Sobral Pinto-Parreira

Quando disseram ao famoso advogado, “queremos uma democracia à brasileira”, respondeu sem nenhuma dúvida: “Não conheço nada disso, à brasileira só peru”.

Agora Parreira traz a seleção anfitriã da Copa de junho, garante: “Quero que a seleção da África do Sul, jogue futebol à brasileira”. Se é para imitar 2006, ninguém esqueceu. E Dunga não deixa de criticar tudo o que aconteceu de negativo, por culpa do treinador, que só cuidava da visibilidade. (Pessoal).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *