Sua Excia, a grana, no rastro das propinas do PMDB

Resultado de imagem para propinas do pmdb charges

Charge do Ziraldo (Arquivo Google)

Jos Casado
O Globo

Sua Excelncia, o fato: o presidente da Repblica, Michel Temer, e os ex-presidentes da Cmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves foram identificados como beneficirios de pagamentos de US$ 8,2 milhes (ou R$ 26,2 milhes) realizados pelo grupo Odebrecht fora do Brasil. Os ex-deputados Cunha e Alves esto presos.

O dinheiro para os pagamentos a Eduardo Cunha, Michel Temer e Henrique Eduardo Alves, como definem o Ministrio Pblico e a Polcia Federal, saiu das contas (n 244006, 244001, 244035, 244003) no Meinl Bank Antigua, no Caribe, mantidas pelas empresas Klienfeld, Trident, Innovation e Magna.

Esse quarteto empresarial foi criado pela empreiteira no Panam. O Meinl Bank Antigua era administrado pelos executivos do departamento de propinas da Odebrecht. Eles compraram o controle em 2010 por US$ 3,9 milhes (R$ 12,4 milhes). Estima-se que nesse banco a empreiteira tenha movimentado US$ 1,6 bilho (R$ 5,1 bilhes) at 2015, quando foi preso o presidente do grupo, Marcelo Odebrecht.

DOCUMENTOS – Cpias de alguns dos extratos bancrios esto anexadas na denncia contra o PMDB da Cmara, por associao criminosa, apresentada pela Procuradoria-Geral da Repblica ao Supremo Tribunal Federal na semana passada.

Foram obtidas a partir de informaes disponveis no sistema eletrnico usado pela Odebrecht no controle de propinas. Extraram-se um milho de arquivos de computadores em Estocolmo, na Sucia comprovantes, planilhas e e-mails, entre outros registros.

O pagamento de US$ 8,2 milhes a Temer, Cunha e Alves foi realizado no perodo de 1 de junho a 25 de novembro de 2011. Do Meinl Bank, o dinheiro seguiu em nove remessas para contas bancrias da GVTEL Corp., no nmero 22 da Rua Ro Umia, na espanhola Pontevedra. Zona porturia no sul da Galcia, Pontevedra foi onde Cristvo Colombo contratou a nau capitnia Santa Maria, a Galega, que o trouxe Amrica num outubro de 525 anos atrs (a embarcao naufragou no Haiti).

SUBSIDIRIA – GVTEL possua uma subsidiria, Vivosant, no outro lado da cidade, no prdio 15 da Rua Manuel Quiroga. Nos arquivos de Pontevedra, a matriz prestava servios de telecomunicaes e a controlada atuava no tratamento de lixo. Na vida real, eram empresas de papel.

O pagamento a Temer, Cunha e Alves foi transferido para a conta de uma outra empresa laranja da Odebrecht, a Grand Flourish, mantida no banco Pictet & Cie, em Cingapura, no Oceano ndico, a sete mil quilmetros de distncia da costa galega.

O Supremo foi informado de que o volume de propinas bem maior: a Odebrecht pagou pelo menos US$ 20,8 milhes (R$ 66,5 milhes) a polticos do PMDB da Cmara dos Deputados, no perodo de 2010 a 2012, pelas mesmas empresas-laranjas do Panam que usou para pagamentos a Eduardo Cunha, Michel Temer e Henrique Eduardo Alves.

EM 18 ETAPAS – A lavagem incluiu a GVTEL e a Grand Flourish, em transaes por Antgua, Cidade do Panam, Nova York, Madri, Berna e Cingapura. Comeou com 18 etapas quatro remessas para a Grand Flourish e 14 para a GVTEL.

Houve um tempo em que na poltica brasileira predominava Sua Excelncia, o fato. Na denncia ao Supremo, os fatos sugerem que o PMDB de Temer, Cunha e Alves concedeu primazia a Sua Excelncia, a grana.

3 thoughts on “Sua Excia, a grana, no rastro das propinas do PMDB

  1. “Gilmar Mendes, presidente do TSE, est na Alemanha para acompanhar eleies que contam com um sistema inovador. o voto em papel…”
    (oAntagonista)
    =========
    Ouvi dizer, ouvi!, que o excelentssimo senhor doutor dignssimo juiz Gigi tem uma filha que reside na Alemanha. Se h coincidncia desse fato com o interesse do doutor pela nova forma de votar dos alemes, motivo de sua visita, eu num sei, mas acho sacanagem se ele est fazendo turismo com o nosso dinheiro – sacanagem e desonestidade. preciso investigar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.