Sobre o histerismo em torno do crescente poder da China

Paulo Solon

Apesar dos sentimentos racistas dos dias de hoje e do histerismo em relação ao crescente poder da China, impulsionada que foi pelo grande estrategista, presidente e filósofo Mao Tse Tung, e apesar de ainda falarem em “perigo amarelo”, a China vai rapidamente se tornando o paradigma da civilização. O Ocidente está espantado com o crescente poder da China, país não-cristão e não-ocidental, ainda por cima governado por um partido único e comunista.

Mackinder, um nacionalista inglês exaltado, no seu livro “Ideais Democráticos e Realidade”, declara que a China tem o potencial para direcionar o mundo “construindo uma nova civilização, nem completamente Oriental, nem completamente Ocidental”. Mackinder, como se sabe, era um nacionalista extremado, mas não cego. Já sabia que nesse novo cenário a Inglaterra não tinha o antigo potencial.

Mas basta acompanhar as notícias de agora (o mundo é um permanente agora) para saber que a China jamais adotará medidas consagradas no Ocidente, conceitos cristalizados como dogmas. Jamais se colocará abertamente contra a Coreia do Norte, ainda que esta nação desenvolva mísseis de longo alcance, ou que promova mais testes nucleares. Simplesmente para a China não há o menor interesse na união das duas Coreias. E com certeza, com toda a certeza, não contribuirá para que essa união ocorra. Uma Coreia unida seria o sonho da OTAN, para colocar seus dois pezinhos na fronteira com a Manchuria e mais pertinho da Amuria. E quanto a isso, a Rússia está fechada com a China.

DÉCADAS E DÉCADAS

Não sei o que há com o Brasil, onde quase todas as iniciativas pioneiras, como a transposição do Rio São Francisco e a construção da ferrovia do trem-bala, se arrastam por décadas e mais décadas. Entre os anos 605 e 611 da era atual, naquela época, somente em 6 anos, a China já tinha construído o Grande Canal que liga os dois rios, Amarelo e Yangzy. E sem alarde, acaba de inaugurar sua linha férrea de trem bala cruzando 1920 quilômetros em apenas 8 horas.

Acho melhor pararmos com os projetos, as teorias e as competições. Nada de trem-bala, nada de transposição, nada de nada. Vamos levar vida de sombra e água fresca. Com China, ou sem China, somos apenas um lugarejo em um planetinha. A galáxia NGC 1277 tem a maior buraco negro já encontrado, capaz de engolir todo o sistema solar. O Universo não assimila teorias. O negocio é o carnaval que vem. Brasil, o melhor país do mundo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *