Sobrevivência política de Bolsonaro está difícil, pois dependerá de reeleição ou golpe

TRIBUNA DA INTERNET | Para Jair Bolsonaro, disputar a reeleição  presidencial nas urnas é só um plano B

Charge do Miguel Paiva (Portal 247)

Bruno Boghossian
Folha

Jair Bolsonaro pode divulgar quantas  notas quiser para tentar reduzir as pressões sobre o governo, mas sabe que só tem duas alternativas para garantir sua sobrevivência política: um golpe ou uma reeleição. Nenhum desses caminhos ficou mais fácil ao longo da última semana.

 

Uma vitória nas urnas já parecia improvável, mas a última investida autoritária de Bolsonaro pode ter piorado ainda mais essas expectativas. Ainda que preserve o apoio de sua base mais fiel, ele corre o risco de afastar eleitores e aliados insatisfeitos com um presidente que, em vez de governar, explora o poder e a máquina pública para ganhar força em seus conflitos políticos.

INFLAÇÃO AMEAÇA – A economia é um fator-chave nesse cálculo eleitoral. Enquanto o presidente operava o ciclo golpista, o país chegou à margem dos 10% de inflação ao ano.

Bolsonaro continua sem planos para enfrentar o peso da escalada de preços e, de quebra, ainda dificulta a costura de acordos com o Congresso e o STF para destravar a ampliação do Bolsa Família.

Em baixa na arena eleitoral, o presidente mantém o espírito golpista e alimenta o projeto de tumultuar a corrida de 2022. Na quinta (9), horas depois de divulgar a nota em que fingiu respeito às instituições, Bolsonaro voltou a atacar as urnas eletrônicas, repetiu suspeitas falsas de fraude e insistiu que a disputa não será limpa sem o voto impresso.

MAIS DIFICULDADES – Mesmo que queira permanecer no poder à força, o presidente deve enfrentar dificuldades. Os atos de 7 de setembro mostraram capacidade de mobilização de empresários e militantes, mas também sugeriram que falta apoio para concretizar o plano.

Um governante com 25% de popularidade e uma economia em desarranjo não ganha eleições e tem menos fôlego para dar um golpe.

Bolsonaro escapou do impeachment graças às taxas de proteção que paga aos políticos do centrão. Isso deve ser suficiente para chegar até 2022, mas o presidente ainda procura uma maneira de evitar que seu grupo político acabe na prisão depois que ele deixar o poder.

13 thoughts on “Sobrevivência política de Bolsonaro está difícil, pois dependerá de reeleição ou golpe

  1. Primeiro terá que alugar um partido. Atualmente apenas o PTB o aceita.
    Como ele não consegue aliados políticos, ao contrário cada vez mais é atacado por seus ex aliados, quando chegar às eleições contara com seus filhos e fanáticos de sempre.

  2. Me dá saudade do Hélio Fernandes, pois mesmo não concordando com ele em muitas das suas ponderações, suas análises eram honestas, Mas a TI hoje virou um puxadinho dos partidos de esquerda e dessa mídia safada e vagabunda.

  3. Reeleição no VOTO está garantida. Contragolpe ele está fazendo de tudo pra não dar. Mas se ocorrer, será dureza. Pois os últimos contragolpes/golpes no Mundo têm sido muito severos. EXEMPLOS: 1) Maduro; 2) Erdogan; 3) Egito. Morreu gente demais, milhares.

    DEUS NOS LIVRE E GUARDE. NEM É BOM FALAR E DESEJAR ISSO.

  4. Pegando ao bonde andando, depois de perder o poder ele vai preso, e depois que sair da prisão, ele vai pegar um câncer, lepra, ou outra patologia letal, ou vai morrer no ergástulo de apoplexia?
    Cuidado com a lei do retorno, saibam que praga de urubu não mata cavalo gordo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *