Maria das Graças Foster já sabia que tinha havido suborno, não tomou providências e continuou repetindo que a comissão não havia descoberto nada. Da mesma forma, vivia dizendo que Pasadena tinha sido um grande negócio, mas agora manda processar o ex-presidente Gabrielli e os 15 cúmplices na negociata. Traduzindo: Graça Foster é uma espécie de Dilma e não se pode confiar no que ela diz. (C.N.)

8 thoughts on “Só agora Graça Foster admite que sabia das propinas da SBM

  1. Segundo reportagem do site Portos e Navios “Funcionários da Petrobras estiveram em fevereiro na sede da SBM Offshore, na Holanda, para ter acesso a informações sobre o caso”

    Holanda pune em US$ 240 milhões fornecedora da Petrobras por propina

    Quinta, 13 Novembro 2014 01:31

    O Ministério Público da Holanda anunciou ontem, quarta-feira (12), que a empresa SBM Offshore aceitou um acordo para pagar US$ 240 milhões como punição por “casos de propina” em Angola, Guiné Equatorial e Brasil.

    A empresa atua na área de construção de plataforma de petróleo e tem contratos de aluguel com a Petrobras.

    Segundo a procuradoria holandesa, a empresa fez “pagamentos impróprios” que somam US$ 200 milhões, sendo US$ 180 milhões para obter contratos entre 2007 e 2011 nesses três países investigados.

    “Esses pagamentos constituem indicadores de infrações de propina nos setores públicos e privados”, diz a procuradoria, que havia aberto uma investigação sobre o caso.

    Segundo a procuradoria, com o acordo feito com a SBM, “a Holanda mostra que toma medidas contra corrupção estrangeira”. Em troca da devolução de US$ 240 milhões, a empresa deve evitar uma ação na justiça local.

    No Brasil, os valores envolvidos chegam a US$ 139 milhões. Em abril, a SBM Offshore informou que pagou esse valor a um representante no Brasil, mas afirmou que, apesar dos indícios, não encontrou provas de que funcionários públicos receberam dinheiro.

    Em seu comunicado, o Ministério Público da Holanda diz que as trocas de informações com as autoridades estrangeiras “estabeleceram que pagamentos foram feitos de empresas de um agente brasileiro para servidores do governo brasileiro”. As autoridades holandesas não dão mais informações sobre isso. Esses dados, informou a procuradoria, estavam “inacessíveis” à SBM.

    A empresa SBM e o Ministério Público holandês não mencionam o nome desse representante que recebeu os recursos no Brasil.

    Seria o empresário Júlio Faerman, citado numa denúncia de um ex-funcionário divulgada na internet por meio do site Wikipedia que menciona os mesmos US$ 139 milhões.

    Faerman representou os interesses da SBM no Brasil até 2012, e afirmou que as acusações de pagamento a funcionários da Petrobras eram “caluniosas e difamatória”. De acordo com a denúncia na internet, ele ficava com 1% do valor dos contratos e repassava 2% a funcionários da Petrobras.

    Em nota nesta quarta, a SBM diz que espera “retomar o diálogo” com a Petrobras após a conclusão dessas investigações.

    No fim de março, a Petrobras havia divulgado o resultado de sua própria auditoria afirmando que “não encontrou fatos ou documentos que evidenciem pagamento de propina a empregados” da empresa em relação aos contratos com a empresa.

    Funcionários da Petrobras estiveram em fevereiro na sede da SBM Offshore, na Holanda, para ter acesso a informações sobre o caso.

    (Fonte: LEANDRO COLON ENVIADO ESPECIAL A DOHA)

    Assim sendo a reportagem prova que dona Graça Foster e dona Dilma sabiam dos desvios antes de fevereiro de 2014. No popular, são coniventes.

    Mais detalhes: http://portosenavios.com.br/geral/26900-holanda-pune-em-us-240-milhoes-fornecedora-da-petrobras-por-propina

  2. Sem maiores delongas, já deveria estar vendo o sol nascer quadrado!..
    .
    Sei não…

    Em países um pouco menos civilizados, ela estaria, com certeza, encostada num poste, esperando alguém gritar: FOGO!!!!

  3. Prezado Newton
    Estou surpreso. Em algum momento chegaste, realmente, a pensar que ela falava só a verdade, nada mais do que a verdade?
    Num jogo grande e sujo como este, não há mãos nem caras limpas. Todos mentem. o que podemos discutir é o tamanho das mentiras.
    Quando digo todos, estiou incluindo até alguns que, rapidamente, se retiraram do “clube das mamatas”.
    Na “petrolama” a cúpula, os conselhos/conselheiros, órgãos de fiscalização sabiam e/ou estavam envolvidos.
    Quem argumentar que não sabia ou não desconfiava, deverá receber o prêmio “Babaca do ano”. Para alguns que são, reconhecidamente, pessoas que ocupam espaços importantes na sociedade, estes episódios macularão suas histórias.
    O que o dinheiro faz com pessoas que, pelo menos aparentemente, dedicaram uas vidas ao trabalho!
    Me permitam dizer: o que está acontecendo na “petrolama” é várias vezes maior do que tudo o que o “marajá Collor” fez ou dizem que ele fez.
    O PT, hoje, na oposição, faria campanha na rua 24 horas por dia para destituir o presidente.
    Por onde andarão Maria do Rosário (ainda sem se manifestar), Paulo Paim, Henrique Fontana, Tarso genro, Olivio Dutra, Suplicys, Mercadante e tantos outros.
    Por onde andará a moral e a ética que diziam ter?
    De mentira em mentira, de falcatrua em falcatrua, de ato em ato de corrupção, o PT afunda na lama que fez prosperar, destruindo o trabalho e o sacrifício dos últimos 30 anos.

  4. Espantoso como esta senhora continua a frente da Petrobrás, confessou que sabia de subornos e ainda permanece no cargo, é de doer este governo.
    Mais espantoso é que todos são inocentes, não sabiam de nada, não participou, não recebeu propina, é incrível como eles são dissimulados, mentirosos, hipócritas, fico pensando e as outras empresas, nos estados e municípios do país.

  5. O que Mariazinha Desgraças Foster pratica é estelionato ou lesa-pátria?

    Na Monarquia essa corja seria degredada para a África e lá cumpriria a pena eterna sem nenhum privilégio. Seria oportuno retomar essa prática condenatória com a oportunidade de reabilitação trabalhando com doentes infectados com o vírus Ebola.

    Força, vírus. Você consegue.

Deixe uma resposta para CELSO Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *