Sonho de regular a mídia já virou pesadelo para o PT

Josias de Souza
UOL

A aprovação de um projeto que institua algum tipo de regulação da imprensa será mais difícil do que o PT poderia supor. Menos de 48 horas depois de o ministro Ricardo Berzoini (Comunicações) ter confirmado que o governo enviará ao Congresso uma proposta sobre o tema, quatro legendas prometeram votar contra: PMDB, PSDB, DEM e PTB, PPS e PSB.

Para desassossego do petismo, coube ao partido do vice-presidente Michel Temer puxar o coro dos contrários. Conforme noticiado aqui, o deputado Eduardo Cunha, líder da legenda e candidato à presidência da Câmara, trombeteou nas redes sociais: “Quero reafirmar que seremos radicalmente contrários a qualquer projeto que tente regular de qualquer forma a mídia.”

Cunha vocaliza uma posição partidária. Presidente do PMDB, o próprio Temer, numa entrevista dada ao blog há seis meses, dissera: “A tese do PMDB, ao longo do tempo, tem sido a seguinte: nós queremos manter o atual status constitucional da liberdade de informação. Não acho que se deva alterar aquilo que esteja previsto na Constituição. Porque, se de um lado ela garante a livre expressão, especialmetne da imprensa, ela adota também o princípio da responsabilidade. Você tem o direito de resposta previsto no texto constitucional, a indenização por dano à imagem, dano moral e dano material. […] Acho que não devemos mexer nessa estrutura da liberdade de imprensa prevista no texto constitucional.”

UNIÃO DO CONGRESSO

Nas pegadas de Eduardo Cunha, o senador Aloysio Nunes Ferreira, líder do PSDB, também expressou a posição do tucanato sobre a ideia de regular a mídia: “Todos os que se opõem ao governo Dilma têm o dever de se unir no Congresso e nas ruas para o combate sem trégua a essa tentativa criminosa. O que está em jogo é a liberdade de expressão, cerne da vida democrática. Essa é a prioridade das prioridades.”

A deputada Cristiana Brasil, filha de Roberto Jefferson e nova presidente do PTB federal, evocou o colega do PMDB ao tratar do assunto no Twitter: “Estamos com o deputado Eduardo Cunha nessa briga. Defenderemos com afinco a liberdade de imprensa. Votamos contra regulação.” Ela acrescentou: “Nosso partido, o PTB, defende a liberdade, e será contra toda e qualquer tentativa de amordaçamento da imprensa, do Executivo ou do Legislativo.”

Também pelo Twitter, o deputado Mendonça Filho, líder do DEM, manifestou-se no mesmo diapasão: “O Democratas vai se posicionar contra qualquer intenção do PT de mexer na legislação que estabelece a imprensa livre.” Mendonça foi ao ponto: “A obsessão petista em controlar a imprensa volta e meia aparece com eufemismos que tentam esconder verdadeiro objetivo: calar quem incomoda.”

OUTROS PARTIDOS

Líder do PPS, o deputado Rubens Bueno afirmou que sua bancada rejeitará o projeto anunciado por Berzoini: “Este é um governo que não controla a qualidade da gestão, por isso quer regular a imprensa. A posição da bancada será contrária a qualquer tipo de controle da mídia, seja ele, por meio de conteúdo jornalístico, econômico das empresas ou qualquer outro.”

Candidato do PSB à presidência da Câmara, o deputado Julio Delgado declarou que não há o que discutir: “Sou veementemente contrário a qualquer proposta de regulação da mídia. Em um Estado Democrático de Direito, a imprensa deve ser livre. Não há o que debater no Congresso Nacional sobre regulamentação econômica da mídia como deseja o novo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini. A liberdade de imprensa foi uma das maiores conquistas da redemocratização brasileira.”

15 thoughts on “Sonho de regular a mídia já virou pesadelo para o PT

  1. E de ‘censurar’ a internet também, pois o grupo Espírito Santo/Oi foi para o buraco, inclusive aquele banco que a Rose frequentava, dessa forma a assessoria do Franklin Martins na Ongoing ficou mais limitada. Mesmo assim o Google continua ‘escalando’ as matérias de maior interesse do PT, mesmo as do devedor do BNDES.

  2. É, vocês políticos são “veementemente” contra o controle da mídia mas não foram veementemente contra quando se votou a abertura do espaço aéreo no brasil, não foram veementemente contra ao votar a liberação criminosa da LDO, não foram veementemente contra quando o PT criou e cria suas leis comunistas aprisionando cada vez mais o povo, isso voces não são veementemente contra, agora quando diz sobre a liberdade da imprensa que no fundo é a liberdade de vocês próprios, para isso vocês votam veementemente contra né? Por isso que precisamos é duma limpeza geral nesses políticos, VEEMENTEMENTE EM TODOS e duma “veizada” só!

  3. Engraçada essa patota do PT.

    Quando eram um partidinho chinfrim adoravam o espaço que a imprensa livre abria para eles.

    Agora, com o poder nas mãos e avassalador tsunami de corrupção e assalto aos cofres públicos que praticaram querem controlar (“regular”, no dialeto petralha) a mídia.

    Ora, estamos fartos de saber que com a mídia “regulada” nada seria publicado sobre o MENSALÃO e seu sucessor PETROLÃO, e todo o torrencial lixo de corrupção que se aproxima: BNDES, PETROS, ELETROBRAS, PREVI, e todos os demais órgãos públicos e empresas em que puseram suas ventosas.

    Nada de “regular” a mídia. Os pagadores de tributos têm o direito de saber como seus suados recursos, obtidos através de trabalho honesto, são surrupiados pela petralhada.

  4. O que é bom a gente mostra. O que é ruim, a gente esconde. A tese do PT é assim simples, porem poderosa
    na sua eficácia. A censura governamental será avassaladora, como na Argentina, até papel para imprimir
    jornal, terá de ser autorizada pelo governo.
    Quem falar contra a “cumpanherada”, será tesourado( de tesoura), pelo poder.

  5. Como se vê, os colarinhos brancos transgredirem sai barato !
    Barbassa, que ganha um salário mensal de R$ 145,7 mil como diretor da Petrobras, conseguiu negociar o pagamento de uma multa de R$ 250 mil para encerrar o processo da CVM que investigava eventuais irregularidades em uma reunião para eleger conselheiros de administração e fiscais da Petrobras em 2011 e 2012. No mesmo trato-feito, BNDES e BNDESpar pagarão R$ 500 mil de multas pelo mesmo motivo. O fundo Petros terá de pagar duas multas no valor de R$ 400 mil. Enquanto a Previ e a Funcef – cujos votos também ajudaram a União a eleger falsos representantes dos acionistas minoritários – receberam apenas advertências. Não se sabe se Barbassa pagará do próprio bolso, ou se a conta vai para a Petrobras. O fato poético é que a grana das multas vai para um Projeto de Planejamento Financeiro para Comunidades tocado pela CVM.

    Essa nova e indigesta pizza no mercado de capitais brasileiro, que desmoralizou mais um processo administrativo sancionador julgado pela CVM no último dia 2 de janeiro, pode ter repercussões negativas nos processos movidos por investidores da Petrobras na Corte de Nova York. A CVM corre o risco concreto de acabar denunciada por negligência e conflito escancarado de interesses na hora de apreciar questões ligadas às estatais. Na prática, embora não seja, a CVM é uma autarquia que parece funcionar subordinada ao Ministério da Fazenda.

  6. Deve haver muito mais sujeira a ser desvendada, dado o empenho da organização criminosa em calar a imprensa. E deve ser sujeira de que padrinho e afilhada não possam escapar, apenas dizendo “eu não sabia”.

  7. Esse Ricardo Berzoini (sabonete), é àquele que colocou os idosos na chuva e no sol quando ministro da Previdência no governo do Ali Baba, deveria era ser nomeado Ministro do Circo, porque é um verdadeiro palhaço.

  8. “As idéias são muito mais poderosas do que as armas. Nós não permitimos que nossos inimigos tenham armas. Por que deveríamos permitir que tenham idéias?” Stalin

  9. Só discordo da parte que diz : ” Cunha vocaliza uma posição partidária ” . O PMDB não tem posição partidária. É um partido sem bandeiras, sem líderes, sem projetos, sem nada

  10. esta matéria foi engraçada pois se nem sabem o que havera neste tal projeto do governo a ser enviado ao congresso ja se dizem contra…..sempre fui contra algo do tipo o pt querer controlar a fraca mídia que temos que se é ruim com ela pior ainda sem ela ou com tudo controlado pelo pt pravda mas a dilma e varios já disseram que não é nada disto e não se tocara na liberdade ou conteúdo da imprensa e apenas vai se regular as empresas de midias, enfim o que foi feito em diversas áreas e a de midia não é uma privilegiada ou diferente das demais áreas como começaram a regular tudo depois de fhc ou dos sociais democratas do psdb e do pt desde que deram o golpe derrubando collor para evitar brizola. Defendo que se acabe com o cartório atual ou monopolio de somente imprensa nacional como se isto fizesse alguma diferença se estes calhordas todos defenderam as privatizações dos setores estrategicos nacionais e agora querem manter o cartório ou privilegio falando em segurança ou soberania nacional…???? Gente que cinismo e maldade isto. Tem que abrir sim tudo ao capital externo e o que iporta não são os donos ou coronéis atuais e sim os interesses dos cidadãos quanto ao acesso as informações de maior qualidade e hoje nossa tv aberta é um lixo completo e nossa midia em geral é de quinta mundo inclusive na corrupção. Então deixa as tvs ou midias como estão e não se toca em nada nelas mas qualquer um podera abrir uma empresa de comunicação ou de midia em geral como atualmente se abre qualquer outra empresa apenas obedecendo critérios tecnicos de cada área e não como hoje somente para apadrinhados politicos ou coronéis ou para quem pagar mais, uma casta ou feudo, e jutando ao mesmo tempo tv nacional, estadual, regional e municipal, revista, jornal, internet, etc., sem a complicação atual e desde que somente com dinheiro privado e sem mais a mamação nas testas públicas como tem sidoa até agora. Chega de midia chapa branca fazendo de conta que é privada mas pendurada nas tetas do Estado ou de quem paga mais e sem qualidade e ética e competencia de fato ou voltada aos interesses dos cidadãos, da sociedade, da nação, da democracia efetiva. Chega de feudos e castas. Mas sem tocar nas midias atuais e nem pravdas do pt. Liberar geral para todos mesmo do setor privado. E fora isto somente canais públicos e não estatais somente para as áreas todas das ciências em geral como forma de garantir também quanto a isto o acesso dos cidadãos as informações qualificadas das ciências, da história e da filosofia, direitos fundamentais da pessõa humana e que deveria constar das declarações da ONU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *