Somente pleno emprego pode salvar a economia brasileira e evitar o caos social

Guedes cobra explicação do Ministério da Justiça sobre notificação a  supermercados - Negócios - Diário do Nordeste

Com sua teimosia, Guedes conduz o Brasil para um abismo

Pedro do Coutto

O pesquisador Daniel Duque, da Fundação Getúlio Vargas afirma que o fim do auxílio de emergência remeteu 11 milhões e 600 mil pessoas à extrema pobreza, pois as famílias atendidas pelo programa encontram-se em situação caótica no que diz respeito a seu retorno à miséria.

Reportagem de Cássia Almeida e Sérgio Matsura focaliza o tema e leva, a meu ver, a uma certeza: só o pleno emprego pode resolver o impasse, pois não está funcionando a política de Paulo Guedes, que inclui o congelamento de salários diante do aumento ininterrupto do custo de vida.

RUMO AO FRACASSO – Não adianta o titular da Economia dizer que a reforma da Previdência e as reformas Tributária e Administrativa podem levar à retomada da economia do país. Para mim, o conservadorismo está conduzindo o país ao fracasso. O presidente Bolsonaro não se preocupa com a gravidade da situação.

Na verdade, o que se pode esperar de um presidente que, por suas palavras e atitudes, transforma-se num líder contra a vacinação.

Os integrantes da equipe de Paulo Guedes não têm qualquer visão e preocupação social. Para o superministro, o mercado resolve tudo. Talvez tudo para aqueles que se encontram no topo da escala de renda. Mas no Brasil, mais da metade da mão de obra ativa ganha por mês apenas dois salários mínimos.

NO REINO DAS ELITES – Também no Globo, Cássia Almeida e Carolina Nalin, edição de segunda feira, com base em dados da Consultoria Tendência, revelam que de novembro de 2019 a novembro de 2020 apenas a classe A conseguiu não ter sua renda rebaixada.

Por fim, as mesmas Cássia Almeida e Letícia Cardoso, na quarta-feira, mostraram que o desemprego no Brasil em novembro pela primeira vez recuou de 14,6% para 14,3%. Os números falam por si.

22 thoughts on “Somente pleno emprego pode salvar a economia brasileira e evitar o caos social

  1. Os principais caminhos para melhorar a economia e diminuir o desemprego são o uso de máscaras, não frequentar aglomerações, e principalmente ter estoque suficiente de vacinas contra a covid e outras viroses, agulhas, seringas e outros insumos para vacinar a população. Fora disso, não há truque para fazer a economia melhorar e diminuir drasticamente o desemprego.

  2. Dizem os que entendem de economia que a níveis muito baixos de desemprego a economia se torna ineficiente: “The labor market will reach a point where each additional job added does not create enough productivity to cover its cost, making every successive job after that point inefficient.”

  3. Finalmente, a consciência de que Paulo Guedes é um caso perdido, começa a tomar corpo entre as pessoas inteligentes.
    O Guedes e seu chefe não estão nem aí para os pobres, para o Brasil, para os outros. Eles cumprem a agenda liberal dos ricos, de quem botou eles lá, no Planalto e no Ministério.
    Os fatos ocorridos nesses dois anos, que e até enfadonho e triste de repetir, atestam a máxima Kantiana do imperativo categórico.
    Estamos em momento confuso e obscuro e para sair dessa armadilha do destino é que fazemos a crítica para que possamos pensar e acharmos juntos uma saída.
    Precisamos sobreviver.

  4. Não sou especialista em nada, e todos sabem disso logo, sou um especialista em nada saber.

    Meus comentários advém de observações, constatações, verificações, busca de dados, e a minha sensibilidade como ser humano e idoso.

    Dito isso, bem antes de Bolsonaro assumir, eu me posicionava na defesa do emprego.
    Ao assumir o Planalto, escrevi inúmeros textos citando como o atual presidente poderia ser reeleito no segundo dia após a sua posse:
    um plano para combater o desemprego, pois havia condições para, imediatamente, colocar no mercado de trabalho um ou dois milhões de cidadãos!

    Com o tempo, e a repercussão dessa luta de todos para amenizar a chaga social da falta de trabalho, muito mais pessoas conseguiriam chances de ter o bendito emprego.

    Nada.
    A intenção do governo era uma só – aliás, obsessão:
    a reforma da Previdência!
    Uma vez aprovada, ela seria o nosso “abre-te sésamo”, e o Brasil romperia a barreira de emergente para se tornar uma grande potência.

    Nada aconteceu, pelo contrário, a nossa economia despencava.
    Não vou abordar os problemas originados pela pandemia, apesar da irresponsabilidade desta administração com a saúde pública, e os crimes dolosos cometidos pelo presidente e seu ministro específico, que sequer temos vacinas, quanto mais SERINGAS!!

    Pois o desemprego aumentou;
    a fome aumentou;
    a miséria aumentou;
    a pobreza aumentou.

    As castas (Judiciário e parlamento), elites (empresarial, intelectual, rural, industrial) e poder econômico (bancos, financeiras) nunca antes estiveram tão satisfeitos com seus ganhos, lucros e proteções por parte do Estado.

    O salário, ontem, foi para estupendos 1.100,00 mensais – se, individualmente, é complicado para uma pessoa viver com essa quantia em 30 dias, imaginem para uma família de apenas três ou quatro pessoas, pai, mãe e dois filhos!

    Enquanto isso, nossos “representantes” embolsam sem trabalhar, sem nada fazer, sem nada aprovar de útil e necessário ao povo, apenas 200 vezes mais que o salário pago para um trabalhador ou para a escória, a ralé, a raça inferior!

    Pois além de não frequentarem o antro de venais, vulgo congresso, em face do vírus, ainda cobram do pobre, do miserável, do desempregado, do esfaimado, gastos de combustíveis e despesas pessoais, que os levariam para o cadafalso, à pena de morte ou à queda de todo o parlamento, caso os responsáveis pela segurança do país e da população – isso mesmo, as FFAA! – CUMPRISSEM com suas obrigações constitucionais!!!!

    Até a milicada nos despreza e, o patriotismo, definitivamente foi deletado da caserna.

    Com tamanha segurança e proteção, o pais virou a nação da impunidade, da corrupção “raiz”, da desonestidade, acordos espúrios, uma justiça solerte, sórdida, tendenciosa, parcial, e executivos incompetentes, mal intencionados, covardes, meros estafetas dos poderosos!
    Em resumo:
    somos governados por VAGABUNDOS, com a permissão e incentivo das autoridades competentes!!!

    Que tal?
    E não é filme ou literatura de ficção, não, é a realidade brasileira!

    Se, diante até da falta se seringas – inacreditável, surpreendente, algo irracional -, nossos parlamentares gastaram 2,8 bilhões de reais em simples eleições municipais, fico imaginando que, na próxima, a abrangente, atingiremos um trilhão de reais em “despesas” nas eleições.

    Ah, claro, até lá. 2022, a população não foi vacinada e não teremos seringas para todos, mas o dinheiro abunda para os poderes constituídos, até mesmo para carregá-los em suas bundas, conforme volta e meia lemos e vemos nos noticiários!

    Bom, este ano nos ameaça com uma devastação bíblica:
    A mutação do vírus, a completa negligência desse presidente sociopata, do seu general da banda, ministro da doença, a intimidade com o centrão – canta, agora, gen.Heleno, canta a música que o senhor balbuciou antes da eleição de Bolsonaro! -, desemprego maior … não sei até onde suportaremos tanto desprezo e crueldade.

    Enfim, do alto dos meus 71 anos, doente, sou voluntário para qualquer iniciativa que combata o parlamento, nosso inimigo declarado, nosso torturador, nosso verdugo!
    Antes qualquer um deles do que eu, como diz o célebre e incontestável ditado popular!

    Tô à disposição!
    Inclusive para em me explodir em um caminhão com toneladas de dinamite em frente ao … antro de venais!

    Serei glorificado, terei uma estátua erguida em minha homenagem, meu nome será dado a ruas e avenidas, e fui mais efetivo que a Inconfidência Mineira, onde morreu um de nossos esquecidos heróis, Tiradentes.

    Também morrerei despedaçado, mas levarei para o inferno a cambada de ladrões e traidores do povo e desse país!!!

    Tenho alguém que me siga, pois sozinho não vou dar conta!?

  5. Prezado Francisco Bendl,

    Sua frase : “Não sou especialista em nada, e todos sabem disso, logo, sou um especialista em nada saber” não faz justiça a você. Quisera eu que a maioria dos brasileiros tivessem o seu discernimento e acurácia ! E você ajuda a outros brasileiros (fora os fanáticos e lunáticos) a pensar criticamente, especialmente sobre a vida política nacional. Se seus conhecimentos forem alcançados por muitos brasileiros, torna-se desnecessário o seu sacrifício de explodir-se em um caminhão com toneladas de dinamite em frente ao … antro de venais, numa explosão suicida !

    Claro que o antro de venais precisa ser derrubado, não só no Parlamento, mas também em outros poderes da República. Mas isso se constrói com você – e que você tenha longa vida e com saúde – , através de suas reflexões, se conseguir fazer com que milhões de eleitores brasileiros não votem mais em pessoas erradas, como tem sido há muitos anos, cujo cume do descalabro foi a eleição de Bolsonaro, Witzel, Crivella e de parlamentares do “Centrão”! , “Centrão” do “é dando que se recebe”, ou, se preferir, do ” toma-lá-dá-cá”. Diga-se, de passagem, que foi do “Centrão” corrupto e inepto que Bolsonaro proveio, em seus 27 anos como deputado federal.

    A frase “só sei que nada sei” é atribuída a Sócrates, embora este grande filósofo nada tenha deixado por escrito, o que não é o seu caso. Mas, no todo, a frase tem uma conotação : É certo que “só sei que nada sei” vai ao encontro de da filosofia socrática. A frase, compreendida como algo bom, resume da importância dada por ele ao pensamento crítico, à incerteza e à tomada de consciência da própria ignorância. Mas isso não pode ser tomado num sentido literal. Todos nós não sabemos sobre muitas coisas, e a frase incentiva a procura, ou ao sujeito que procure, na incerteza, a explicação dos fatos que ainda não sabe explicar. Para isso fazemos uso do pensamento crítico, o que você exercita a cada mês, a cada comentário.

    Tanto na filosofia quanto nas ciências, muitas vezes podemos errar, mas podemos também acertar. E você acerta na maioria de seus artigos e comentários. Assim sendo, este alerta já é desnecessário para você. Sua evolução de pensamento crítico, que acompanho há anos aqui na TI é invejável.

    Saber que não sabe não é um “defeito”, mas a base para o abandono da opinião (doxa) e a busca pelo conhecimento verdadeiro (epistéme), objetivo da filosofia. Você não está mais na fase de “doxa”, mas sim, com louvor, na fase de “epistéme”.

    Abraços,
    Ednei

  6. Meu caro dr.Ednei,

    Não preciso dizer mais que MUITO OBRIGADO, pois qualquer adição de minha parte será redundância.

    O senhor anima, impulsiona, incentiva, com as suas palavras sempre cordiais, cujas características demonstram a sua vontade, luta e disposição, também à construção de um país muito melhor e, principalmente, na diminuição da brutal e criminosa injustiça social!

    Pensamos igual.
    Certamente porque devemos ter a mesma idade, experiência de vida, visão de mundo e das pessoas.

    Acrescento, de minha parte, a extrema dificuldade que tive para conseguir emprego, diante das minhas limitações de ensino – concluí o Ensino Médio aos sessenta anos, onze passados.
    Logo, o meu combate por uma educação/ensino qualificados, que não temos, e os governos que entram e sai não se preocupam em investir neste segmento.

    Muito melhor e mais fácil condenar à miséria, à pobreza, e dar esmolas através do Bolsa Família, o “projeto social” mais dissimulado e maldoso do mundo, que construir escolas, remunerar à altura os professores …

    Enfim, o país vem sendo destruído há trinta anos, um pouco mais.
    Não fôssemos uma nação rica em termos naturais – e tão paupérrima no que diz respeito aos seus governantes -, e o Brasil já teria sido desintegrado.

    Causa-me espécie, dr.Ednei, a nossa passividade cívica com esses escândalos, a corrupção, a desonestidade, a incompetência de nossas autoridades.
    E, pior ainda, assistir a claque de Bolsonaro berrando “mito”, “mito”, por onde ela anda, em completa e total demonstração de alienação política, desprezo por eles mesmos, suas famílias, o povo e o país!

    Como elogiar esse governo??!!
    Aonde iremos buscar medidas levadas a efeito, que atestem a boa administração atual, que alguns querem que aceitemos?

    Se não temos vacinas e sequer seringas, afirmar que Bolsonaro é um mito, pode até ser verdade, mas no sentido de ficção, mitologia, de um presidente que jamais existiu de verdade!

    Agradeço o seu comentário, muito.

    Um forte e fraterno abraço.
    Feliz 2021, extensivo aos seus familiares.

  7. Ronaldo; o que eu vi quando na indústria da construção naval foi que ela, e deve ser para todas as outras, é igual a uma árvore. Devemos poda-las de tempos em tempos pois senão os galhos passam dos limites e aí, em qualquer vento mais forte quebra e cai matando ou destruindo.
    O governo da “dilmanta” quebrou o Brasil e até hoje pagamos o preço.
    Questionei ao responsável de uma empreiteira porque ele que sempre teve controle sobre seu efetivo, agora tinha tantos soldadores parados(sentados sem fazer nada de nadica) à bordo.
    Resposta: Recebi ordem para por mais uma quantidade “significativa” de soldadores.
    Inquiri: E quem vai pagar isto?!!!
    Respondeu: Está tudo no hh (igual a um taxímetro)
    Depois disto; passei em minhas dds (dialogo diário de segurança) a pontuar para que cada um fizesse o seu melhor para que no futuro quando a empresa quebrasse, eles teriam a consciência de que tinham dado o seu melhor.
    Quebrou e foi tudo; pois o governo da “dilmanta” era uma miragem como é miragem todo governo populista que quer fazer “graça” a custa do contribuinte e; condenados ao fracasso.

Deixe uma resposta para Francisco Bendl Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *