Só Marina Silva levaria a eleição para o segundo turno e a vantagem de Eduardo Campos é ser o candidato menos conhecido…

José Carlos Werneck

Num momento dominado por notícias desfavoráveis com relação ao desempenho da economia e vontade de mudança, as intenções de voto na presidente Dilma Rousseff no principal cenário eleitoral caíram seis pontos desde o final de fevereiro.

Mesmo assim, seus principais adversários, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), não obtiveram crescimento na preferência do eleitor, segundo a pesquisa Datafolha de 2 e 3 de abril. A consulta conclui que a presidente Dilma Rousseff seria reeleita em primeiro turno com 38% dos votos. Aécio Neves teria 16%, Eduardo Campos 10% e os concorrentes dos pequenos de partidos obteriam 6% dos votos.

Nos cinco cenários da pesquisa, a ex-senadora Marina Silva seria a única candidata que levaria a eleição a um segundo turno, com 27% dos votos, 4 pontos a mais do que tinha em fevereiro, com 12 pontos atrás da presidente.

LULA COM PEQUENA QUEDA

Com resultados melhores que Dilma, só o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula, que declara reiteradamente não ter interesse em concorrer, apresenta leve tendência de queda em relação às pesquisas anteriores, mas ainda lidera com expressiva vantagem, em qualquer cenário apresentado.

A deterioração das expectativas com inflação, emprego e poder de compra dos salários também ajuda a explicar a queda na aprovação do Governo.

A pesquisa mostrou um significativo aumento da frustração com as realizações da atual presidente. 63% dos entrevistados responderam que Dilma faz pelo Brasil menos do que eles esperavam. Há pouco mais de um ano esse total era de 34%.

MUDANÇA

A consulta detectou um expressivo e crescente desejo de mudança: 72% querem que as ações do novo presidente sejam diferentes das de Dilma. O índice assemelha-se ao de 2002, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, quando Lula obteve sua primeira vitória para o cargo.

A pesquisa mostrou que Aécio Neves e Eduardo Campos  não são vistos como os mais preparados para a mudança desejada pelos eleitores. Para 32%, Lula é o mais apto para essas mudanças, 17% acham que  Marina Silva seria a mais preparada. Aécio é citado por apenas 13% e Eduardo Campos alcança 7%. Até a própria Dilma obtém um índice maior, 16%.

Num cenário com Dilma, Aécio, Campos e os candidatos dos pequenos partidos mostra expressivas diferenças regionais. No Nordeste, Dilma alcança 54%. Na região Sudeste, ela tem 29%. Em dois segmentos, Aécio aparece liderando a disputa, com Dilma em segundo lugar. Isto acontece entre as pessoas com renda familiar acima de dez salários mínimos (34% a 20% para o candidato do PSDB e entre os eleitores que têm nível superior de escolaridade (25% a 22%).

DESVANTAGEM?

Eduardo Campos tem uma desvantagem em relação aos demais concorrentes que, do ponto de vista da propaganda, ainda pode ser vista como uma vantagem. Ele é o menos conhecido dos candidatos: 42% dizem não conhecê-lo.

Se isso faz com que suas intenções de voto sejam menores hoje, faz também com que ele seja visto, no meio político, como nome de maior potencial de crescimento. Com recursos  e tempo de TV, tornar um candidato conhecido é mais fácil do que renovar alguém popular entre os eleitores.

O Datafolha realizou 2.637 entrevistas em 162 municípios com a tradicional margem de erro  de dois pontos para mais ou para menos.

11 thoughts on “Só Marina Silva levaria a eleição para o segundo turno e a vantagem de Eduardo Campos é ser o candidato menos conhecido…

  1. Quando Marina anunciar que será vice de Eduardo Campos, o candidato do PSB começará sua trajetória ascendente e irresistível rumo ao planalto. Campos entrará na campanha e ganhará a eleição com o seguinte slogan: Vou continuar a obra de Lula, já que Dilma não deu conta…

  2. Caro CN … Está dando certo a estratégia de Eduardo Cunha, do PMDB da Câmara e do Blocão … Está explodindo a antidemocrática base aliada ou base de apoio ao suposto projeto hegemónico do PT … Que se vera obrigado a aceitar Coalizão para Dona Dilma governar com Programa do Blocão.

  3. Nem me importo com pesquisas, porque todos esses aí são farinhas do mesmo saco. E estou a me preparar para arrocho, aumentos de combustíveis, energia, dos alimentos, qualquer saco de maldades em 2015 e também a planejar estratégia de sobrevivência para 2016 , qualquer que seja o gerente e seus asseclas postos na cúpula. Dessa canalhada espero sempre o pior.

  4. Brancos, nulos e abstenção devem somar mais de 50% do eleitorado. O fato é que o povo não acredita em mudanças com as candidaturas continuistas da mesmice que estão postas, goela abaixo, pelos donos dos partidos. Todavia, como diz o editorial da FSP de hoje, a incerteza é crescente. “O eleitorado ora daria folgada vitória a Dilma Rousseff. Mas as pesquisas registram desde junho volatilidade das emoções políticas e um não-sei-quê de desejo de mudanças ainda insatisfeito pelo cardápio político de agora. Em suma, aumentou a incerteza a respeito do resultado da eleição. ” O fato é que 72% continuam à espera do HoMeM do Borogodó, quem vem para fazer o que o povo quer: mudanças de verdade, Revolução.

  5. Para os que aparentemente não entenderam a pesquisa, vocês esqueceram que a Dilma diminuiu o percentual de votos. E ao mesmo tempo a Marina Silva aumentou? Por isso se nota que quando o IBGE divulgou o aumento de analfabetismo no Brasil ele não estava brincando.

  6. Marina, Aécio, Eduardo, Lula, Dilma ou Eu ou Você, vai ser tudo a mesma coisa, ficamos condenando pq não temos a chance de por a mão também, fazemos protestos pedindo mudança, mas se fossem nós no lugar deles, faríamos o mesmo que eles. Por isso ninguém acredita mais em ninguém, nem em nós mesmos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *