Sobe para 36 o número de réus no processo da Operação Lava Jato

Deu na Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro abriu na terça-feira ação penal contra mais dez investigados ligados às empreiteiras Camargo Correa e UTC Engenharia. Com mais essa ação, 36 dos 39 investigados na Operação Lava Jato se tornaram réus em ações penais oriundas da investigação.

Além do doleiro Alberto Youseff e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que foram denunciados em todas as ações da sétima fase da operação, tornaram-se réus na nova ação penal Dalton Avancini, Eduardo Hermerlino Leite e João Ricardo Auler. Todos são dirigentes da Camargo Correa. Segundo o Ministério Público, a empresa simulou contratos de prestação de serviços com preços superfaturados.

O presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, também passou a ser réu nesta ação. Segundo depoimentos de delação premiada, Pessoa coordenava o funcionamento do cartel entre as empreiteiras que tinham contratos com a Petrobras.

Moro ainda deve julgar pedido de recebimento de denúncia contra o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró, o empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, e Júlio Almeida Camargo, da empresa Toyo Setal.

Moro já aceitou denuncia contra executivos da Engevix, OAS, Galvão Engenharia e Mendes Júnior.

DOS 39, FALTAM SÓ 3

Veja os nomes dos 39 envolvidos:

– Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades e deputado federal Mário Negromonte (PP-BA)

– Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da Construtora OAS S.A

– Alberto Elísio Vilaça Gomes

– Alberto Youssef, doleiro

– Angelo Alves Mendes, diretor vice-presidente da Mendes Júnior Trading e Engenharia S.A

– Antonio Carlos Fioravante Brasil Pierucinni

– Carlos Alberto Pereira da Costa, advogado de Alberto Yousseff

– Carlos Eduardo Strauch Alberto, diretor técnico da Engevix Engenharia S/A

– Dalton Avancini, da Camargo Corrêa

– Dario de Queiroz Galvão Filho

– Eduardo de Queiroz Galvão

– Eduardo Hermelino Leite, diretor vice-presidente da Camargo Correa S.A.

– Enivaldo Quadrado, doleiro

– Erton Medeiros Fonseca, diretor-presidente da divisão de Engenharia Industrial da empresa Galvão Engenharia S.A.

– Fernando Augusto Stremel Andrade, OAS

– Fernando Soares, lobista

– Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix Engenharia S.A.

– Jayme Alves de Oliveira Filho, agente da Polícia Federal

– Jean Alberto Luscher Castro

– João Alberto Lazarri

– João de Teive e Argollo

– João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida

– João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Construções e Comércio Camargo Correa S.A

– José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS

– José Humberto Cruvinel Resende

– José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da Construtora OAS

– Júlio Camargo, executivo da Toyo Setal

– Luiz Roberto Pereira, ex-diretor da Engevix Engenharia S/A

– Marcio Andrade Bonilho

– Mário Lúcio de Oliveira

– Mateus Coutinho de Sá Oliveira, OAS

– Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras

– Newton Prado Junior, diretor técnico da Engevix Engenharia S/A

– Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras

– Ricardo Ribeiro Pessoa, responsável pela UTC Participações S.A.

– Rogério Cunha de Oliveira, diretor da Área de Óleo e Gás (ANOG) da Mendes Júnior Trading e Engenharia

– Sandra Raphael Guimarães

– Sérgio Cunha Mendes, diretor vice-presidente Executivo da Mendes Júnior Trading Engenharia S/A

– Waldomiro de Oliveira

2 thoughts on “Sobe para 36 o número de réus no processo da Operação Lava Jato

  1. Perigo! Votação que abre (ainda mais) as portas do Brasil ao aborto ocorre hoje! Manifeste-se!
    Por Aline Castilho – Fratres in Unum.com: Na última quarta-feira, 10 de dezembro, foi apresentado pelo relator Senador Vital do Rego (PMDB-PA), o relatório do PLS 236/2012, o Novo Código Penal. O prazo dado aos membros da Comissão de Constitucionalidade do Senado foi de apenas 2 dias para ler o relatório de 300 páginas e apresentar as emendas. Como era de se esperar, os Senadores não tiveram tempo para ler as centenas de páginas, nem uma assessoria jurídica para elaborar adequadamente emendas que contribuíssem para o Novo Código Penal.
    Dentre as várias alterações absurdas, o Novo Código descriminaliza o aborto usando uma redação ainda mais ampla que aquela utilizada para introduzi-lo na Inglaterra. O art. 217 da proposta afirma:
    “Não há crime de aborto praticado por médico se houver risco à vida ou à saúde da gestante”.
    Além disso, o projeto altera importantíssimas disposições penais em nosso código:
    Suprime a criminalização da venda de drogas abortivas,
    Retira a menção à proibição da pena de morte aplicada pelos indígenas,
    Remove a pena de homicídio culposo entre parentes (art. 121),
    Descriminaliza o terrorismo movido por propósitos sociais (art. 245 § 2),
    Revoga a proibição da fabricação e uso de minas terrestres (art; 541),
    Revoga as penas para quem impede por ameaça ou violência uma CPI (art. 541),
    Eliminam os artigos que criminalizavam a prática e divulgação de atos obscenos em público e
    Introduz a ideologia de gênero pela inserção do crime de “transgenerização forçada”, além de muitas coisas conhecidas e desconhecidas.
    A votação está prevista para hoje, 17 de dezembro. Muitas pessoas estão ligando e mandando e-mails para os Senadores e é importante que mais pessoas se posicionem pela não aprovação do Novo Código Penal sem a devida discussão e revisão desses pontos.
    Há também uma petição no site CitizenGo e é igualmente importante a nossa assinatura e divulgação.
    Não deixe de manifestar o seu repúdio aos Senadores da Comissão de Constitucionalidade:
    renan.calheiros@senador.leg.br; vital.rego@senador.leg.br; gab.josepimentel@senado.leg.br;
    anibal.diniz@senador.leg.br; gleisi@senadora.leg.br; pedrotaques@senador.leg.br;
    antoniocarlosvaladares@senador.leg.br; inacioarruda@senador.leg.br; crivella@senador.leg.br;
    randolfe.rodrigues@senador.leg.br; eduardo.suplicy@senador.leg.br; eduardo.braga@senador.leg.br;
    simon@senador.leg.br; ricardoferraco@senador.leg.br; luizhenrique@senador.leg.br;
    eunicio.oliveira@senador.leg.br; francisco.dornelles@senador.leg.br; sergiopetecao@senador.leg.br;
    romero.juca@senador.leg.br; aecio.neves@senador.leg.br; cassio@senador.leg.br;
    alvarodias@senador.leg.br; jose.agripino@senador.leg.br; aloysionunes.ferreira@senador.leg.br;
    armando.monteiro@senador.leg.br; mozarildo@senador.leg.br; magnomalta@senador.leg.br;
    vicentinho.alves@senador.leg.br;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *