Suplente de Itamar e presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella é mais um político sob investigação do Ministério Público.

 Carlos Newton

 É desanimador. O suplente do ex-senador Itamar Franco(PPS), Zezé Perrella (PDT), que é presidente do Cruzeiro, terá que explicar esta semana  sua surpreendente evolução patrimonial ao Ministério Público de Minas Gerais. Ao que parece, Perrella não faz consultoria nem se importa com Código de Ética, mas também sabe ganhar dinheiro sem declarar.

O promotor Eduardo Nepomuceno, do Patrimônio Público, expediu notificação para convocar Perrella e confirmou que já existe investigação sobre o suplente. Nas eleições do ano passado, o ex-deputado estadual não declarou ao Tribunal Regional Eleitoral a fazenda Guará, a 300 km de Belo Horizonte, avaliada em cerca de R$ 60 milhões. À Justiça Eleitoral, Perrella declarou ter patrimônio de apenas R$ 490 mil.
¦lt;br /> Em nota divulgada em blog pessoal, Perrella se defendeu das acusações alegando que a fazenda em questão é fruto de “árduos anos de reinvestimentos de lucros e muito trabalho”. Ele afirma ter transferido a propriedade para os filhos e sobrinhos, entre eles, o deputado estadual Gustavo Perrella (PSDB), e garante ter adquirido em 1999 cerca de 87% das terras que compõem a propriedade.

Agora, a bola está com o Ministério Público, que vai comprovar se o presidente do Cruzeiro está ou não na marca do pênalti, como tem denunciado insistentemente a imprensa de Minas Gerais.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *